Posts Tagged ‘Parque da Cidade’

Entrada pela 912/913 Sul reduzirá congestionamentos na região

Por Leandro Cipriano – O GDF iniciou este mês as obras para abrir um novo acesso de veículos ao Parque da Cidade, na altura da 912/13 Sul, para desafogar o trânsito no local. Com um investimento de aproximadamente R$ 873 mil, as intervenções têm previsão de terminarem no início do segundo semestre deste ano.

“Essa obra vai trazer grande conforto a quem utiliza com frequência o espaço próximo a W3 Sul. Essa é uma reivindicação antiga da comunidade, e atenderá tanto os usuários do parque quanto os dos colégios próximos, melhorando o fluxo de veículos”, afirmou o administrador do Parque da Cidade, Paulo Dubois.

Devido à proximidade com uma galeria de águas pluviais, será construído, também, uma pequena laje de cobertura no local.

Para o secretário-geral do Colégio Olimpo, Isaias Aparecido, que trabalha na 912/13 Sul, o novo acesso beneficiará toda a quadra, onde também funcionam outras escolas privadas e o Centro de Ensino Médio Setor Oeste.

“A partir das 7h o engarrafamento já é incontrolável. Por aqui passam em torno de 80 mil a 100 mil carros por dia e essa obra vai melhorar o fluxo de veículos”, comentou Isaias.

“Um acesso como esse deve facilitar bastante o trânsito nessa região. É uma medida do governo muito bem vinda e atenderá a reinvindicação dos usuários”, disse Wagner Jobson, assistente financeiro que utiliza diariamente a pista na 912/13 Sul.

A aposentada Marlucia Aguiar, 57 anos, leva o filho todos os dias ao Colégio Olimpo, e enfrenta o tráfego já no início do dia: “Com tanto congestionamento, da forma que está, é perigoso. Com essa mudança, o trânsito vai desafogar, permitindo que os alunos cheguem a tempo nas escolas”, afirmou.

AÇÕES – A mudança faz parte de um conjunto de ações realizadas desde o ano passado com o objetivo de revitalizar o Parque da Cidade.

Uma licitação para construir uma pista de cooper está em fase de abertura das propostas de empresas interessadas. Serão 10km de extensão para minimizar o conflito de espaço entre pedestres e ciclistas. A antiga via servirá aos usuários de bicicletas e patins.

Também estão em andamento a instalação de postes e lâmpadas nos estacionamentos do parque. Além disso, a Caesb identificou pelo menos 10 locais onde poderão ser instalados bebedouros públicos.

A revitalização do Parque da Cidade é coordenada pela Casa Civil do DF e compreende pelo menos 10 ações, com o objetivo de levar mais conforto e segurança aos usuários. As obras são de responsabilidade de órgãos como Novacap, Secretaria de Obras, CEB, Caesb e Administração de Brasília. (Agência Brasília)

Novo acesso de veículos é uma das ações planejadas para a revitalização do local. Objetivo é evitar engarrafamentos

Em continuidade às ações planejadas para a revitalização do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek e com o objetivo de facilitar o tráfego no local, o Governo do Distrito Federal deu início, este mês, às intervenções para abertura de um novo acesso a veículos na 912/13 Sul. A empresa vencedora da licitação iniciou as obras dos trevos (área externa) de acesso às vias que chegam ao Parque.

“Vai melhorar o acesso ao parque e evitar os engarrafamentos, com certeza”, opina o condutor de ônibus escolar Ronaldo Fernandes, 38 anos, que trabalha no ramo há cinco.

O investimento está previsto em R$ 873 mil. Para o administrador do Parque da Cidade, Paulo Dubois, as obras são de suma importância para o local. “Esse é um antigo anseio da comunidade, devido ao fluxo intenso principalmente no início da manhã e no fim da tarde”, avalia.

Outras ações - As obras de melhoria do sistema de iluminação pública dos estacionamentos do Parque da Cidade, iniciadas no fim de fevereiro, estão na fase de instalação dos postes e lâmpadas. Após a conclusão dessa etapa, serão iniciadas as instalações elétricas.

Em relação à instalação de novos bebedouros, uma visita técnica ao Parque foi feita pela Caesb, que identificou dez pontos hidráulicos e, agora, estuda a confecção dos equipamentos.

Quanto à nova pista de caminhada, a licitação para a construção encontra-se em andamento. Com 10 km de extensão, ela minimizará o conflito entre pedestres e ciclistas. A nova via será destinada aos pedestres, enquanto a antiga servirá aos usuários de bicicletas e patins.

A revitalização do Parque da Cidade é coordenada pela Casa Civil do DF e compreende pelo menos dez ações com o objetivo de levar mais conforto e segurança aos usuários. As obras são de responsabilidade dos órgãos executores, como Novacap, Secretaria de Obras, CEB, Caesb e Administração de Brasília.

