Posts Tagged ‘Flamengo’

torcida_flamengo4_cahe

Vasco é o vice. Corinthians, São Paulo, Botafogo e Fluminense vêm na sequência

O rubro-negro carioca é a preferência de 47,9% dos torcedores do Distrito Federal. Segundo pesquisa da Codeplan, divulgada nesta quinta-feira (4), o Flamengo (RJ) tem 800.752 torcedores no DF, número  maior que a soma dos oito clubes mais bem colocados na preferência dos brasilienses. As primeiras colocações são ocupadas por clubes cariocas, paulistas, mineiros e gaúchos.

“Com essa preferência pelos clubes cariocas e paulistas, notamos que os times de Brasília não tem expressão na preferência do brasilienses. Enquanto os clubes nacionais têm 60% da torcida local, os times daqui têm, apenas, 5,9% do total de torcedores. É uma diferença esmagadora”, explica o presidente da Codeplan, Julio Miragaya.

Na pesquisa, 203.431 brasilienses declararam torcer para o Vasco; 121.935, para o Corinthians; 110.816, para o São Paulo; 101.864, para o Botafogo; e 91.855, para o  Fluminense. Dos outros times mencionados, vêm, na sequência: Palmeiras (70.908), Cruzeiro (53.107), Atlético Mineiro (29.346), Santos (22.587), Grêmio (15.880) e Internacional (10.469). Quanto aos clubes com pouca menção, a pesquisa passou a considerá-los pela região de origem. Veja a tabela aqui.

No Centro-Oeste, dois clubes, Brasiliense e Gama, mobilizam nada menos que 73,2% da torcida dos clubes locais, aparecendo o Brasiliense em primeiro lugar, com 45% das preferências e o Gama com 28,2%. Os demais 12 clubes somaram 26,8% das preferências.

FLAMENGO

O clube do Flamengo foi fundado em 17 de novembro de 1895 para as disputas de remo. No futebol, o rubro-negro deu o ar da graça em 1912. Já são 102 anos de história da equipe, que, mesmo sendo de terras cariocas, é querida pela maioria dos torcedores do Planalto Central.

Em todas as regiões administrativas do DF, o Flamengo aparece em primeiro lugar na preferência. O número mais expressivo de torcedores foi registrado em Ceilândia, onde 143.047 declararam torcer para o rubro-negro. Samambaia aparece em segundo, com 70.820 torcedores, e Taguatinga em seguida, com 60.727.

REGIÃO METROPOLITANA

A pesquisa também ouviu a população da Região Metropolitana do DF, e o resultado foi diferente. Semelhante foi apenas liderança dos flamenguistas com 341.362 torcedores. Já a segunda colocação ficou com o Corinthians (68.154). O Vasco aparece em terceiro com 65.013, seguido por São Paulo (51.206) e Palmeiras (35.171).

TORCEDORES POR GÊNERO

A torcida masculina é maioria absoluta no DF e no restante do país, conforme a pesquisa da Codeplan. Do total de 1.338,3 mil homens residentes no DF, apenas 394,9 mil (29,5%) não torcem para nenhum dos 30 principais clubes brasileiros. Já entre as 1.448,4 mil mulheres, 721,1 mil (49,8%) revelaram não torcer para nenhum dos 30 clubes.  (Johnny Braga, da Agência Brasília)

4c67396fa55be6f848c0cec1beb6ed24_XS

Campeão carioca agitou arena brasiliense no domingo (20) e levou mais de 19 mil torcedores à arena

A torcida flamenguista do Distrito Federal provou mais uma vez por que a capital ganhou o título de “segunda casa dos rubro-negros”. Mais de 19 mil torcedores, a grande maioria flamenguistas, estiveram no Mané Garrincha nesse domingo (20). A maior torcida do DF vibrou e empurrou o time carioca que, no entanto, ficou no empate em 0 x 0 com o Goiás.

O jogo marcou um novo recorde para o estádio. Desde a inauguração, há 11 meses, cerca de 686 mil pessoas estiveram na arena.

