Posts Tagged ‘Expresso DF’

congestionamento

A partir de amanhã volta tudo’, disse diretor do DFTrans Lúcio Lima. Passageiros fecharam rodovia BR-040 em protesto contra mudanças.

Do G1 DF – O DFTrans voltou atrás e anunciou a suspensão das linhas de integração ao BRT que passaram a funcionar no último sábado. Nesta manhã, um grupo de moradores de Santa Maria e de cidades do Entorno fechou a BR-040 nos dois sentidos em protesto contra as mudanças, implantadas no último sábado. A rodovia foi liberada às 10h20.

Os passageiros reclamam que os ônibus estão mais cheios de demoram mais a passar desde que as mudanças foram implantadas. Os usuários do transporte dizem ainda que no horário de pico têm de fazer baldeação, com troca de ônibus, no terminal do Park Way antes de seguir para o Plano Piloto. Na volta para a casa, é preciso pegar pelo menos um ônibus a mais, para fazer a conexão em um dos terminais, de Santa Maria ou do Gama.

“Nós tínhamos uma operação funcionando até sábado, de linhas diretas. A partir de amanhã [quarta] volta tudo”, disse o diretor técnico do DFTrans, Lúcio Lima. Nós não sabemos ainda onde foi a nossa falha, nós avisamos com bastante antecedência, mas infelizmente a população não aprovou. Vamos reavaliar e corrigir oi que tiver de ser feito.”

Lima disse, no local do protesto, que a condição para negociar a mudança era a liberação da rodovia. “Volta à situação anterior a sábado – seria voltar as linhas da W3 Sul, W3 Norte, SIG, SAAN, Cruzeiro, Guará e Núcleo Bandeirante. O BRT da rodoviária continuaria”, afirmou.

Desde esta segunda-feira, primeiro dua útil de operação das linhas, os passageiros relatam que dificuldades com as novas rotas de integração. “Não tinha ninguém para pedir orientação. Aí, [o ônibus] ia chegando, dizia que não passava no Park Way e eu caçava outra fila”, disse a empregada doméstica Rita Maurício.

Foto: Dênio Simões / GDF

Foto: Dênio Simões / GDF

Operação comercial do trecho Gama-Plano Piloto tem início em 30 de junho

Foi inaugurado, nesta quinta-feira (29), o último viaduto do complexo viário do Expresso DF Sul. A obra, localizada no quilômetro zero da BR-040, onde antes funcionava o posto da Polícia Rodoviária Federal, permitirá que, a partir da próxima segunda-feira, 2º de junho, seja iniciada a operação “Branca”, no sentido Santa Maria-Plano Piloto.

“Esse viaduto que estamos entregando vai dar mais rapidez, agilidade e segurança, porque não haverá mais o cruzamento da DF-251 com a DF-003, como era feito antes. Quem fazia esse percurso agora vai passar por cima de um dos viadutos, e com isso estamos desafogando um acesso importante para a nossa cidade”, frisou o governador Agnelo Queiroz em visita ao local.

O novo viaduto, que custou R$ 15 milhões e demorou seis meses para ficar pronto, tem 40 m de comprimento e beneficiará cerca de 70 mil pessoas que trafegam por esse ponto da BR-040 diariamente.

Além de fiscalizar a obra e entregá-la à população, o governador anunciou que a operação “Branca” em execução no percurso do Gama ao Plano Piloto será ampliada e, no dia 30 de junho, o sistema Expresso DF Sul, nesse trecho, entrará em operação comercial. Esse fato coloca Brasília, cidade-sede da Copa do Mundo, como uma das mais avançadas no quesito mobilidade.

“Brasília tem uma posição ímpar em relação às demais cidades-sede da Copa, sem desmerecer, logicamente, as demais. É uma posição confortável, porque temos um conjunto de obras que, apesar de não estarem na matriz da Copa, são legados para Brasília, como o Expresso DF”, frisou o vice-governador Tadeu Filippelli.

Ronaldo Paiva, 79 anos, é morador do Gama e foi um dos que optou pelo novo modelo de locomoção. Ele, que antes gastava 1h30 no trajeto até o centro da capital federal, agora, elogia a possibilidade de economizar 50 minutos ao fazer o mesmo percurso, mas utilizando os ônibus.