A Casa Civil do DF foi designada pelo governador Agnelo Queiroz para coordenar o planejamento das ações. Início das primeiras obras está previsto para novembro

O Parque da Cidade Sarah Kubitschek, uma das principais áreas de lazer da capital federal, passará por uma ampla revitalização que vai contemplar os principais equipamentos públicos existentes no local, como a Pista de Caminhada, a Praça das Fontes, o Parque Ana Lídia e o Parque Castelinho, entre outros.

O governador Agnelo Queiroz determinou que o Parque da Cidade Sarah Kubitschek seja amplamente revitalizado, com a realização de oito obras de forte impacto no local, fruto de um investimento de R$ 25 milhões pelo Governo do DF”, informa o secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa.

A revitalização do Parque da Cidade prevê a oferta de equipamentos públicos de qualidade aos usuários, uma preocupação forte do governador Agnelo Queiroz. Dessa forma, o investimento será priorizado em itens que contemplam as necessidades de setores diversos da população, desde crianças que usufruem dos parques infantis aos motoristas que almejam por mais vias de acesso para o trânsito diário.

O projeto de revitalização contempla os principais equipamentos pblicos existentes no Parque da Cidade, como a Pista de Caminhada , o acesso à 912 Sul, os alambrados, que serão reformados; a Praça das Fontes, o Parque Ana Lídia, o Parque Castelinho e os parques infantis (áreas 1 e 2).

Obras – O início das obras na Pista de Caminhada, no acesso à 912 Sul e a reforma dos alambrados está prevista para ocorrer em novembro próximo, com previsão de conclusão para fevereiro de 2014 (a pista de caminhada) e dezembro deste ano (acesso à 912 Sul e os alambrados), respectivamente.

As demais obras nos parques Ana Lídia, Castelinho, parques infantis 1 e 2 e a Praça das Fontes, ainda estão com seus projetos em análise para complementação e atualização. Mas, a data esperada pelo GDF para a finalização destas obras já esta prevista: junho de 2014.

A definição dos principais equipamentos públicos existentes no Parque da Cidade a serem reformados, assim como itens de infraestrutura e definição da responsabilidade de cada órgão do GDF na revitalização do local, começou a ser trabalhada em abril passado, durante reunião convocada pela Casa Civil, que foi o órgão designado pelo governador para coordenar o planejamento das ações.

Além da Casa Civil, o desenvolvimento do projeto de revitalização do Parque da Cidade contou com as secretarias de Esporte, Habitação Regularização e Desenvolvimento Urbano, Obras, Segurança Pública, Transporte, Administração de Brasília, Administração do Parque da Cidade, Departamento de Trânsito do DF (Detran), a Empresa Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e a Companhia Energética de Brasília (CEB).

Estratégia - A estratégia traçada pela Casa Civil e demais órgãos do GDF prevê a revitalização de quatro principais parques que compõem o Parque da Cidade, com a criação de um circuito acessível que permeará os parques com piso tátil e diferenciado, implantação de áreas com piso emborrachado para adequação de utilização por pessoas com deficiência, bem como a inclusão de brinquedos acessíveis junto aos brinquedos tradicionais.

A melhoria da área do anfiteatro que circunda o parque Ana Lídia, com piso em madeira e remodelação das arquibancadas, visto que é utilizado por escolas durante a semana, também é uma das obras previstas.

A revitalização do Parque da Cidade contemplará a recuperação dos pisos sob as marquises, adequação de iluminação de realce nos pilares sob as marquises, melhorias da iluminação noturna, implantação de fontes aquáticas utilizáveis para as áreas de chuveiros, instalação de lixeiras que atendam ao padrão da coleta seletiva de resíduos sólidos, instalação de mais bebedouros, instalação de brinquedos de escalada, instalação de pergolados para melhoria no sombreamento das áreas.

O projeto de revitalização da Praça das Fontes prevê tanto a recuperação da infraestrutura física da praça como a completa revitalização da estrutura de funcionamento das fontes.

A nova pista de caminhada será implantada em asfalto com cerca de 10Km de extensão, e que obteve aprovação pela comunidade em audiência pública realizada em no último dia 17 de junho.

A segurança também ganha forte destaque no projeto de revitalização do Parque da Cidade. No âmbito interno do Parque, ela será ampliada por meio da reforma dos alambrados que o circundam em seus 4,2Km e pela melhor cobertura dos pontos carentes de iluminação em projeto elaborado pela CEB com custo de cerca de R$ 5 milhões e previsão de implantação até setembro próximo.