O número ultrapassou o dobro do público total do antigo Mané Garrincha, que recebeu cerca de 340 mil pessoas em 36 anos de funcionamento. Antes mesmo dos sete jogos que Brasília sediará na Copa do Mundo, os dados já comprovam o sucesso da arena.

O supervisor Gilmar Silva, 35 anos, foi ao estádio pela oitava vez. “Só perdi um jogo até agora. Desta vez, a emoção é especial porque vim bem acompanhado”, comentou. Gilmar foi um dos ganhadores da promoção “Brasileirão 2014 no Mané”, e trouxe o filho Gustavo Pedro, 17 anos. “Fiquei sabendo da promoção pelo Facebook do Copa DF”, contou o universitário.

LAR, DOCE LAR – A escolha de Brasília para ser a segunda casa do Mengão tem um motivo claro. Dados de uma pesquisa da Companhia de Desenvolvimento do Planalto (Codeplan) revelam que 52,14% dos moradores do Distrito Federal são flamenguistas.

“Mais uma vez, os torcedores do Flamengo no DF deram um show nas arquibancadas. Ficamos felizes em receber o público, e em registrar mais uma marca histórica para o Mané Garrincha”, declarou o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro.

Nos nove jogos realizados no Mané com a presença do Flamengo, foram mais de 340 mil torcedores. Ou seja: mais da metade do público que já compareceu ao Estádio Nacional de Brasília até o momento.

A roraimense Daiane Silva, 33 anos, nunca tinha entrado em um estádio de futebol. Ela veio ao Mané com o filho Caíque, 8 anos, que faz tratamento contra câncer em Brasília desde outubro. “Sou flamenguista e fã do Everton. Estou muito alegre em ver um jogo assim, de pertinho”, contou Caíque.

O garoto fez parte de um grupo de 13 crianças da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace), entidade que presta assistência a crianças em tratamento de câncer no Distrito Federal, em uma parceria com a Secretaria Extraordinária da Copa, do Governo do Distrito Federal.

As forças de Segurança dentro e nos arredores do estádio Mané Garrincha não registraram incidentes graves, desde o acesso até a saída dos torcedores. Segundo a polícia, 11 pessoas tentaram pular as catracas de acesso à arena, mas foram contidas e encaminhadas para a 5ª delegacia.

Durante o jogo, um torcedor atirou uma garrafa plástica no campo. O objeto não acertou nenhum jogador e foi recolhido pelo juiz. Pessoas que estavam na torcida do Flamengo condenaram o ato e indicaram aos policiais o autor da agressão, que foi encaminhado à mesma delegacia.

Nesta segunda-feira (21), o Mané Garrincha será palco da final da Copa Verde. O Brasília Futebol Clube precisa de uma vitória para levar o título sobre o Paysandu e garantir uma classificação inédita para a Copa Sul-Americana de 2015.

Campeão carioca agitou arena brasiliense. Partida selou nova marca histórica do Estádio Nacional, que receberá sete jogos da Copa do Mundo da FIFA(TM)

É indiscutível. A torcida flamenguista do Distrito Federal provou mais uma vez porque a capital ganhou o título de “segunda casa dos rubro-negros”. Mais de 19 mil torcedores, a grande maioria flamenguista, estiveram no Mané Garrincha. A maior torcida do DF vibrou e empurrou o time carioca que, no entanto, ficou no empate em 0 x 0 com o Goiás.

O jogo marcou um novo recorde para o Estádio Nacional de Brasília. Desde a inauguração, há 11 meses, cerca de 686 mil pessoas estiveram na arena.

O número ultrapassou o dobro do público total do antigo Mané Garrincha, que recebeu cerca de 340 mil pessoas em 36 anos de funcionamento. Antes mesmo dos sete jogos que Brasília sediará na Copa do Mundo da FIFA(TM), os dados comprovam o sucesso da arena.

O supervisor Gilmar Silva, 35 anos, compareceu à arena neste domingo pela oitava vez. “Só perdi um jogo até agora. Dessa vez, a emoção é especial porque vim bem acompanhado”, comenta. Gilmar foi um dos ganhadores da promoção “Brasileirão 2014 no Mané”, e trouxe o filho Gustavo Pedro, 17 anos. “Fiquei sabendo da promoção pelo Facebook do Copa DF”, conta o universitário.

