Posts Tagged ‘CEB’

CEB

Licitação para iluminação pública em 2001 teria sido direcionada. Quatro réus foram inocentados no mesmo julgamento; cabe recurso.

Do G1 DF – A 5ª Vara de Fazenda Pública do Distrito Federal condenou por improbidade administrativa o ex-superintendente da Companhia Energética de Brasília (CEB) José Gabriel Filho e o ex-diretor de operações da empresa Citéluz, César Augusto Ribeiro Teixeira. Cabe recurso.

Em contestação apresentada ao tribunal, os seis acusados argumentaram contra a ocorrência de qualquer ato de improbidade. Quatro réus do processo foram inocentados no julgamento. O G1 não conseguiu contato com a defesa dos acusados.

A ação civil pública foi aberta pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) em 2007, relativa a uma licitação de 2001. Segundo o processo, a Citéluz foi beneficiada na concorrência para executar um projeto de iluminação pública.

No entendimento do juiz substituto Mário Henrique Silveira de Almeida, autor da sentença, Filho e Teixeira fizeram um acordo para burlar a licitação. Com isso, a empresa citada recebeu pontuação alta nos critérios técnicos e teve acesso privilegiado a um software descrito como essencial ao projeto.

“Percebe-se que o ajuste estabelecido entre o quinto e o sexto réu logrou corromper o processo licitatório. Retirou o caráter concorrencial da licitação”, diz a sentença.

Os dois ex-gestores foram condenados ao pagamento de multa e à suspensão dos direitos políticos por três anos, além da proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios, incentivos fiscais ou de crédito pelo mesmo período.

CEB

A CEB Distribuição (CEB-D) inaugura, nesta quarta-feira (01/10), às 10h, a Subestação (SE) Cidade Digital. A nova unidade garante fornecimento contínuo e eficiente de energia para o Parque Tecnológico Cidade Digital, polo econômico do Distrito Federal concebido para abrigar, principalmente, empresas de tecnologia da informação.

A SE Cidade Digital opera, inicialmente, com dois transformadores de 32MVA de potência, mas foi construída para comportar um terceiro transformador. A Subestação é alimentada pelas subestações Brasília Norte e Brasília Centro, o que garante confiabilidade N-1 ao fornecimento de energia. Ou seja, a nova SE é abastecida por duas fontes de suprimento e, caso haja problema em alguma delas, a outra entra em operação.

“A Subestação Cidade Digital faz parte da recuperação do sistema elétrico, além de estar no contexto da modernização de Brasília e do desenvolvimento estratégico do DF. Com esse investimento, a CEB, além de melhorar o sistema, beneficia diretamente o setor produtivo, gerando serviços e novos empregos para a nossa cidade. O fornecimento de energia confiável e de qualidade também dá mais segurança às empresas que estão ou que queiram se instalar no Parque Tecnológico”, afirma Mauro Martinelli, Diretor de Engenharia da CEB-D.

A obra, realizada com investimento da Terracap, custou cerca de R$ 12 milhões. Além de abastecer o polo econômico, a SE Cidade Digital atenderá unidades consumidoras do Varjão, do início da Península Norte e, temporariamente, do Noroeste – até que a subestação local, já em obras, entre em operação. Com a inauguração, haverá ainda um alívio de cargas da SE 04 (Asa Norte) e da SE 07 (Lago Norte) – que passa a atender exclusivamente a região da Península Norte.

CEB

O trabalhador aposentado da CEB, João Martins Fernandes, entrou para o livro dos recordes brasileiro, o RankBrasil. Fernandes ganhou o título por ser o atleta com o maior número de stents do país. Com quatro próteses e 57 anos de idade, o trabalhador tornou-se corredor profissional e já participado de 40 provas oficiais, inclusive quatro meias maratonas de 21 km. Os stents são próteses de aço vazado e flexível inserido nas artérias para normalizar o fluxo sanguíneo nas artérias.

A trajetória de Fernandes na CEB começou em 1983, quando ainda prestava serviços para a empresa. Em 1985, ele foi contratado e atuou na Gerência de Operação e Distribuição (GEOD), no Núcleo Operacional de Serviços da Distribuição (NOPSD) e também como presidente do coral da empresa. Mas em 2005, quando trabalhava no Núcleo de Operações Logísticas de Serviços na Pirâmide, Fernandes sofreu três infartos e em 2006, com 26 anos de casa, foi aposentado por invalidez.

Após retomar sua rotina, o aposentado sentiu necessidade de mudar seus hábitos. Logo após o primeiro infarto, ele já havia parado de fumar e estava cuidando da alimentação, mas Fernandes resolveu ir além. Ele começou a caminhar todos os dias, depois passou a correr 1 km, aumentou para 5 km e decidiu então participar de competições de corrida. Em sua primeira disputa, ele completou os 5 km em uma hora. Hoje ele já reduziu esse tempo para 22 minutos.

A história de Fernandes é uma história de superação e a conquista do recorde é motivo de muito orgulho para o aposentado. “Eu considero uma superação pessoal. Graças a Deus estou muito bem e sempre penso em tudo que superei”, conta. A expectativa agora é conseguir patrocinadores e seguir com a carreira de corredor. Fernandes é considerado um atleta de elite máster e já está treinando para participar da Maratona do Rio de Janeiro no ano que vem.