A revitalização do Parque da Cidade em números

 

Item

Valor (R$ milhões)

Previsão de Início

Previsão de Conclusão

1. Pista de Caminhada

5,0

Nov/13

Fev/14

2. Acesso à 912 Sul

1,8

Out/13

Dez/13

3. Reforma dos Alambrados

1,6

Out/13

Dez/13

4. Praça das Fontes

11,0

*

Jun/14 ***

5. Parque Ana Lídia **

1,8

6. Parque Castelinho **

1,8

7. Parque Infantil (área 1) **

1,0

8. Parque Infantil (área 2) **

1,0

TOTAL

25,0

-

-

* Projeto existente em análise para possível complementação e atualização.

** Projetos em elaboração. Os valores serão alterados com a conclusão dos orçamentos dos projetos prevista para agosto/13.

*** Prazo esperado.

 

O administrador de Brasília, Messias de Souza, inaugurou na festa dos 34 anos do Parque Dona Sarah Kubitschek, mais um circuito inteligente e o posto do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu. Participaram das solenidades os deputados distritais Chico Vigilante (PT/DF) e Rejane Pitanga (PT/DF), e o diretor do parque, Paulo Dubois.

Messias de Souza afirmou que a revitalização, iniciada ano passado é para que o parque possa estar à disposição da população com toda sua grandeza e possibilidades”, dando mais segurança e conforto para os usuários.

As conquistas fazem parte de parcerias da administração de Brasília com entidades como a Igreja Adventista e a Associação de Permissionários do Parque, que vêm colaborando para que as pessoas que frequentam o local possam ter mais opções de esporte e lazer.

Integrantes do MLST- Movimento de Libertação dos Sem Terra  acampados no Parque da Cidade, onde preparam sua participação na Marcha dos Excluídos, que acontecerá hoje na Esplanada dos Ministérios. Foto Fabio Pozzebom

 

De 5 a 9 de setembro, trabalhadores do Movimento de Libertação dos Sem Terra ficam em Brasília para cobrar das autoridades mais assentamentos, redução no uso de agrotóxicos e desapropriação de terras improdutivas. Foto: Wilson Dias/ABr

Cerca de 200 representantes do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST) chegaram a Brasília hoje (5) para uma série de atividades na capital federal. Eles fizeram um percurso de mais de 200 quilômetros (km), de Goiânia (GO) a Brasília. Eles ficarão acampados até sexta-feira (9) no Parque da Cidade, no centro da cidade.

A Marcha da Reforma Agrária do Século 21: Aperte a Mão de Quem O Alimenta tem como objetivo pedir o assentamento de 60 mil famílias que se estão acampadas nas estradas de todo o país, a desapropriação de terras improdutivas e contra o uso excessivo de agrotóxicos nas lavouras.

“Estamos apresentando ao governo um projeto de empresa agrícola comunitária, em que os trabalhadores são donos da produção e essa produção se baseia na agroecologia, ou seja, em alimentos sem uso de agrotóxicos”, disse o coordenador do movimento, Edvaldo de Oliveira.

O líder informou ainda que os representantes devem se reunir com o presidente do Instituto Nacional de Colonização Agrária (Incra), Celso Lisboa de Lacerda, com a presidenta Dilma Rousseff e com ministros do governo. As reuniões inda não estão confirmadas.

Por causa dos manifestantes, a administração do Ministério da Fazenda reforçou a segurança no prédio principal do órgão. Na semana passada, um grupo de sem-terra ocupou a entrada do edifício.

O MLST formado por dissidentes do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). (Roberta Lopes, da Agência Brasil, com colaboração de Daniel Lima)

 

A OAB/DF promoverá, no sábado (20/08), a XX Corrida do Advogado, competição que faz parte do calendário esportivo de Brasília. Vão correr entre os advogados o governador do DF, Agnelo Queiroz, sua esposa, Ilza Queiroz, e o senador Rodrigo Rollemberg.

A largada será às 18h30, no Parque da Cidade, estacionamento 12.

Após a premiação, todos os presentes poderão se divertir na tenda “Corra pra night”, que terá DJ com músicas variadas.

Marcha das Margaridas, a maior mobilização de mulheres rurais da América Latina, vai agitar Brasília na semana que vem. Elas colhem avanços com a presidente Dilma Rousseff

As mulheres do campo acreditam que o movimento deve alcançar conquistas significativas em função das pressões que vêm exercendo em todo o território nacional Foto: Marcello Casal Jr. /ABr

Faltam poucos dias para aquela que será a maior mobilização de mulheres da América Latina: a Marcha das Margaridas, que acontece de 16 a 17 agosto, em Brasília, envolvendo mais de 100 mil mulheres do campo e da floresta. A ação é coordenada pela Confederação Nacional de Trabalhadores na Agricultura (Contag).

Para o presidente da Contag, o gaúcho Alberto Broch, a Marcha das Margaridas é um evento grandioso, que demonstra a capacidade de organização da Contag e sua capilaridade: “Quando queremos fazer algo, nosso poder de mobilização é enorme e a Marcha é uma grande demonstração disso”.