Lar, doce lar – A escolha de Brasília para ser a segunda casa do Mengão tem um motivo claro. Dados de uma pesquisa da Companhia de Desenvolvimento do Planalto (Codeplan) revelam que 52,14% dos moradores do Distrito Federal são flamenguistas.

“Mais uma vez, os torcedores do Flamengo no DF deram um show nas arquibancadas. Ficamos felizes em receber o público, e em registrar mais uma marca história para o Mané Garrincha”, declarou o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro.

Nos nove jogos realizados no Mané com a presença do Flamengo, foram mais de 340 mil torcedores. Ou seja: mais da metade do público que já compareceu ao Estádio Nacional de Brasília até o momento.

Abrace - A roraimense Daiane Silva, 33 anos, nunca tinha entrado em um estádio de futebol. Ela veio ao Mané com o filho Caíque, 8 anos, que faz tratamento contra um câncer em Brasília desde outubro. “Sou flamenguista e fã do Everton. Estou muito alegre em ver um jogo assim, de pertinho”, conta Caíque.

O garoto fez parte de um grupo de 13 crianças da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace), entidade que presta assistência a crianças em tratamento de câncer no Distrito Federal, numa parceria com a Secretaria Extraordinária da Copa, do Governo do Distrito Federal.

Amor dividido - Fernando Peixoto, 39 anos, levou o outro par de ingressos da promoção, realizada pelo Portal Brasília na Copa. Torcedor do Goiás, o contador trouxe a esposa Cleomara, 40, flamenguista roxa. “Fiz a frase porque queria trazê-la. Estamos torcendo para times diferentes, mas acho que não vai dar problema em casa”, divertiu-se.

O esmeraldino Luiz Gomes Moura, 66 anos, veio pela primeira vez ao Mané Garrincha. “Já estou na melhor idade, e não esperava viver tanta coisa boa a essa altura. Estar num estádio tão lindo, ver a Copa no meu país, é uma emoção histórica”, declarou.

Tranquilidade - As forças de segurança dentro e nos arredores do estádio Mané Garrincha não registraram incidentes graves, desde o acesso até a saída dos torcedores. 11 pessoas tentaram pular as catracas de acesso à arena, mas foram contidas e encaminhadas para a 5ª Delegacia de Polícia.

Durante o jogo, um torcedor atirou uma garrafa plástica no campo. O objeto não acertou nenhum jogador, e foi recolhido pelo juiz. Pessoas que estavam na torcida do Flamengo condenaram o ato e indicaram aos policiais o autor da agressão, que foi encaminhado à mesma delegacia.

Agenda cheia - E vem mais emoção por aí. Nesta segunda-feira (21), o Mané Garrincha será palco da final da Copa Verde. O Brasília Futebol Clube precisa de uma vitória para levar o título sobre o Paysandu e garantir uma classificação inédita para a Copa Sul-Americana de 2015.

E daqui a menos de dois meses, o maior espetáculo da Terra chega ao Brasil. O Estádio Nacional de Brasília receberá sete partidas da Copa do Mundo da FIFA(TM) – o máximo para uma cidade-sede -, incluindo o jogo da Seleção Brasileira contra Camarões, no dia 23 de junho, e a disputa de terceiro lugar, no dia 12 de julho.

 torcida_flamengo4_cahe

Recorde de público e de renda. Após 145 partidas distribuídas em 15 rodadas do Campeonato Brasileiro de 2013, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha lidera o ranking considerando a renda e o público. Nas sete partidas realizadas na nova arena multiuso brasiliense, a arrecadação chegou a R$ 20.561.695,00, a maior de todos os estádios, e o público presente foi de 291.923. Também um recorde entre as arenas brasileiras.

Para se ter uma ideia de como o Mané Garrincha tem se destacado no Brasileirão, a arrecadação do estádio equivale a 27% de toda a renda do campeonato, de R$ 77.095.494,00. E não é só isso. A arrecadação é 38 vezes maior do que a média nacional do Brasileirão. Levando em consideração o público, o estádio de Brasília registrou média três vezes maior do que a nacional: 41.703 contra 14.764.