“Não andava mais de ônibus porque a situação estava complicada. Agora, esse trajeto é feito bem mais rápido. Foi uma mudança muito grande e melhorou muito a vida de quem mora naquela região”, opinou Paiva.

Para a estudante Thaís Cristina de Assis, o principal diferencial do Expresso DF – Eixo Sul é a comodidade proporcionada ao usuário. Ao todo, o sistema é composto por 100 veículos, sendo 38 não articulados e 62 articulados, com capacidade para transportar até 130 passageiros.

“Além de ser mais rápido do que os ônibus que tínhamos antes, estes são mais cômodos. Às vezes o percurso dura até menos de 40 minutos. Ele é tão confortável que dá até para dormir durante a viagem do Gama ao Plano Piloto, dá para descansar. Isso é bom para todos”, aprovou a estudante.

Em plena operação, o Expresso DF – Eixo Sul, que é composto por dois terminais, 10 estações e 10 passarelas, transportará cerca de 13 mil passageiros, por hora, em cada sentido, nos períodos de pico. Diariamente, pela previsão do GDF, os 43km de corredores exclusivos beneficiarão 272 mil pessoas moradoras de Santa Maria, Gama e Park Way.

AVANÇO – As melhorias no transporte público, que já fazem parte da realidade dos moradores do Gama, e em alguns dias fará dos de Santa Maria, também serão ampliadas e contemplará outras regiões administrativas.

Com o apoio do governo federal, o Executivo local colocará em execução obras de mobilidade que impactarão diretamente na qualidade de vida da população, com a construção de novos sistemas inteligentes de transporte de passageiros.

De acordo com informações da Casa Civil do GDF, o Expresso DF – Eixo Norte, que ligará a Rodoviária do Plano Piloto e o futuro terminal da Asa Norte a Sobradinho e Planaltina, deverá ter as obras iniciadas ainda no 2º semestre deste ano. Esse sistema, que será o maior do DF, tem investimento de R$ 1,06 bilhão.

O Expresso DF – Eixo Sudoeste, por sua vez, atenderá as regiões do Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Arniqueiras e Área de Desenvolvimento Econômico (ADE), localizada em Águas Claras. A obra terá R$ 46,4km de extensão.

Já o Eixo Oeste, que atenderá uma média de 445 mil pessoas, deverá sair do papel também neste segundo semestre e custará R$ 10 milhões. O novo corredor contará com um túnel de aproximadamente 1km embaixo da Avenida Central de Taguatinga -pista que liga a EPTG à Avenida Elmo Serejo.

Além disso, o projeto prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de acesso a Taguatinga, como a Hélio Prates, Comercial Norte, Samdú e Estrada Parque Indústrias Gráficas (EPIG) e beneficiará também os moradores de Ceilândia. (Fábio Magalhães, da Agência Brasília)

Confira as informações do sistema Expresso DF:

 edição BRT copa

 

 

Objetivo é simular desempenho dos novos ônibus em locais que não possuem faixa exclusiva, como o Eixo Sul

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) continuam nesta quinta (15) e sexta-feira (16), a partir das 17h, uma operação de monitoramento dos ônibus do Expresso DF Sul – que liga o Gama e Santa Maria à Rodoviária do Plano Piloto. A ação começou ontem (14) A ação tem o objetivo de simular o funcionamento do sistema durante o horário de pico, no Eixo Rodoviário Sul, onde não há corredor exclusivo.

O teste – que não conta com a participação do público usuário – acontece entre os trechos da Estação do Park Way (floricultura) e a Rodoviária do Plano Piloto. “Estão sendo utilizadas duas metodologias de averiguação: uma com a marcação de tempo por servidores estacionados em pontos fixos e outra com pesquisadores embarcados nos ônibus para realizarem o georreferenciamento do trajeto, visando ao registro do comportamento de cada viagem”, esclareceu Tiago Messias, um dos servidores do DFTrans que vão acompanhar a operação.

Na semana passada, foram realizadas simulações no período de pico da manhã. Essa semama, iniciam-se os testes no pico da tarde, com o término previsto para as 20h30. Na próxima semana, devem ocorrer novos testes, mas com maior intervenção viária no Eixão, que será dividido, por meio de cones, em quatro faixas – uma das quais é reservada exclusivamente para o ônibus do Expresso Sul.