A expectativa de que a mobilização traga bons resultados é grande em função do atual contexto político. “Temos agora uma mulher na presidência e isso nos motiva a apostar em uma agenda positiva”, afirma Carmen Foro, diretora de Política par as Mulheres da Contag. Ela acredita no êxito da Marcha, que deverá alcançar conquistas significativas em função da pressão exercida pelo conjunto das trabalhadoras rurais do país. “Não há no Brasil uma única organização que mobilize tantas mulheres”, avalia.

A Marcha das Margaridas contará com a Cidade das Margaridas, uma infraestrutura montada no Parque da Cidade para os dias do evento e que corresponde ao gerenciamento de um município, com alojamentos, cozinha, banheiros, segurança, etc. “O Parque da Cidade concentra a elite de Brasília e nós conquistamos esse espaço”, analisa Carmen.

Programação

A Marcha das Margaridas concentra atividades a partir das 20h do dia 15 de agosto, quando da chegada dos ônibus com as primeiras delegações de mulheres. Uma caravana com cerca de 1.000 ônibus (a frota do Distrito Federal é de 700). Para a manhã do dia seguinte, estão previstos a inauguração da Mostra Nacional da produção das Margaridas, Painéis de Debates, lançamento da Campanha Contra os Agrotóxicos e do Projeto de Lei de Iniciativa Popular para Reforma Política, além de atividades culturais, uma sessão solene no Congresso Nacional e Exposição Fotográfica sobre a trajetória de lutas das mulheres trabalhadoras rurais. À tarde, acontece o lançamento do CD Canto das Margaridas e logo mais, à noite, show com Margareth Menezes.

No dia 17 de agosto a saída das mulheres da Cidade das Margaridas rumo à Esplanada dos Ministérios está prevista para as 7 horas. Lá chegando, as mulheres realizam o ato político da Marcha em frente ao Congresso Nacional. A presidente Dilma já confirmou, por meio da Secretaria-Geral da Presidência da República, que encontrará as mulheres logo após o ato. Nessa hora Dilma dará resposta à pauta de reivindicações das rurais, que contém 158 itens e foi entregue aos ministros desde o último dia 13 de julho. O retorno das delegações aos seus respectivos estados acontece a partir das 17h.

Um dos principais focos do Plano Diretor do espaço é a reforma e reativação da piscina de ondas, criada nos anos 80 como grande atração, mas está fechada desde 1997

Piscina de ondas, desativada há quase 14 anos, deve ter maquinário italiano substituído

Fábio Magalhães, do Jornal da Comunidade – Os dez mil frequentadores diários do Parque da Cidade vão poder conferir, em breve, as modificações na estrutura física do local. A Administração de Brasília e a Subsecretaria de Planejamento Urbano estão realizando estudos na tentativa de traçar o Plano Diretor do espaço. O projeto é um requisito necessário para a abertura do processo licitatório que prevê a revitalização de espaços esportivos e de lazer, estacionamentos e a revisão da concessão de uso de quiosques e outros estabelecimentos privados hoje instalados no perímetro do parque.

Entre as obras mais aguardadas da licitação estão as reformas do Parque Ana Lídia e do complexo aquático do parque, que inclui a piscina de ondas. Criada no início dos anos 80, a piscina de ondas foi uma das grandes atrações de Brasília, mas desde 1997 seu funcionamento foi interrompido e as instalações que antes eram utilizadas para a diversão da população agora se transformou em um ponto de uso de crack, como constatou a equipe do Comunidade.

Segundo o administrador de Brasília, Messias de Souza, a previsão é de que todo o maquinário italiano da época da inauguração seja retirado e que uma empresa privada fique responsável por reformar e operar o funcionamento. “Não temos como recuperar a piscina de ondas. A única alternativa é refazê-la. Pretendemos fazer isso por meio de uma concessão”, planeja.

Além das reformas a licitação no Parque da Cidade, também criará um bicicletário e novas áreas para a prática de esportes, entre elas um espaço para patinadores e um campo de futebol americano em padrão de competição internacional.

Os valores e prazos de execução não foram divulgados, mas o administrador adiantou que o processo licitatório já está bastante encaminhado e terá o edital divulgado nos próximos dias.

A iniciativa, de acordo com administrador de Brasília, Messias de Souza, é uma forma de aproximar a população das atividades de lazer. “Ouvimos as demandas dos usuários e estamos tentando solucionar. Agora é só aguardar os prazos”, diz o administrador.

Importância do Plano Diretor

A implantação do Plano Diretor do Parque da Cidade se faz necessário para parametrizar o que pode ou não ser feito nas obras que compreendem a licitação. Após as definições, as novas normatizações deverão integrar o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília, responsável por padronizar as edificações da capital.