Os dados fazem parte dos Borderôs Financeiros divulgados no site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Gov Agnelo Queiroz

Jogos de futebol e shows internacionais demostram qualidade e capacidade do estádio

O Estádio Nacional Mané Garrincha se prepara para receber grandes shows internacionais, como Beyoncé e Aerosmith, e se firma como uma arena multiuso que traz benefícios para o Distrito Federal.

A ideia de que o espaço viraria um elefante branco ficou para trás, tanto que foram realizados três jogos de futebol com times consagrados no Brasil, como Flamengo e Vasco, ontem, que levou 61.767 torcedores ao local.

“Poucos lugares no país têm as mesmas condições que o DF. A arena é bem gerenciada e o recurso público é bem aplicado”, disse o secretário Extraordinário da Copa no DF, Claudio Monteiro, em entrevista à rádio CBN.

O primeiro jogo do Brasileirão entre Flamengo e Santos, realizado em maio, foi o evento teste para a Copa das Confederações e gerou a maior bilheteria registrada no futebol brasileiro, R$ 7 milhões, e o maior número de torcedores, 63 mil pessoas.

Para Monteiro, a boa média de público é resultado da alta renda per capita da cidade. A partida de hoje rendeu R$ 4,71 milhões em bilheteria, sendo mais de R$ 500 mil ao GDF.

“Brasília tinha todos os ingredientes, mas faltava um espaço adequado”, avaliou o secretário em reportagem do jornal Zero Hora, que destacou a importância da arena e como ela movimenta a economia da cidade.

SEGUNDA CASA- Durante a partida deste domingo, que terminou 1 x 0 para o Flamengo, o governador Agnelo Queiroz recebeu do presidente do time vitorioso, Eduardo Bandeira de Mello, uma camisa confirmando que Brasília se tornou a segunda casa da equipe. Os telões do estádio também avisaram os torcedores sobre o título.

“Brasília é hoje uma das principais praças de futebol do país, nós estamos criando uma cultura para o futebol. E isso mexe também com a economia da cidade, enche hotéis, bares, restaurantes. O Flamengo observou uma oportunidade, teve visão, por isso se adiantou, mas não será só ele, outros times e clubes de outros Estados também virão”, afirmou o governador.

Além do Flamengo, que já negociou outros cinco jogos na arena, o Fluminense também tem intenção de fechar o contrato com o estádio de Brasília, segundo informações do jornal O Globo, que também ressaltou, em reportagem, que a ideia de que o Mané Garrincha viraria um elefante branco foi superada.

“Brasília é um destino interessante, onde temos torcida. Já conversamos, mas não jogamos lá devido ao prazo. Tudo que precisamos é jogar sem ter altos custos com o campo e o governo do DF é bom de negociação”, afirmou para o jornal o superintendente-executivo do Fluminense, Jackson Vasconcelos.

SHOWS- Na área cultural, o Mané Garrincha provou ter todas as condições para promover grane eventos, como o Renato Russo Sinfônico que atraiu 45 mil pessoas e teve transmissão ao vivo no canal Multishow.

As próximas atrações confirmadas são internacionais, como a apresentação cantora americanas Beyoncé, marcada para 17 de setembro – para o qual mais de 20 mil ingressos já foram vendidos – , e a banda de rock Aerosmith, no dia 23 de outubro.

“A cidade tem interesse, quer participar, só faltava um instrumento para isso, agora temos esse instrumento”, relatou Monteiro.

A organização, segundo o secretário, é um dos diferenciais e em todos os eventos já realizados na arena, não houve nenhum registro de ocorrências graves. “Fizemos todos esses eventos e não tivemos nenhuma ocorrência, algo inédito no país. Sempre há pelo menos 1.500 policiais trabalhando nessa área, o que garante a segurança”, avaliou.

O governador considerou o sucesso dos eventos no estádio um mérito também da torcida brasiliense. “Quem fez o maior espetáculo foi a torcida que não parou. Foi ordeira, civilizada e alegre. Isso mostra, antes mesmo da Copa do Mundo, que temos uma torcida nacional, é literalmente o Estádio Nacional Mané Garrincha”.