Foto: Mariana Raphael / Arquivo

Foto: Mariana Raphael / Arquivo

Na primeira semana de “Operação Branca”, sem cobrança de passagem, tempo de viagem variou de 35 a 40 minutos

Por Beatriz Ferrari – O Expresso DF Sul transportou uma média de 1.200 passageiros por dia em sua primeira semana de “Operação Branca”, sem cobrança de passagem. O tempo de espera entre um ônibus e outro foi encurtado de 10 minutos na fase de teste, na semana passada, para oito minutos nesta semana. Já o tempo de viagem variou de 35 a 40 minutos.

“As duas primeiras semanas foram extremamente positivas, sem incidentes, e os horários foram cumpridos”, avaliou Lúcio Lima, diretor técnico do DFTrans.

Na fase inicial, chamada de “Operação Branca”, nove veículos da empresa Pioneira transportam até 130 passageiros por viagem do Terminal do Gama com destino ao centro da capital, das 11h às 14h. Não há cobrança de passagem. Essa fase vai durar até que todos os ajustes sejam feitos.

Na plena operação, que ainda não tem data para começar, serão 62 coletivos articulados e 32 não-articulados.

COMO FUNCIONA - Pelo novo formato de transporte, os passageiros poderão pegar um ônibus convencional na rodoviária do Gama e descer no terminal da cidade. Sem precisar pagar nova tarifa, o usuário embarcará rumo à Rodoviária do Plano Piloto.

Além da redução no tempo de deslocamento, outro diferencial do Expresso DF Sul será a humanização do serviço prestado à população. Ao todo, 52 pessoas foram treinadas para tirar dúvidas dos passageiros e prestar informações sobre o funcionamento do novo sistema.

Esse formato de mobilidade instituído pelo Governo do Distrito Federal transportará cerca de 13 mil passageiros em cada sentido, por hora, nos períodos de pico. Pela previsão do Executivo, os corredores exclusivos beneficiarão, em média, 272 mil moradores do Gama, Santa Maria e Park Way.

RELEMBRE – As obras do Expresso DF Sul foram iniciadas em dezembro de 2011 com recursos próprios do GDF. A Caixa Econômica Federal foi a responsável pelos repasses do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade. No total, houve investimento de R$ 648 milhões. O novo sistema tem percurso de 43km. O trajeto de Santa Maria à Rodoviária do Plano Piloto tem 29km.

OBRA - Devido às obras de finalização da Estação Park Way, o Expresso DF Sul não funcionará no próximo sábado (12). (Agência Brasília)

Gov faz primeira viagem do Expresso Sul_02.04.2014_Mary Leal (2)

Foto Mary Leal

A viagem terá duração de aproximadamente 40 minutos e deverá desafogar o trânsito entre a região sul do DF e o Plano Piloto

Por Luciano Costa – Em aproximadamente 37 minutos, o governador do DF, Agnelo Queiroz, juntamente com o vice-governador Tadeu Filippelli, fizeram a viagem inaugural da fase de testes com passageiros, do Expresso DF Sul, que ligará a cidade satélite de Santa Maria ao Plano Piloto.

Nesta primeira etapa denominada Operação Branca, os moradores do Gama, Santa Maria e Park Way, poderão viajar no VLP no horário de 11h às 14h, de forma gratuita. Os veículos articulados circularão pelos corredores exclusivos no trajeto Terminal do Gama/Rodoviária do Plano Piloto.

O governador Agnelo explicou que o novo sistema reduzirá o tempo de deslocamento, possibilitando maior tempo de convivência familiar e mais qualidade de vida para os usuários do transporte público da região sul do DF. “Hoje estamos comemorando mais uma vitoria para a população do DF. É um sonho que está se transformando em realidade que é o respeito profundo ao usuário e isso não tem preço”, comemorou.

O novo modelo de transporte que será expandido para outras regiões do DF, funcionará de forma integrada com o sistema convencional. “Essa é uma mudança muito forte que estamos fazendo no transporte público. Todos a nova frota de ônibus, o Expresso DF e o Metrô, já estão funcionando dentro da nossa proposta de integração”, afirmou.

Durante a Operação Branca que irá até o final de abril, 52 facilitadores contratados e capacitados pelo GDF, estarão prestando informações e esclarecendo as principais dúvidas dos usuários. A previsão é de que, na próxima semana também sejam iniciados os testes nos horários mais críticos e com linhas de integração operacional entre a rodoviária do Gama e o terminal do Expresso DF na saída da cidade.