Pitiman

Em entrevista ao programa DF Record, na noite desta segunda-feira (15), Luiz Pitiman, candidato ao GDF pelo PSDB, afirmou que a Companhia Energética de Brasília (CEB) não será privatizada. Para o tucano, é preciso despolitizar a empresa pública e contratar por meio de concurso público técnicos na área.

“Não precisa privatizar nada. A CEB vai continuar como empresa pública. Nos últimos anos a companhia sofreu com o desgaste político e virou quase um feudo de pessoas que tinham outros interesses, que não é fornecer energia. Faremos concurso público para colocar lá pessoas qualificadas”, garantiu Pitiman.

Durante o programa, o tucano também respondeu questões sobre gestão pública, saúde e transporte. Entre as propostas para gestão pública, o candidato pretende implantar modelo de administração eficiente. Para a saúde, Pitiman vai colocar para funcionar o que já existe e realizar pacto com Goiás, Minas Gerais e União na criação de um serviço de qualidade. Já para o transporte, a ação de destaque é a reforma dos trilhos para trem de passageiros.

Arruda ceb

Arruda reúne eletricitários e explica plano de recuperação da estatal de energia

O candidato ao Governo do Distrito Federal, José Roberto Arruda, calcula em meio bilhão de reais a necessidade de capital da Companhia Energética de Brasília (CEB) para que volte a prestar um bom serviço à população.

“Precisaremos de uma injeção de capital consistente para que a CEB recupere a capacidade de distribuir energia com qualidade. O primeiro desafio, dado o atual estado da empresa, será renovar a concessão”, disse Arruda, em reunião com engenheiros e técnicos da companhia, realizada na noite da quinta-feira,4.

“Meus adversários andam espalhando que eu vou privatizar a CEB. Mas é mentira. E eu quero explicar porque não penso em privatizar a CEB. É muito simples: nós somos responsáveis por garantir a energia da capital da República. Essa é, sem dúvida, uma atribuição exclusiva do Estado, sobretudo por questão de segurança do nosso país”, esclareceu. “Então, eu vou recuperar a empresa, fazer aportes de capital, melhorar a gestão, e fazê-la voltar a ser uma das melhoras distribuidoras de energia do Brasil como empresa pública”, completou.

Como exemplo da política que vem minando a capacidade da estatal, Arruda citou o aparelhamento político. A CEBPAR, subsidiária de participações, tinha um único funcionário, um engenheiro de carreira, durante o primeiro mandato do candidato. Hoje, ganhou outros 59 servidores com cargos de livre provimento.

A missão principal do esforço de recuperação será recuperar o sistema elétrico. “Na minha casa falta luz três vezes por semana, porque Águas Claras, Vicente Pires e algumas outras tantas cidades não tem rede elétrica definitiva.”

Mas Arruda enxerga dificuldades. O lucro da empresa-mãe, de R$ 130 milhões nos três anos do primeiro governo, foi se apagando. Em 2013, o resultado já não foi azul, a CEB deu prejuízo de R$ 44,8 milhões — com uma inexplicável queda de 1,2% nas receitas com a venda de energia em comparação a 2012, ano lucrativo.

“Eu tenho ideias, mas preciso estar no governo”, disse Arruda, aos colegas de empresa — ele ingressou na estatal nos anos 70 como engenheiro eletricista e hoje é aposentado pelo Faceb, o fundo de pensão dos eletricitários. “Precisamos fazer concurso, renovar o quadro de servidores, toda a diretoria deve ser composta de servidores de carreira”, definiu.

“No meu governo, o controle acionário permanece em 51% do GDF. Sinceramente eu não vejo como atrair capital privado para a CEB. O que nos segura com o fundo constitucional é a segurança e a energia elétrica. Se nós perdermos isso, Brasília passa a ser um estado com qualquer um dos demais.”

O candidato também fez referências às outras empresas controladas pelo GDF. “A Caesb, o BRB,  a Novacap e a Terracap são fundamentais pra ter um bom governo em Brasília. Eu quero recuperá-las todas, melhorar a condição dos servidores, colocar equipamentos novos, isso no DER também, fazer com que tenham condições de trabalhar de forma eficiente, e o governo terá que injetar recursos para que elas voltem a ter a qualidade dos serviços que tinham antes.”

Pessoas observam trabalho dos bombeiros após explosão (Foto: Isabella Formiga/G1)

Pessoas observam trabalho dos bombeiros após explosão (Foto: Isabella Formiga/G1)

Acidente foi em subestação da CEB que funciona no prédio, diz bombeiro. Vítimas tiveram queimaduras no corpo; lojas do shopping foram fechadas.

Do G1 DF – Uma explosão em uma subestação da CEB no subsolo do Shopping Conjunto Nacional, em Brasília, deixou dois funcionários da empresa feridos na manhã desta segunda-feira (25). Testemunhas disseram que viram as vítimas sendo socorridas com várias queimaduras pelo corpo.

