Posts Tagged ‘Wasny’

wasny

Cerca de 400 aprovados têm expectativa de contratação

A homologação imediata de concurso público, realizado pelo GDF, para a contratação de agentes de vigilância ambiental em saúde foi a principal reivindicação apresentada durante audiência pública, no auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal, nesta quarta-feira (19).

Ao abrir o evento destino a discutir a situação dos concursados, o deputado Wasny de Roure (PT), que propôs a reunião, disse aos representantes da categoria que já vem fazendo gestões junto ao atual e aos membros do comitê de transição do futuro governo para que a situação possa ser resolvida o mais rapidamente possível.

Outra medida apontada como necessária para concretizar a contratação é a retirada de ação judicial, proposta pelo sindicato da categoria, o Sindivacs, contra a realização do concurso. O órgão moveu a ação – antes da realização do certame – sob a justificativa de que o edital feria a legislação. O concurso seria numa modalidade simplificada para a contratação temporária dos servidores, por um período de dois anos.

Necessidade – “Além de ferir a lei federal sobre o cargo, o GDF tem necessidade imediata dos agentes de controle de endemias e de agentes comunitários”, explicou o presidente da entidade, Aldemir Domicio da Silva. Ele informou ainda que a decisão da justiça, que acatou o pedido do Sindivacs, somente foi tomada após a realização do concurso e, portanto, não teria mais o efeito suspensivo que era esperado.

De todo modo, o presidente do Fórum Permanente dos Integrantes das Carreiras Típicas de Estado do DF, Elton Barbosa, sugeriu a retirada da ação. “Se este é um óbice para a homologação, como alega o GDF, o sindicato deve desistir da ação”, sugeriu.

O presidente do Sindireta, que representa os servidores públicos do Distrito Federal, Ibrahim Yusef, também apoiou a luta dos concursados, que recebeu ainda a solidariedade da deputada federal Erika Kokay (PT-DF). Falando em nome dos colegas, cerca de 400 aprovados, Bruno Lacerda disse que, após a divulgação do resultado, a expectativa era de contratação imediata.

Contudo, os órgãos que representam os servidores chamaram a atenção para o fato de que a contratação não deve se dar de forma temporária, como prevista no edital, mas de forma definitiva no quadro de pessoal do DF. De acordo com o Sindivacs, haveria possibilidade jurídica de uma mudança no regime de contratação – de temporário para efetivo – ocorrer junto com a homologação do concurso. (Marco Túlio Alencar – Coordenadoria de Comunicação Social)

Foto: Carlos Gandra

Foto: Carlos Gandra

Esta foi a segunda visita do governador eleito à sede da CLDF

Por Denise Caputo – O governador eleito do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, participou da reunião do colégio de líderes da Câmara Legislativa nesta terça-feira (11), acompanhado pela equipe que coordena a transição de governo. Os 15 distritais que participaram do encontro cumprimentaram Rollemberg e destacaram a responsabilidade do governante. A maioria dos discursos pregou a importância de se valorizar o Legislativo, bem como assegurar autonomia à instituição.

Rollemberg resgatou sua trajetória política, inclusive lembrando seu mandato como deputado distrital por duas legislaturas, e disse reconhecer o papel do Legislativo local. “Quero construir uma relação respeitosa entre os poderes, independentemente de posições políticas”, afirmou. O governador eleito – que esteve reunido com o presidente da Casa, Wasny de Roure (PT), há duas semanas – voltou a pedir “atenção especial” dos parlamentares para as adequações orçamentárias necessárias para o início do próximo governo: “Estamos estudando o orçamento e vamos encaminhar sugestões e preocupações, inclusive para garantir a continuidade de serviços”, frisou Rollemberg.

Wasny de Roure disse que Câmara Legislativa sempre atuou com foco no interesse público, demonstrando abertura para analisar as adequações. Já Arlete Sampaio (PT) sugeriu um “diálogo mais próximo” entre a equipe de transição e a Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF), para propor mudanças no orçamento. “Torço para que o governo dê certo”, concluiu a petista.

Outros deputados também se manifestaram para desejar sucesso a Rollemberg. O deputado Alírio Neto (PEN) foi um deles. Ele aproveitou para lembrar que a diversidade partidária da Casa vai exigir habilidade por parte do governador. Como sugestão, o deputado Joe Valle (PDT) sugeriu mais diálogo: “É preciso ouvir todos os lados e consultar mais a Casa. Não se deve esperar um Legislativo subserviente, mas sim colaborativo”.