O percurso será de 43 km e será realizado em velocidade máxima de 60 km/h, exceto nas estações e nos viadutos e beneficiará 272 mil pessoas das cidades do Gama, Santa Maria e Park Way. As obras foram iniciadas em dezembro de 2011 e custará R$ 648 milhões aos cofres do GDF. (Jornal Coletivo)

Foto Mary Leal

Foto Mary Leal

Sistema funcionará em fase experimental até o fim do próximo mês, sem cobrança de passagem

Por Beatriz Ferrari – O Expresso DF Sul, eixo que vai ligar Gama e Santa Maria ao Plano Piloto, deve entrar em funcionamento no dia 2 de abril. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (21) pelo governador Agnelo Queiroz, durante a entrega dos 67 novos ônibus para a região de Samambaia e Recanto das Emas.

O sistema funcionará em fase experimental até o fim de abril, sem cobrança de passagem até entrar em pleno funcionamento.

“É um transporte novo, não tem parada em sinal de trânsito, só na estação. Então, precisa de fase de adaptação até a segurança total do sistema”, disse o governador.

O Expresso DF Sul prevê a construção de 35km de corredores exclusivos para ônibus, 15 estações de integração, 15 passarelas para pedestres e melhoria de acessibilidade e da infraestrutura viária.

O complexo atenderá aproximadamente 270 mil pessoas, cerca de 11% da população. Serão beneficiados moradores das áreas de maior densidade demográfica do DF. O investimento inicial é de R$ 533 milhões.

PAC MOBILIDADE – Na semana passada, o GDF recebeu R$ 1,59 bilhão em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade do governo federal. O recurso será usado, prioritariamente, na implantação dos eixos Norte e Sudoeste do Expresso DF e melhorias no metrô. (Agência Brasília)

Governador Agnelo Queiroz visita às obras do Balão do Periquito, no Gama. Foto: Dênio Simões / GDF

Governador Agnelo Queiroz visita às obras do Balão do Periquito, no Gama. Foto: Dênio Simões / GDF

No local circulam média de 65 mil veículos diariamente

O trânsito no viaduto do Balão do Periquito, no Gama, foi liberado hoje (31) durante visita do governador Agnelo Queiroz às obras do complexo viário, previsto para ser entregue na primeira quinzena de novembro. A medida desafogará o trânsito no local, onde circulam em média 65 mil veículos diariamente.

As obras fazem parte do projeto de construção do Expresso DF Sul, que ligará o Gama e Santa Maria ao Plano Piloto, com previsão de entrega do primeiro trecho em dezembro deste ano e do segundo em fevereiro de 2014. O investimento é de R$533 milhões, com contrapartida de financiamento do PAC da Mobilidade.

“Hoje estamos liberando o trânsito no complexo de seis viadutos e, a partir de agora, vamos dar atenção às alças viárias, que estavam servindo de desvios. A melhora no fluxo de veículos será significativa com essa ação e beneficiará todos os cidadãos do DF”, afirmou o governador.

O vice-governador Tadeu Filippelli, que também acompanhou o ato, ressaltou que hoje o governo está apenas permitindo a circulação de veículos no local, mas que as obras continuam para que sejam realizados os acabamentos.

Expresso DF Sul – A expectativa é que aproximadamente 270 mil pessoas passem diariamente pelo BRT-Sul. Serão beneficiados moradores das áreas de maior densidade demográfica do DF, além da população dos municípios goianos do Entorno Sul.

A obra prevê a construção de 35km de corredores exclusivos para ônibus, 15 estações de integração, 15 passarelas para pedestres, melhoria da acessibilidade e da infraestrutura viária. (Kelly Ikuma, da Agência Brasília)

Previsão do governo é que sistema esteja em pleno funcionamento até fevereiro de 2014. Foto: Roberto Castro/GDF

Previsão do governo é que sistema esteja em pleno funcionamento até fevereiro de 2014. Foto: Roberto Castro/GDF

A estação Granja do Ipê, na Epia Sul, é a primeira entre as 15 previstas no projeto “Expresso DF Sul” a ter 100% das obras concluídas. A previsão é que até fevereiro de 2014 o trecho, que fará a ligação entre o Gama e Santa Maria ao Plano Piloto, esteja em pleno funcionamento, data estimada hoje pelo governador Agnelo Queiroz, durante visita ao local.