Os feridos foram levados ao Hospital Regional da Asa Norte. O tenente-coronel Luciano Guimarães, do Corpo de Bombeiros, disse que um ferido está em estado grave. Ele teve 95% do corpo queimado. A outra vítima teve queimaduras em 15% do corpo.

Guimarães disse que a causa da explosão só será divulgada após a realização da perícia. “O que podemos dizer é que durante o trabalho de manutenção houve algo que provocou um curto-circuito seguido de explosão e incêndio”, disse. “A voltagem da subestação chega a 13 mil volts, é muito alta. Qualquer curto-circuito tem impacto de grande potencial.”

O acidente, que ocorreu por volta das 9h45, deixou o centro comercial sem energia e causou o fechamento de lojas. O Corpo de Bombeiros interditou o acesso ao subsolo do edifício. Sete carros dos bombeiros e duas ambulâncias foram deslocados para o local.

“O barulho deu pra escutar lá de cima”, disse Rodrigo Edney, que trabalha no primeiro andar do prédio. “A luz normal veio muito forte e depois apagou tudinho”, disse Fernando Brito, que trabalha numa loja de calçados no primeiro andar.

Às 11h15, apenas uma das saídas de carros do estacionamento pago do shopping estava aberta. Segundo o vigilante que trabalha no local, a saída de veículos só seria liberada com autorização da CEB. No estacionamento descoberto, era possível sentir o cheiro de queimado que vinha do subsolo do prédio.

A cliente Milena Aparecida diz que chegou ao shopping no momento da explosão. “Senti o chão tremer. Falei: ‘Nossa o que é isso?’ O guarda disse que era normal por causa do metrô [a Estação Central fica a cerca de 300 metros do local da explosão]“, disse. “A luz apagava e voltava no shopping.”

Funcionária de uma loja do térreo, Elisangela Macedo disse que os problemas de falta de energia no prédio são comuns. “O equipamento da CEB aqui é muito antigo. As lojas ficavam sem luz com frequência e fecharam num domingo para consertarem o problema no gerador. Esse problema com essa energia não é de hoje.”

“Já perdemos o dia várias vezes sem trabalhar por causa da energia”, disse. “Prejudica nossa produção, a gente trabalha por comissão”, afirmou.

Arruda CEB

Candidato do PR avisa que GDF fará injeção de recursos e manterá controle sobre companhia de energia

O candidato ao Governo do Distrito Federal, José Roberto Arruda, aproveitou a reunião de apoio ao candidato a deputado distrital Delmar Caixeta (PR), realizada na noite desta quinta-feira, 21, no Areal, para desmentir os boatos de que pretende privatizar a Companhia de Eletricidade de Brasília (CEB).

“A última desses petistas, que estão desesperados porque a gente está na frente nas pesquisas, é que eu vou privatizar a CEB. Não, eu não vou. Eu vou recuperar a CEB, que está quebrada, isso sim”, disse Arruda.

O discurso sobre a companhia de energia teve razões para ser feito ali. Delmar, assim como o próprio Arruda, é funcionário de carreira da CEB — eles trabalharam juntos na empresa desde a década de 70. A reunião de apoio ao candidato a distrital reuniu engenheiros e técnicos da empresa.

“Pois vocês podem lá chamar os colegas, dizerem que estiveram comigo e que não tem isso de privatizar. Nós vamos ter que fazer uma injeção grande de recursos na CEB, que já passa por dificuldades há muitos anos, desde que fez investimentos pesados em geração”, falou Arruda. “Mas eu vou recuperá-la como empresa pública e vamos fazer dela uma das melhores do Brasil como era na nossa época, não é Delmar?”

Arruda lembrou ter aberto mão da aposentadoria parlamentar a que tinha direito pelos mandatos de senador e de deputado federal para se aposentar como funcionário da CEB. “Eu tenho minha aposentadoria do INSS e tenho a minha aposentadoria da Faceb (fundo de pensão dos funcionários da estatal), que, aliás, a gente vai ter que recuperar também”, discursou.

Comitê - Mais cedo, Arruda e o senador Gim Argello, candidato à reeleição, participaram da inauguração de um comitê de campanha do candidato a deputado federal, Laerte Bessa, no Areal.

Arruda falou sobre seus planos de retirar o abrigo público Conviver do bairro. Instalado em área residencial, o local é chamado pelos moradores por apelidos tenebrosos e não consegue oferecer acolhimento digno aos moradores de rua.

“Vamos encontrar um outro lugar para o albergue. Naquele terreno onde ele está hoje, eu vou construir uma escola técnica, uma vila olímpica, uma creche e um posto de saúde”, planejou. Os moradores acolheram a proposta calorosamente.

 106 mil ficaram sem luz na terça; corte afetou SIG e Sudoeste nesta quarta. Empresa diz que investiu R$ 500 milhões em 13 obras para o Mundial.