Até junho de 2014, o GDF deverá lançar um edital de licitação para escolher a empresa que vai gerenciar a programação cultural e esportiva do espaço após a Copa do Mundo.

Depois do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) garantir a limpeza dos últimos eventos que aconteceram no Estádio Nacional de Brasília, o órgão continuou com a coleta nos arredores do Mané Garrincha, no jogo entre Vasco x Flamengo, que aconteceu ontem (14). Desta vez, 120 lixeiras foram distribuídas, e as ações realizadas por 90 garis, divididos em quatro equipes nas áreas próximas ao local, que recolheram 6 toneladas de lixo.

As lixeiras foram depositadas na área externa do estádio, e também em locais por onde passaram a maior parte do público. Ainda foi utilizado um caminhão coletor para recolher todo o resíduo deixado pelos torcedores.

A partida começou às 18h30, mas com a estratégia que vem sendo usada pelo SLU para que não haja acumulo de lixo no local, os trabalhadores começaram as atividades às 18h, para que a limpeza fosse feita com celeridade, e terminasse logo após o jogo.

Para o diretor geral do SLU, Gastão Ramos, é importante manter a estratégia que vem sendo feita pelo órgão. “A intenção de começar a limpeza antes mesmo do início do jogo, assim como já ocorreu em outros eventos, é a nossa logística para manter a cidade limpa de forma cada vez mais eficaz, destaca o diretor.

Rubro-negro enfrenta o Coritiba, neste sábado (6/7), em sua segunda partida na arena multiuso. A previsão é de que Brasília receba, até o fim do ano, pelo menos 10 clássicos do Brasileirão

Rubro-negro enfrenta o Coritiba, neste sábado (6/7), em sua segunda partida na arena multiuso. A previsão é de que Brasília receba, até o fim do ano, pelo menos 10 clássicos do Brasileirão

O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha – local da abertura da Copa das Confederações em 15 de junho, quando a Seleção Brasileira venceu o Japão por 3 x 0 – recebe, neste sábado (6/7), às 18h30, Flamengo x Coritiba. A partida é válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série A.

Esta será a segunda partida do Flamengo no novo Mané Garrincha. A estreia do time carioca na arena foi no empate sem gols, com o Santos, em 26 de maio, na abertura do Campeonato Brasileiro. Os ingressos já estão à venda (veja abaixo os pontos de venda) variam entre R$ 80, R$ 120 e R$ 200. Os valores são 50% mais baratos em relação ao primeiro confronto no estádio.

A venda de ingressos de um jogo do Flamengo em Brasília se dá em uma velocidade impressionante, pois o time carioca tem a maior torcida do DF. Não tenho dúvidas de que, pelo nível dos protagonistas do jogo, teremos um grande espetáculo neste sábado”, afirma o secretário Extraordinário da Copa 2014, Cláudio Monteiro.

Legado – Além de atrair eventos culturais e grandes clássicos do Campeonato Brasileiro, a arena multiuso representa um legado extraordinário pois está trazendo investimentos e promovendo o desenvolvimento econômico e social em todo o DF.

Para Carlos Silva, 47 anos, casado, morado de Ceilândia, a inauguração do estádio supriu a dificuldade momentânea. “Estava desempregado e, agora, estou trabalhando em todos os jogos e nos shows vendendo bebidas na arquibancada inferior. Este ganho tem sido uma grande oportunidade e ajudado bastante, contou.

A novidade nesta partida é que, além de estudantes e idosos, o torcedor rubro-negro que for ao jogo com a camisa do time do coração também terá direito à meia entrada. Sócios-torcedores acumulam os descontos e podem chegar a pagar apenas 25% do valor da entrada.