A primeira etapa da obra do corredor exclusivo para os ônibus especiais, prevista para ser finalizada em dezembro deste ano, compreende o trecho Catetinho/Gama, Catetinho/Santa Maria, Catetinho/Mercado das Flores, Mercado das Flores/DF-047. A segunda parte, que marcará o início das operações, fará o trajeto Mercado das Flores/shopping, shopping/Rodoviária do Plano Piloto.

“O “Expresso DF Sul” marca a mudança no transporte público do DF, primeiro a trabalhar com esse tipo de conceito no Brasil. Ele será como um metrô sobre pneus, com capacidade para 160 passageiros, que passará pelas principais artérias do DF oferecendo mais conforto e segurança à população”, afirmou o governador.

O vice-governador Tadeu Filippelli, também presente na visita, ressaltou que o governo está fazendo a maior transformação no transporte público do DF, com a renovação da frota de ônibus, passe livre, faixas exclusivas e agora com a entrega do “Expresso DF Sul”, que “traz inovações no sistema para a capital”.

A obra, orçada em R$ 530 milhões, reduzirá o tempo de viagem de Gama/Santa Maria ao Plano Piloto de 90 para 40 minutos. De acordo com o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Fauzi Nacfur Júnior, para otimizar o trajeto e oferecer infraestrutura adequada aos usuários, o corredor Eixo Sul contará com dois terminais, 15 estações e 15 passarelas.

“Para garantir a segurança do passageiro, as portas das estações só abrirão, automaticamente, quando os veículos estiverem estacionados e preparados para receber os usuários. Caso contrário, elas permanecerão fechadas”, ressaltou o diretor-geral do DER.

O fiscal de trânsito, Gilberto Martins Chaves, 54 anos, aposta no sucesso do projeto. “Ele facilitará o deslocamento dos moradores das regiões de Santa Maria e Gama para o Plano Piloto. Além disso, vai melhorar o trânsito, pois acho que muitas pessoas deixarão os carros em casa para utilizar esse transporte”.

Os ônibus articulados circularão em faixas exclusivas ao longo de quase 42km de corredor com ramais no Gama, com 8,7km de extensão, e em Santa Maria, com 5,3km. O trecho se tornará único a partir de um ponto de encontro na BR-040, a 27,8km de dois pontos de desembarque no Plano Piloto, no terminal da Asa Sul e Rodoviária do Plano Piloto.

O sistema terá um padrão de controle operacional semelhante aos projetos metroviários e será integrado ao sistema de transporte já existente, ou seja, o usuário poderá utilizar o mesmo cartão no metrô e demais ônibus convencionais nos veículos do “Expresso DF Sul”. (Kelly Ikuma, da Agência Brasília)

Repasse da Caixa Econômica Federal será investido nas obras que ligarão Gama e Santa Maria ao Plano Piloto

As obras do Expresso DF – Eixo Sul sistema de transporte coletivo de passageiros que ligará Gama e Santa Maria ao Plano Piloto – receberam reforço de R$ 28 milhões da Caixa Econômica Federal.

“Fizemos a gestão junto à Caixa e ao governo federal para cumprir as exigências feitas para liberação do financiamento. Enquanto isso, asseguramos o andamento das obras com recursos do GDF”, destacou hoje o secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, coordenador do Programa de Aceleração do Crescimento no DF.

Os recursos para a conclusão do empreendimento que beneficiará 200 mil brasilienses são provenientes do PAC e essa foi a primeira parcela liberada.

As obras foram iniciadas em dezembro de 2011 e até abril de 2013 o governo local investiu R$ 160 milhões no transporte, cujo investimento total chegará a R$ 785 milhões.

O corredor exclusivo de ônibus reduzirá o tempo de viagem em 50 minutos e haverá terminais em Santa Maria e no Gama, 15 estações, 15 passarelas, além de anexos de terminais nas rodoviárias do Plano Piloto e do Gama.