Já a deputada Celina Leão (PDT), após elogiar a visita de Rollemberg, discursou em favor de mais autonomia para o Legislativo local e da execução das emendas parlamentares. Oposição declarada, Chico Vigilante (PT) reforçou: “Vou cobrar e apresentar demandas, sem demagogia, sem cobrança desleal e sem inventar dificuldades. A oposição tem que ser leal e sem barganha”. (Coordenadoria de Comunicação Social)

CLDF Wasny Jamil Bittar

Para Jamil Bittar, “a interlocução com a sociedade brasiliense tem de passar pela CLDF”

O desenvolvimento do Distrito Federal nos próximos quatro anos foi o tema central de conversa entre o novo presidente da Federação das Indústrias do DF (Fibra), Jamil Bittar, e o presidente da Câmara Legislativa, deputado Wasny de Roure, nesta terça-feira (11). Wasny sugeriu uma maior interlocução entre as duas entidades e comemorou os avanços do setor industrial.

“Não chegamos ainda a um estado ideal, mas não há como negar que tivemos progressos”, afirmou o parlamentar. Wasny recomendou encontros mensais entre técnicos da CLDF e da Fibra para avaliar proposições que possam gerar resultados efetivos para o DF. Ele fez diversas propostas, inclusive a realização de feiras industriais regionais.

Para Jamil Bittar, empossado recentemente para o Biênio 2014-2018, “a interlocução com a sociedade brasiliense tem de, obrigatoriamente, passar pela Câmara Legislativa”. Ele apoiou a ideia do deputado para a realização dos encontros técnicos. “Não podemos ficar apenas no provisório, temos de ir adiante e buscar resultados consistentes”, comentou.

Entre diversos assuntos abordados durante a primeira visita oficial do novo presidente da Fibra ao Legislativo do DF, o quadro político nacional e local a partir das eleições de outubro, a questão fundiária, programas de incentivo e a guerra fiscal estiveram na pauta.

Wasny chamou a atenção para ações da CLDF voltadas para o desenvolvimento da indústria e falou da expectativa para a licitação, em dezembro, da empresa que vai operar a TV Distrital, “um instrumento de transparência para as nossas ações”. Jamil Bittar tratou ainda do Parque Digital: “O avanço tecnológico é irreversível”.

Perfil – A Fibra também apresentou ao presidente da Casa a intenção de lançar uma publicação contendo o perfil de todos os parlamentares do Distrito Federal, eleitos e reeleitos, no âmbito local e federal. “Além de uma biografia, haverá uma entrevista com cada um dos deputados distritais, federais e senadores”, explicou Bittar.

A ideia é apresentar o “Perfil dos Parlamentares do Distrito Federal – Legislatura 2015-2018″ no dia 1º de janeiro, na Câmara Legislativa, por ocasião da posse dos parlamentares eleitos para a sétima legislatura. Na entrevista, os parlamentares deverão discorrer sobre temas gerais e, especialmente, sobre a indústria. “Queremos fazer uma publicação que seja útil para toda a comunidade brasiliense”, esclareceu o presidente da Fibra. (Marco Túlio Alencar – Coordenadoria de Comunicação Social)

rollemberg wasny

Com equipe de transição, governador eleito Rolemberg diz que vai trabalhar em parceria com a CLDF

O governador eleito do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), reuniu-se na tarde desta quinta-feira (30) com o presidente da Câmara Legislativa, deputado Wasny de Roure (PT), para discutir a transição do governo. Durante o encontro, que aconteceu na Presidência da Casa, eles trataram do orçamento para 2015, da política habitacional do DF, da regularização de terrenos para entidades religiosas e de assistência social e de proposições como a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos) e o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB).

Segundo Wasny, o governador Agnelo Queiroz deve retirar os projetos da Luos e do PPCUB, que devem retornar ao Conselho de Planejamento Territorial e Urbano (Conplan). Com relação ao orçamento para o próximo ano, o chefe do Legislativo alertou para dificuldades sinalizadas pelo relator do Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA), Rôney Nemer (PMDB), incluindo o déficit para 2015 e despesas com a máquina pública – que contabiliza a entrada de 35 mil novos servidores neste governo.

Rollemberg aproveitou para pedir a atenção do Legislativo, especialmente, a propostas que possam gerar mais despesas no início do novo governo. Ele enfatizou a importância da Câmara Legislativa e disse querer trabalhar em parceria com a instituição. “Espero contar com a Câmara já nesta transição”, afirmou, lembrando ter passado pela Casa como deputado distrital na década de 90.