Do G1 DF – Mesmo tendo menos 24 horas que um caminhão bateu em um poste e deixou 106 mil pessoas sem luz na área norte da capital do país, a Companhia Energética de Brasília afirmou que o Distrito Federal “está completamente preparado para a Copa do Mundo”, depois de um investimento de R$ 500 milhões em 13 obras. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (4), quando as quadras 100 e 300 do Sudoeste e o SIG também ficaram sem energia por causa de um novo acidente. De acordo com a CEB, em ambos os casos o problema ocorreu por “motivos externos”.

A empresa disse que desde 2011 realiza investimentos na ampliação, modernização e construção de subestações, linhas e redes subterrâneas e aéreas de energia. Das 13 obras executadas para a realização do Mundial, 10 foram exigidas pela Aneel.

Gráfico apresentado pela CEB mostrando investimentos nas linhas de energia do DF (Foto: Isabella Formiga/G1)

Gráfico apresentado pela CEB mostrando investimentos nas linhas de energia do DF (Foto: Isabella Formiga/G1)

“O Distrito Federal foi a cidade sede que cumpriu mais do que o previsto e cumpriu todos os compromissos”, disse o diretor de Engenharia, Mauro Martinelli. Ainda segundo a companhia, desde 2010 houve um aumento de 26% de potência energética na capital do país.

A CEB afirmou que os funcionários não terão ponto facultativo durante os jogos e que 300 técnicos estarão de prontidão para reparar possíveis danos. O call center também vai funcionar 24 horas.

“Há uma tolerância pequena a problemas de energia. Ninguém quer ficar sem ver os jogos”, disse o diretor de Operação, Manoel Clementino.

Além disso, as Forças Armadas estarão de plantão, 12 horas antes e 12 horas depois dos jogos, nas subestações para evitar vandalismos nos locais.

A companhia também afirmou que investiu na iluminação pública do Eixo Monumental e das passagens subterrâneas das asas Norte e Asa Sul, que devem ser concluídas até o fim do mês. O Palácio do Buriti, a Esplanadas dos Ministérios, o Memorial JK e a Ponte JK receberão iluminação ornamental para a Copa do Mundo.

Apagão – Quadras da da Asa Norte, Lago Norte e Sobradinho ficaram sem luz por 42 minutos na tarde desta terça depois que um caminhão caçamba bateu em um poste e derrubou três linhas que alimentam quatro subestações. O problema atingiu 106 mil pessoas, de acordo com a CEB. A companhia informou ainda que o desligamento da rede também ocorre como proteção para evitar incêndios até que o reparo seja finalizado.

Nesta manhã, um novo apagão voltou a atingir o DF, desta vez deixando parte do SIG e do Sudoeste sem luz. Segundo o diretor Manoel Clementino, 30% dos apagões são causados por vandalismos, galhos e objetos jogados na rede.

CEB

Ressarcimento a clientes foi em 2013 a título de compensação pelas falhas. Em 2012 foram R$ 11 milhões; devolução é registrada na conta de luz

A Companhia Energética de Brasília (CEB) teve de devolver, em 2013, R$ 9 milhões a consumidores devido a falhas no abastecimento. Em 2012, foram R$ 11 milhões. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a compensação é feita por meio de um desconto na conta de luz. Os limites estipulados pela agência estão na própria fatura.

Para CEB, a redução no valores devolvidos entre 2012 e 2013 é reflexo dos investimentos feitos para tentar diminuir o número de apagões. Manoel Clementino, diretor de operações da empresa, avalia que os efeitos das medidas tomadas pela empresa estão surgindo gradualmente. “As obras do setor elétrico têm um tempo de resposta. Esse tempo já está acontecendo e o consumidor já está sentindo esses benefícios. Esperamos num curto espaço de tempo já trazer esses números para um patamar aceitável”.

Uma avaliação da Aneel coloca a CEB no quinto lugar do ranking nacional das piores empresas do setor. De acordo com a agência, há um limite para interrupções no fornecimento de energia para cada região do DF. Se esse índice for ultrapassado, a CEB tem que compensar o consumidor. (Do G1 DF)

Foto: Dênio Simões/GDF

Foto: Dênio Simões/GDF

Parte do pacote de melhorias para a Copa, obra minimiza os riscos de apagão e representa um legado para a cidade

A Subestação Hípica, última das dez obras de distribuição de energia elétrica projetadas para a Copa do Mundo de 2014, foi entregue, nesta quarta-feira (21), pelo governador Agnelo Queiroz. Com investimento de R$ 12,9 milhões, o novo sistema da CEB garantirá maior segurança energética à população e evitará desligamentos.

“São conquistas e vitórias como essa que melhoram a qualidade de vida da população. Essa é uma mudança grande, profunda, mas pouco vista, porque é estruturante. Ela é fundamental e indispensável para a cidade crescer”, frisou o governador durante solenidade de inauguração.

A nova subestação reforçará o abastecimento de energia na região central do Plano Piloto e por meio dos 16 circuitos alimentadores atenderá também os setores de Múltiplas Atividades Sul, Policial Sul e de Oficinas Sul. O reforço na distribuição reduzirá a demanda de duas outras subestações, o que diminuirá as possibilidades de sobrecarga.