Governador e vice apresentaram as obras do novo meio de transporte a representantes do governo federal, que elogiaram o andamento dos trabalhos e vão autorizar a liberação dos recursos do PAC

 

O governador Agnelo Queiroz e o vice-governador Tadeu Filippelli, acompanhados do secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, vistoriaram nesta terça-feira (18) as obras do Expresso DF. Também chamado de Bus Rapid Transit (BRT) Sul, o corredor exclusivo ligará as regiões administrativas do Gama, Santa Maria e Park Way ao centro de Brasília. O novo transporte já tem 10% das construções concluídas. A expectativa é de que até dezembro de 2013 ele esteja finalizado. Participaram da vistoria os secretários do PAC do Ministério do Planejamento, Maurício Muniz, e de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Júlio Eduardo dos Santos.

O BRT é um modelo de transporte público coletivo usado em várias cidades do mundo. O corredor exclusivo reduzirá o tempo de viagem de 90 para 40 minutos nos horários de pico entre a capital e Gama/Santa Maria. De acordo com estudos preliminares, espera-se que o projeto atenda 23 mil passageiros por hora, nos horários de maior demanda – início da manhã e final da tarde.

Agnelo Queiroz destacou a importância do Expresso DF no desenvolvimento do transporte público local e seu alinhamento com a política nacional anunciada pela presidenta Dilma Rousseff para melhorar a integração nas vias das grandes cidades. “Vamos estimular o transporte pblico como prioridade, e o BRT mostra que estamos em sintonia com as melhorias propostas pelo governo federal. Com uma ação integral, pautada pelo Plano Diretor de Transporte Urbano (PDTU), vamos entregar à população um transporte que será barato, rápido e eficiente”, declarou o governador.

A extensão da obra será de 35km, com 15 estações de embarque e desembarque e 15 passarelas. As obras começaram em dezembro de 2011. Até o momento, já foram concluídas 8,5km no subtrecho 1 (Gama/Catetinho), e 4km de extensão no subtrecho 6 (EPDB/EPAR). Essa etapa da construção consumiu 380t de aço e 3,166m³ de concreto. Foram feitos 8.220m de extensão de pavimento de concreto e 6.620m de pavimento flexível.

Tadeu Filippelli ressaltou que o novo modelo de transporte coletivo é um reflexo da transformação proposta neste governo no Distrito Federal. “Essa obra vai ser emblemática, tanto pela sua velocidade como pela forma em que está sendo executada. O seu progresso é inquestionável e vai permitir uma verdadeira mudança para vários usuários do transporte pblico, afirmou o vice-governador.

PAC da Mobilidade O BRT faz parte das obras do DF que receberão recursos da União por meio do Programa de Aceleração do Crescimento 2 Mobilidade Grandes Cidades (PAC da Mobilidade). Ao todo, o governo federal investirá R$ 2,2 bilhões em três projetos locais: BRT Sul, Eixo Oeste e expansão do metrô.

Até agora, os recursos aplicados no BRT Sul são do GDF. Já foram investidos R$ 50 milhões dos R$ 533 milhões previstos.

Os secretários do PAC do Ministério do Planejamento, Maurício Muniz, e de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Júlio Eduardo dos Santos, participaram da vistoria e aprovaram o andamento das obras. Maurício Muniz, informou que é a 1ª vez que uma obra de transporte no DF obedece a um planejamento geral para atender um aglomerado de regiões administrativas. “É uma obra completa em sua infraestrutura e completa na sua concepção de segurança aos passageiros”, comentou.

Júlio Eduardo dos Santos também elogiou o empreendimento e garantiu que será enviada nesta terça-feira (18) uma recomendação à Caixa Econômica Federal (CEF) para liberar a verba prevista pelo PAC da Mobilidade destinada ao Expresso DF. Estamos encaminhando todo o processo das obras do DF hoje à Caixa, para começar todo o procedimento de financiamento, assegurou.

Congresso Nacional – O secretário de Transportes do DF, José Walter Vazquez, destacou que a capital sediará no próximo ano o Congresso Nacional da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em que serão avaliadas as obras do PAC da Mobilidade. “É uma oportunidade para demonstrarmos as construções, entre elas o Expresso DF. A importância dessa obra como divulgação do PAC e demonstração de mobilidade seria tanto para o governo federal como para o GDF uma marca histórica”, disse o secretário. Também estava presente na vistoria do Expresso DF o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Fauzi Nacfur.