Serviço:

Flamengo x Coritiba Campeonato Brasileiro

Data: sábado (6/7)

Horário: às 18h30

Local: Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Pontos de venda:

- Grandes Torcidas

CLS 308 Bloco A Lojas 22/26 – Asa Sul

- Loja Action Sports

CLS 309 Bloco C Loja 11 – Asa Sul

- Loja do Torcedor

QSA 24 LOTE 12 LOJA 04 Comercial Taguatinga Sul

- Futebol Arte

QS 06 Conjunto 03 Loja 41 Riacho Fundo 1

- Bilheteria Ginásio Nilson Nelson

SRPN Centro Aquático Ginásio Claudio Coutinho

- Sócios-torcedores também podem adquirir os ingressos pelo site oficial do Flamengo: http://www.flamengo.com.br/site

Deputada Celina Leão

Deputada Celina Leão

Depois do jogo Flamengo x Santos no Estádio Nacional Mané Garrincha, com arrecadação de quase R$ 7 milhões e ingressos de até R$ 400, bem acima da média nacional, a deputada Celina Leão (PSD) apresentou o projeto de lei denominado “Ingresso Legal”, que proíbe práticas contra a ordem econômica e a economia popular reprimindo o aumento demasiado nos lucros da comercialização de ingressos nas competições esportivas e eventos culturais no Distrito Federal.

De acordo com o PL o valor a ser cobrado pelos ingressos não poderá ultrapassar 15% do valor da média nacional, que tomará por base os eventos similares ocorridos em diferentes regiões do país. Quando não for possível apurar a média nacional o valor estipulado deverá ser justificado mediante apresentação de planilha técnica e de custos. Para Celina Leão os preços exorbitantes levaram a população, disposta a conhecer a nova arena e assistir ao jogo, a fazer das “tripas coração” para adentrar ao novo estádio. “Não vou negar que o estádio é um dos mais bonitos do Brasil, mas é o mais caro do mundo. É um investimento muito alto para um estádio, enquanto a cidade carece de outros serviços públicos essenciais e, ainda a população, que nunca terá acesso gratuito, ter de amargar preços abusivos.” Avalia a parlamentar.

Outro ponto observado são os eventos de grande magnitude, que exigem a participação direta de agentes e veículos oficiais dos poderes públicos, neste caso o PL prevê a cobrança de taxa no valor correspondente no mínimo de 15% do lucro líquido apurado em planilha de custo. “Essa é uma forma de não expor o DF ao ridículo que aconteceu no último jogo, quando o GDF conseguiu retornar aos cofres públicos ínfimos 4 mil reais”, observa Celina.

O PL foi protocolado nesta terça-feira e passa a tramitar nas comissões. Aprovado, prevê punições para o descumprimento do estabelecido. São multas que variam de 50 a 500 vezes o valor do maior ingresso, de acordo com cada competição ou evento e, ainda nos casos de reincidência, a proibição de realização de outras competições ou eventos no DF pelo prazo de um ano. “O projeto preza pela transparência, um preço justo quando cria um parâmetro para a cobrança dos ingressos e um retorno financeiro aos cofres públicos”, conclui a deputada.

Torcedores que foram à arena aprovaram as instalações do palco da abertura da Copa das Confederações. Foto Pedro Ventura

Torcedores que foram à arena aprovaram as instalações do palco da abertura da Copa das Confederações. Foto Pedro Ventura

Brasília provou estar preparada para receber grandes clássicos do futebol ao realizar, sem problemas, o jogo entre Santos e Flamengo pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro no Estádio Nacional Mané Garrincha, com a presença de 63.501 torcedores pagantes.

“Deu quase tudo certo. Restam uns pequenos ajustes na sinalização e informação na chegada dos torcedores dentro do estádio”, afirmou o governador Agnelo Queiroz, ao fim da partida, que terminou zero a zero.

Ainda de acordo com o governador, os jogos no Mané Garrincha seguem o padrão da Federação Internacional de Futebol (Fifa), algo com que os brasileiros ainda precisam se acostumar.

“O Brasil está recebendo um jeito novo de assistir espetáculos de futebol, em que o espectador precisa chegar bem antes para ocupar o assento que ele adquiriu e assistir ao jogo com todo o conforto. No começo é natural que algumas coisas demorem a acontecer, mas quando chegar a Copa do Mundo, o DF estará preparado”, declarou Agnelo Queiroz.