Foram instalados dois transformadores na subestação, que já conta com uma estrutura adaptada para receber um terceiro. Futuramente, esse mesmo sistema deverá fornecer energia para a instalação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Alimentado pela Subestação de Samambaia (Furnas), com a Linha de Distribuição da Alta Tensão Riacho Fundo/Hípica/Embaixadas Sul –construído para a Copa-, o sistema da Hípica passa a integrar um anel de distribuição de energia que garante mais confiabilidade, uma vez que a Subestação Brasília Centro passará a ser alimentada por todas as fontes disponíveis no DF.

De acordo com o presidente da CEB, Rubem Fonseca, o conjunto de melhorias feitas pelo GDF na área energética representa um resgate do setor e, sobretudo, da empresa pública, além de demonstrar uma preocupação desta gestão em melhorar a qualidade do fornecimento de energia. Para ele, a cidade vive uma nova realidade.

“Essa obra reflete a robustez do sistema elétrico da CEB. Hoje, nós não corremos risco de apagão. Investimos 500 milhões no sistema elétrico de Brasília, temos mais investimentos previstos e com um trabalho intenso conseguimos mudar a realidade energética da capital”, reforçou. (Fábio Magalhães, da Agência Brasília)

Foto: Brito/Arquivo

Foto: Brito/Arquivo

Moradores contemplados receberão novos refrigeradores e lâmpadas mais econômicos

A CEB Distribuição realiza, nesta sexta-feira (9) e domingo (11), a troca de refrigeradores e lâmpadas de moradores de baixa renda do Itapoã e do Varjão. É o Cidadania com Energia, projeto do órgão que faz parte do Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e que tem entre seus objetivos estimular o uso racional e combater o desperdício de luz.

“Este é um programa com forte conteúdo social porque beneficia diretamente o trabalhador mais carente, com uma conta de energia mais baixa, mas também a toda a comunidade por todas as ações realizadas pela CEB”, explicou o presidente da empresa Rubem Fonseca.

No programa, a CEB substitui lâmpadas incandescentes por modelos econômicos e troca refrigeradores velhos por novos de baixo consumo. Os moradores contemplados nas duas regiões administrativas foram identificados por funcionários da empresa, que realizaram visitas técnicas às unidades consumidoras beneficiárias da Tarifa Social. Apenas refrigeradores com mais de dez anos de uso e considerados ineficientes, após inspeção técnica, são trocados.

SERVIÇO:

ITAPOÃ:

Data: Sexta-feira (9)

Local: DF-001 em frente à quadra 02

Horário: a partir de 8h

VARJÃO:

Data: Domingo (11)

Local: Na praça da entrada da cidade

Horário: a partir de 8h

 CEB

Todas as obras de distribuição de energia elétrica para o Copa do Mundo no Distrito foram concluídas. A última delas, a Subestação Setor Hípico, entrou em operação em abril. A CEB Distribuição investiu cerca de R$ 120 milhões em dez obras elencadas como prioritárias pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

O primeiro investimento foi entregue em dezembro de 2012: a Linha de Distribuição de Alta Tensão (LDAT) Santa Maria Mangueiral. Outras cinco linhas foram implantadas com o objetivo de fechar um anel de 138 KV garantindo, assim, um alto grau de confiabilidade ao fornecimento de energia à região central de Brasília.

O suprimento de energia para o Estádio Nacional por duas fontes, conforme exigência da FIFA, foi garantido antes mesmo da realização da Copa das Confederações, em junho de 2013. Ainda em dezembro do ano passado,a CEB-D concluiu as obras da Subestação Estádio Nacional que, além de atender o Mané Garrincha por meio de dois circuitos, serve de legado para a capital pois os outros 28 circuitos reforçarão o sistema de distribuição de energia na região central do Plano Piloto.

Inicialmente, havia a previsão de que o aeroporto Internacional de Brasília fosse atendimento por meio da SE Setor Hípico. No entanto, após a INFRAMÉRICA assumir o controle do Aeroporto, a empresa optou pela alimentação pela da SE Riacho Fundo. O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que era um dos projetos para mobilidade urbana vinculados à Copa, também seria atendido pela SE Setor Hípico, mas o projeto foi suspenso e não faz mais parte das obras do Mundial de 2014.

As dez obras da Copa:

 

 

OBRAS DA COPA

1

Linha de Distribuição de Alta Tensão ST. Maria/Mangueiral

2

Linha de Distribuição de Alta Tensão Samambaia/Brasília Norte

3

Linha de Distribuição de Alta Tensão Riacho Fundo/Setor Hípico/ Setor de Embaixadas Sul

4

Construção de Subestação Setor Hípico

5

Linha de Distribuição de Média Tensão Sudoeste/Estádio Nacional

6

Ampliação da Subestação Brasília Centro

7

Ampliação da Subestação Sudoeste

8

Linha de Distribuição de Alta Tensão Brasília Centro/Estádio Nacional

9

Linha de Distribuição de Alta Tensão Sudoeste/Estádio Nacional

10

Construção da Subestação Estádio Nacional

Acontece amanhã e domingo (8 e 9/3) o concurso público da CEB. Quase 120 mil candidatos vão concorrer às 89 vagas e cadastro reserva para cargos de todos os níveis de escolaridade.