Moradores de Santa Maria, Gama, Park Way e Entorno Sul poderão reduzir, a partir de junho de 2013, o tempo de viagem ao Plano Piloto em menos da metade do que levam hoje. Estimativa é que cerca de 220 mil pessoas usem o novo transporte diariamente

 

Foto: Roberto Barroso

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, visitou ontem as obras do Expresso DF, que ligará Gama, Santa Maria, Park Way e o Entorno Sul ao Plano Piloto. A execução do projeto está em andamento no Viaduto do Balão do Periquito, na entrada do Gama. No próximo mês, terão início outras nove fases da obra. A previsão é entregar o novo transporte até o fim do primeiro semestre de 2013, a tempo da Copa das Confederações. A abertura do campeonato está marcada para 15 de junho do próximo ano.

“Vamos reduzir o tempo que os moradores da região gastam com transporte. Hoje, os passageiros levam até uma hora e meia no deslocamento até o Plano Piloto. Com o Expresso DF, o trajeto será feito em 40 minutos, e as pessoas terão mais tempo para a família e para as atividades de lazer”, destacou o governador.

O Expresso DF é um modelo de transporte coletivo constituído de ônibus modernos, confortáveis e eficientes que trafegam em corredores específicos. Os veículos são divididos em duas categorias: articulados, com capacidade de transportar 160 passageiros, e biarticulados, que transportam até 200 pessoas. A estimativa é que cerca de 220 mil pessoas usem o novo transporte diariamente.

Novo modelo de transporte público – O governador ressaltou que as obras fazem parte de um projeto maior, de transformação da realidade do transporte público no DF. “Nosso principal objetivo é tornar o transporte público mais eficiente que o particular. Além da nova licitação que renovará a frota de ônibus e da implantação de vias exclusivas para coletivos, nossa proposta para assegurar um trânsito mais rápido é investir nas três grandes artérias do DF: Planaltina e Sobradinho; Ceilândia e Taguatinga; e Gama e Santa Maria”, explicou o governador.

Um das principais medidas para melhorar a mobilidade urbana no DF é a licitação para renovar a frota e as linhas de ônibus da capital, anunciada em fevereiro deste ano pelo governador Agnelo Queiroz. Além de trocar veículos velhos por novos, a licitação permitirá que o serviço seja mais eficiente, com planejamento e racionalização das linhas oferecidas. A mudança trará mais segurança, conforto, acessibilidade e pontualidade para o usuário, a um preço justo. Para organizar o sistema, o Distrito Federal foi dividido em cinco regiões ou bacias. Cada região será licitada para uma empresa ou um consórcio de empresas diferente, que vai operar as linhas.

Outra novidade é que o GDF está desenvolvendo um projeto, semelhante ao Expresso DF Sul, para a saída norte da cidade. Trata-se do Expresso DF Norte, que ligará Planaltina e Sobradinho ao Plano Piloto.

Durante a visita, o governador também destacou outras ações em andamento para melhorar a mobilidade urbana. “Vamos terminar as obras da Estrada Parque Taguatinga (EPTG) para melhorar o transporte da população de Ceilândia, Taguatinga e regiões. E tudo isso será integrado com o metrô, que será ampliado. Assim colocaremos em prática o projeto que aprovamos na Câmara Legislativa no ano passado, do Plano Diretor do Transporte Urbano”, afirmou o governador. “Com integração e oferecendo um transporte de qualidade, com conforto e segurança, vamos assegurar trânsito exclusivo e livre nas principais vias e garantir o deslocamento da maioria da população”, completou.

As obras do Expresso DF estão orçadas em R$ 530 milhões. O sistema terá 35 km de vias exclusivas. Serão construídos terminais novos no Gama e em Santa Maria. O embarque e desembarque serão feitos em 15 estações. O projeto prevê ainda 15 novas passarelas para travessia de pedestres. “A conclusão dessa obra antes da Copa das Confederações será um êxito fantástico. Por isso, vamos trabalhar duro, com determinação, para alcançar esse objetivo. Este é o grande legado para a população do DF”, ressaltou Agnelo Queiroz.

Sustentabilidade – Assim como a construção do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, as obras do Expresso DF também seguem normas de sustentabilidade, respeitando o meio ambiente. “Desde o canteiro de obras, que utiliza telhas recicladas, passando pelo reaproveitamento da energia, da água, entre outros tanto aspectos, o Expresso DF ajuda a imprimir a marca da sustentabilidade que está cada vez mais forte nas construções realizadas pelo GDF”, afirmou Agnelo Queiroz. (Isabel Freitas, da Agência Brasília)