O designer gráfico Bruno Freitas de Andrade, 29 anos, é ciente de que as regras estipuladas para a partida de hoje são exigências da Fifa: “Só não gostei de haver apenas uma fila na entrada, mas a estrutura está legal, foi bom e tudo correu bem”.

O flamenguista Fernando Assunção, 43 anos, diz que gostou do que viu e que “a organização estava muito boa e tudo funcionou bem”.

O próximo jogo a ser realizado no Estádio Nacional Mané Garrincha é a abertura da Copa das Confederações, no dia 15 de junho, quando as seleções do Brasil e do Japão se enfrentam.

Foto: Fabrício Marques/Globo Esporte.com

Foto: Fabrício Marques/Globo Esporte.com

Emissão de ingressos sem nota fiscal, descumprimento da Lei da Fila e não atendimento prioritário a idosos e pessoas com deficiência. Estas foram algumas das irregularidades encontradas pela deputada Eliana Pedrosa (PSD), que vistoriou nesta segunda-feira (20) o atendimento aos torcedores que compraram bilhetes para a partida entre Santos e Flamengo. A partida será realizada no próximo domingo (26) no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

A parlamentar, que é membro da Comissão Especial da Copa do Mundo 2014 da Câmara Legislativa, esteve na empresa responsável pela venda dos ingressos, na Asa Norte. Pela manhã, fiscais do Procon-DF já tinham notificado a empresa Ingresso Rápido pelo descumprimento da Lei da Fila. De acordo com Eliana, o desrespeito ao torcedor é grande e injustificável. “Os organizadores já sabiam a quantidade de ingressos que venderiam. Deveriam ter preparado uma estrutura para melhor atender o consumidor, criticou.

A questão dos preços dos ingressos também foi motivo de reclamação dos torcedores. Na semana passada, Eliana protocolou representações no Procon-DF e no Ministério Público do DF para que eles pudessem agir para tentar diminuir os preços, que variam de R$ 160 a R$ 400. “Temos de lembrar que o Estádio é do GDF. O GDF alugou o estádio aos organizadores do evento. Quanto foi este aluguel? O cidadão, que pagou toda obra de R$ 1,6 bilhão, precisa ter transparência nisso”, afirmou a deputada.

Eliana acredita que não há mais tempo hábil para diminuição no preço dos ingressos para Santos e Flamengo. Isto porque quase todos os bilhetes já foram vendidos. No entanto, o trabalho contra os preços abusivos continuará para evitar que nas próximas partidas eles cheguem a R$ 400. “O estádio foi pago pelo povo. E o povo precisa ter acesso aos espetáculos”, finalizou Eliana.

Número de sócio-torcedores do clube na cidade, o segundo maior do país, motivou visita ao governador Agnelo Queiroz. Foto: Roberto Barroso

Número de sócio-torcedores do clube na cidade, o segundo maior do país, motivou visita ao governador Agnelo Queiroz. Foto: Roberto Barroso

A diretoria do Flamengo visitou o governador Agnelo Queiroz com o objetivo de transformar Brasília em um novo palco para o time carioca, uma vez que a capital tem o segundo maior número de sócio-torcedores do clube no país.

“Queremos estreitar os laços com a população de Brasília. A ideia é que o Flamengo passe a jogar mais vezes no Mané Garrincha e tenha a capital como uma segunda casa, em retribuição a paixão dos torcedores daqui pelo time”, afirmou o presidente do Clube de Regatas do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.

“O que queremos para Brasília é exatamente isso, ser um orgulho para os torcedores locais e do país, com a perspectiva de poder disponibilizar sempre um grande evento”, declarou o chefe do Executivo local.

O primeiro jogo do time no novo Mané Garrincha será em 26 de maio, contra o Santos, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro deste ano, oito dias após a inauguração da arena com o segundo duelo da final do Campeonato Candango, entre Brasiliense e Brasília.

Além disso, a equipe do Rio de Janeiro fará em Brasília, no dia do jogo, o lançamento mundial da nova camisa do rubro-negro. (Leandro Cipriano, da Agência Brasília)