Ainda durante o encontro, Wasny explicou o processo de elaboração do edital para a contratação da TV Distrital e anunciou a abertura das propostas no próximo dia 10. “O governo também poderá produzir conteúdos para a grade de programação”, informou.

Também participaram da reunião o coordenador da equipe de transição, Hélio Doyle, e o presidente regional do PSB, Marcos Dantas. Mais cedo, eles estiveram reunidos com coligados e amanhã se encontram com o governador Agnelo. (Denise Caputo – Coordenadoria de Comunicação Social)

 Wasny

O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (DF), deputado Wasny de Roure (PT), se reuniu na quarta-feira (27) com o presidente do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), Getúlio de Moraes Oliveira. A visita foi feita junto com dois grupos que tinham demandas a apresentar ao Tribunal: o Fórum de Entidades Religiosas do DF, criado para buscar uma solução para a regularização fundiária de templos e terreiros, e um grupo de moradores da Asa Norte que reivindica a área antes ocupada pelo Caje – unidade de internação de adolescentes em situação de risco – para a instalação de uma biblioteca e de espaço para atividades culturais.

Wasny apresentou o Fórum, composto por representantes de entidades católicas, evangélicas, protestantes, espíritas e das chamadas religiões de matriz africana. O grupo defende a venda direta dos terrenos ocupados para atividades religiosas, por preços estipulados pela Terracap.

O presidente da Câmara falou do problema social que poderia ser causado caso uma igreja instalada em uma área há 20 anos ou mais, por exemplo, tivesse que sair do local por ter perdido a licitação para aquisição do terreno. “Toda uma comunidade que construiu sua vida religiosa em torno daquele templo ficaria órfã. Por outro lado, permanecer na ilegalidade, sem alvará de funcionamento, traz uma série de problemas, como não poder obter um financiamento”, afirmou.

Participaram do encontro, entre outros, o presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no DF, Kildare Meira; o presidente da Federação Espírita de Brasília, Paulo Maia, e o advogado João Paulo Echeverria, da Mitra Arquidiocesana de Brasília.

Biblioteca – Findo o assunto dos templos religiosos, o jornalista Roberto Seabra apresentou o pleito dos moradores da Asa Norte por uma biblioteca no local onde funcionava o extinto Caje. O presidente do TJDFT informou, no entanto, que o Tribunal já tem uma proposta para a área: a construção de um polo de cultura, justiça e cidadania, com projeto arquitetônico pronto. Como o projeto inclui uma biblioteca, Getúlio Oliveira ficou de estudar a possibilidade de contemplar o pleito. (Zínia Araripe – Coordenadoria de Comunicação Social)

Wasny de Roure Foto: Fábio Rivas/CLDF

Wasny de Roure Foto: Fábio Rivas/CLDF

O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Wasny de Roure (PT), apresentou alguns esclarecimentos sobre a licitação para colocação eventual de grades no prédio do Legislativo local. As explicações foram apresentadas durante a sessão ordinária desta quarta-feira (12), depois que outros deputados, como Wellington Luiz (PMDB), condenaram as críticas à adoção da medida.

Segundo Wasny, as grades não serão utilizadas para afastar a população, mas somente para preservar o patrimônio público em situações que a segurança exigir. Ele explicou, ainda, que não serão colocadas grades fixas e que a licitação permitirá a economia de recursos públicos, pois evitará a prestação de serviço emergencial. O presidente informou, também, que o preço final ficou dois terços menor do que o orçado inicialmente e que o recurso só será gasto em situações excepcionais.

O parlamentar aproveitou o tema para defender mais responsabilidade por parte da imprensa na divulgação de determinadas informações. Para ele, no episódio da licitação das grades, muitas informações equivocadas foram veiculadas sem a devida averiguação.

O deputado Joe Valle (PDT) ressaltou que as críticas sem fundamento e a generalização acabam afastando as pessoas sérias e de bem da política.

Viagem - Wasny de Roure também relatou viagem feita de 5 a 7 deste mês para um evento nos Estados Unidos da América que reuniu três mil lideranças de vários países. O deputado fez questão de informar que arcou com os custos de hospedagem e passagens aéreas da viagem e disse que a experiência deveria ser adaptada ao Brasil.

No evento, os participantes se encontraram com políticos, empresários, artistas e cientistas, “numa troca de experiências acima de divergências políticas e sociais”. Segundo Wasny, esse foi o 62º encontro, tendo a primeira edição acontecido em 1952. Na oportunidade, o distrital entregou um livro com imagens aéreas de Brasília ao presidente norte-americano, Barak Obama, em nome da Câmara Legislativa. (Luís Cláudio Alves – Coordenadoria de Comunicação Social)