Para nível superior são 16 vagas de advogado, administrador, analista de sistemas, arquiteto, arquivista, assistente social, contador, economista, engenheiro, médico do trabalho, pedagogo e redator/revisor de texto. Os salários variam de R$ 4.478,64 a R$ 8.581,53. A jornada de trabalho é de 40 horas para todos os servidores – com exceção aos postos de assistente social e médico, que devem cumprir 30 e 20 horas semanais, respectivamente.

Quem tem nível médio pode disputar 18 chances de agente de suporte administrativo, com salário de R$ 1.845,14. Para nível técnico as oportunidades ofertadas são de técnico industrial, de segurança do trabalho, de informática e de enfermagem do trabalho. Os vencimentos são de R$ 2.337,36. E, por fim, as vagas de nível fundamental são de agente de serviços operacionais, com salário de R$ 1.688,57.

A previsão é que os aprovados comecem a ser convocados em janeiro de 2015, já que no período de eleições não pode haver convocações.

Número é considerado bom pela CEB e corresponde ao abastecimento de Brazlândia por 30 dias

Por Fábio Magalhães – O consumo de energia elétrica caiu 0,4% em todo o Distrito Federal durante o horário de verão, que termina às 0h deste domingo (16). Na faixa das 18h às 21h, quando ocorre o maior uso de eletricidade nas residências, a redução foi de 4%, quantitativo considerado bom pela CEB e que seria suficiente para abastecer, por exemplo, o Guará, durante quatro meses.

“Esses 4% de redução, para nós, é como se o Guará não consumisse energia durante o horário de verão. É um valor considerado bom e que tem se mostrado, historicamente, na mesma faixa”, explicou o superintendente de Operação da CEB, Marcos Fontana.

A economia de energia feita pelos brasilienses, que resultou na redução global de 0,4% do consumo durante o horário de verão, corresponde à quantidade de eletricidade gasta em Brazlândia durante 30 dias, conforme comparou Fontana.

O horário de verão chega ao fim à 0 horas deste domingo (16), quando os relógios devem ser atrasados em uma hora. Ele foi criado, oficialmente, em 1931, pelo Decreto nº 20.466; apenas a partir de 2008 estabeleceu-se que ele deveria começar no terceiro domingo de outubro e se encerrar no terceiro sábado de fevereiro.

O horário de verão abrange o Distrito Federal e estados do Centro-Oeste, Sudeste e Sul. (Agência Brasília)

Objetivo é dar mais segurança nas áreas centrais da cidade

Mais de mil novos postes serão instalados em pontos estratégicos do Plano Piloto até o mês de junho, com o objetivo de preparar a cidade para a Copa do Mundo. Serão investidos aproximadamente R$ 9,5 milhões para revitalizar a iluminação pública da região central e outros pontos.

A nova iluminação dará mais segurança e comodidade para quem circula pelos setores Comercial Sul, Hoteleiro Sul e Norte e de Rádio e TV Sul, passagens subterrâneas nas asas Sul e Norte e Estrada Parque Guará–Zoológico.

“O sistema de iluminação desses setores apresenta deficiências, como luminárias envelhecidas. Por isso, estamos reforçando e melhorando as instalações com novos postes e luminárias”, destacou o diretor técnico da CEB, Euller Guimarães Silva.

De acordo com Silva, diferentemente da iluminação que está sendo implantada no Eixo Monumental, com luminárias de LED, os outros setores receberão iluminação convencional, a vapor de sódio, igual à já existente.

mapa nova iluminação

Serão instalados 420 novos postes nos setores Hoteleiro Norte e Sul, 230 no Comercial Sul, 85 no de Rádio e TV Sul, 180 na Estrada Parque Guará – Zoológico, além de 170 nas passagens subterrâneas das asas Sul e Norte.

O Eixo Monumental ganhará mais de 700 novos postes com luminárias de LED de 300 watts e 480 de 60 Watts para as calçadas. Segundo a CEB, são luminárias mais potentes, porém mais econômicas.

A primeira etapa das obras, entre o Palácio do Buriti e a antiga Rodoferroviária, já foi concluída. Os demais trechos, Buriti/Rodoviária e Rodoviária/Congresso Nacional, estão com serviços em andamento. (André Carvalho, da Agência Brasília)

A conta de luz deve ficar menor para 600 famílias do Paranoá que receberam, hoje, geladeiras de baixo consumo de energia e 3 mil lâmpadas fluorescentes. A ação faz parte do programa “Cidadania com Energia”, da Companhia Energética de Brasília (CEB), que entregou, somente no ano passado,10 mil refrigeradores e 61 mil lâmpadas.

“Estamos trabalhando duro aqui no Paranoá, investindo em novas obras e hoje, com a entrega desses equipamentos, damos continuidade a essas ações. Com esse programa, toda a cidade economiza, e podemos reverter essa economia em prol da população de baixa renda de todo o DF”, informou o governador Agnelo Queiroz, que participou da entrega dos benefícios.

Próxima cidade a ser beneficiada com o programa "Cidadania com Energia" será o Itapoã. Foto: Dênio Simões / GDF

Próxima cidade a ser beneficiada com o programa “Cidadania com Energia” será o Itapoã. Foto: Dênio Simões / GDF

As entregas, realizadas na DF-001, altura da quadra 28, contou, ainda, com a presença do presidente da CEB, Rubem Fonseca, que afirmou já ter percorrido quase todas as regiões do DF com o programa. “Nossa meta é substituir nesta segunda etapa da ação 24 mil refrigeradores e 150 mil lâmpadas fluorescentes”, declarou.

Para o administrador do Paranoá, Cezar Lopes, essa é mais uma iniciativa para beneficiar as famílias carentes e auxiliar na redução do consumo de energia. “Todos ganham com isso, não só os beneficiados, mas toda a população”, acrescentou Cezar, ao lembrar que todos devem usar a energia de forma racional para evitar desperdícios.

Andreia Soares dos Santos, primeira moradora a receber o novo refrigerador, não escondeu sua emoção ao agradecer a iniciativa ao governador. “Fico feliz não só por mim, mas por todos que não tinham condições para comprar e receberam as geladeiras. Agora tenho certeza que vou economizar na minha conta de energia”, completou a dona de casa.

Na primeira etapa do programa, realizada em 2011/2012, foram entregues 370 mil lâmpadas econômicas e 8,1 mil refrigeradores. Para selecionar os beneficiados, um agente da CEB realiza visitas técnicas nas residências de moradores enquadrados na tarifa social de energia, e apenas os refrigeradores com mais de 10 anos de uso e avaliados como ineficientes são substituídos. (Kelly Ikuma, da Agência Brasília)

O programa Cidadania com Energia chega ao Paranoá nesta quinta-feira (06). A previsão da CEB Distribuição (CEB-D) é que sejam trocados 600 refrigeradores e 3000 lâmpadas incandescentes por fluorescentes a fim de proporcionar mais economia de energia para moradores de baixa renda da cidade.

“Esse ano completaremos 4 anos de Cidadania com Energia. A CEB já atendeu mais de 10 mil famílias de baixa renda do DF e temos convicção de que fizemos a diferença”, disse Rubem Fonseca, presidente da CEB.

Em 2013, foram substituídas 9.926 geladeiras e 61.284 lâmpadas. Já neste ano, o Programa da CEB visitou as cidades Sol Nascente, Recanto das Emas, Samambaia, Varjão, Sobradinho II, São Sebastião, Santa Maria e Gama e realizou a troca de 747 refrigeradores e 4.169 lâmpadas incandescentes.

A meta da segunda etapa (2013/14) do Cidadania com Energia é substituir 24 mil refrigeradores e 150 mil lâmpadas em diversas cidades do DF. Na primeira etapa do programa, realizada em 2011/12, foram entregues 370 mil lâmpadas econômicas e 8.100 refrigeradores para moradores de baixa renda.

Para selecionar os beneficiados com a troca de refrigeradores e lâmpadas, o “Agente CEB” realiza visitas técnicas nas residências de moradores enquadrados na tarifa social de energia. Apenas os refrigeradores com mais de 10 anos de uso e avaliados como ineficientes são substituídos. Lâmpadas incandescentes são trocadas por fluorescentes, mais econômicas.

Outra ação importante do Programa é o cadastro na Tarifa Social para famílias de baixa renda. Com ela, os consumidores poderão ter suas contas de energia reduzidas em até 65%. Os moradores do Paranoá que são cadastrados nos programas sociais do GDF devem procurar os postos de atendimento da CEB no local do evento e solicitar o benefício. Os que não tiverem esse cadastro deverão procurar os stands da SEDEST com documentos como carteira de identidade, CPF e comprovante de residência.

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA – O Programa Cidadania com Energia faz parte do Programa de Eficiência Energética (PEE) acompanhado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Os recursos investidos são oriundos da Lei Federal 9.991/2000, que determina que 0,5% da Receita Operacional Líquida das empresas distribuidoras de energia elétrica sejam investidos em projetos de eficiência energética. Deste percentual, 60% dever ser direcionado a ações com a população de baixa renda.

 

Serão implantados 700 novos postes; investimento é de R$ 11 milhões

Até março, o centro da capital estará de cara nova. Estão sendo instalados em todo o Eixo Monumental cerca de 700 novos postes, com altura útil de 12 metros e luminárias mais eficientes. O custo da obra é de R$ 11 milhões.

De acordo com a CEB, serão implantados cerca 18,7Km de rede de iluminação pública, com 700 luminárias LED de 300 Watts e 480 luminárias LED de 60 Watts, para as calçadas.

“O sistema de iluminação dessa região apresentava-se deficiente e antiquado, com nível de iluminação abaixo dos valores mínimos recomendados, postes despadronizados e luminárias envelhecidas de baixa eficiência energética. Essas deficiências causavam insegurança, diminuição do fluxo turístico e da população em geral nos horários noturnos”, destacou o diretor técnico da CEB, Euler Guimarães Silva, à Agência Brasília.

O trecho que liga a Rodoferroviária ao Palácio do Buriti já está com a obra em andamento e os postes já foram substituídos. O trabalho segue nas proximidades da Rodoviária do Plano Piloto, Esplanada dos Ministérios até a Avenida das Nações.

A estudante Bianca Mesquita, de 20 anos, acredita que com a nova iluminação o medo de passar pelo local vai diminuir. “Faço estágio aqui nesta região e quando vou para a faculdade, por volta das 19h, está muito escuro. Vai melhorar bastante.”

Para o mestre de obras Sérgio Barros, 34 anos, a nova iluminação diminuirá o índice de assaltos principalmente com as mulheres. “À noite este local é muito escuro. Como é uma região arborizada, os malandros se aproveitam para cometer furtos”, concluiu.

 

 

Interessados podem se candidatar até esta quinta-feira (9)

O prazo de inscrição para o concurso público da CEB foi prorrogado até às 23h59 desta quinta-feira (9), com pagamento da taxa sendo realizado até o dia 10 de janeiro. A mudança no certame foi publicada esta segunda-feira (6) no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

Os candidatos podem se cadastrar no site da Exatus Promotores de Eventos e Consultoria, que é a banca organizadora.

De acordo com a CEB, serão oferecidas 89 vagas para todos os níveis de escolaridade, mais formação de cadastro reserva, com salários que poderão chegar a R$ 8,5 mil.

Além da remuneração, os aprovados receberão auxílio-alimentação no valor de R$ 919,16, plano de saúde, programa de capacitação e treinamento, auxílio-creche e plano previdenciário.

As taxas custam R$ 16,50 para todas as escolaridades. Os interessados poderão se inscrever em mais de um cargo, desde que não haja incompatibilidade de horário de realização das provas.

A previsão é que as provas objetivas, primeira etapa da seleção, serão realizadas nos dias 8 e 9 de março. Também haverá prova prática (nível fundamental), de títulos (superior), avaliação física e psicológica (todos os níveis).

CRONOGRAMA

Prova Objetiva: 8 e 9/3/14

Divulgação do Gabarito: 10/3/14

Recurso Gabarito: 11/3 à 24/3/14

Divulgação Nota da Prova Objetiva e Convocação Avaliação Física: 8/4/14

Recurso Nota Prova Objetiva: 9 à 24/4/14

Avaliação Física: 26 e 27/4/14

Divulgação Resultado Avaliação Física e Convocação Prova Prática: 30/4/14

Recurso Avaliação Física: 2 à 15/5/14

Prova Prática: 17 e 18/5/14

Divulgação Resultado Prova Prática e Convocação Avaliação Psicológica: 21/5/14

Recurso Prova Prática: 22/5 à 4/6/14

Avaliação Psicológica: 7 e 8/6/14

Divulgação Resultado Avaliação Psicológica e Convocação Prova de Título: 18/6/14

Recurso Avaliação Psicológica: 20/6 à 3/7/14

Prova de Título: 12 e 13/7/14

Divulgação Resultado Prova de Título: 23/7/14

Recurso Prova de Título: 24/7 à 7/8/14

Classificação Final: 15/8/14

(Leandro Cipriano, da Agência Brasília)

Subestação atende estádio e alivia sobrecarga de outras subestações. Foto: Dênio Simões / GDF

Subestação atende estádio e alivia sobrecarga de outras subestações. Foto: Dênio Simões / GDF

O Governo do Distrito Federal entregou hoje três obras importantes para a Copa do Mundo de 2014: a Subestação (SE) Estádio Nacional e as linhas de Distribuição de Alta Tensão Sudoeste/Estádio Nacional e a Brasília Centro/Autarquias Norte/Estádio Nacional.

O investimento é de aproximadamente R$ 35,5 milhões. A subestação custou R$ 23.422 milhões e as linhas de distribuição, R$ 12.102 milhões.

“Estamos cumprindo seis meses antes da Copa as condições para ter absoluta segurança de energia para a realização dos jogos em Brasília”, disse o governador Agnelo Queiroz.

A subestação Estádio Nacional foi construída com tecnologia adquirida na Coreia do Sul. Os equipamentos são compactos e ocupam apenas 50 metros quadrados – um quarto do utilizado por uma subestação convencional.

Além do estádio, a subestação atenderá a maior parte do Plano Piloto e reduzirá as cargas das subestações Sudoeste e Brasília Norte. “Essa subestação é muito importante para Brasília porque vai não só dar a segurança da energia para o estádio, como também vai atender toda área central. Um total de 94% do Plano Piloto será coberto por essa subestação”, completou o governador.

A SE é abrigada, ou seja, imune a descargas atmosféricas. A unidade é dotada de sistema GIS (isolamento a gás), com custo de manutenção bem menor do que o convencional, protegido a óleo.

As linhas de distribuição entregues hoje permitirão que o suprimento de energia para a Subestação Estádio Nacional e para a região central de Brasília chegue por dois caminhos e a partir de todas as geradoras de energia disponíveis para o DF: Sistema Interligado Nacional (SIN-Furnas) e pelas Usinas de Corumbá III e IV.

“O sistema é todo interligado. Quando se inaugura uma subestação nova, alivia outras. Não é novidade que nossas linhas estão sobrecarregadas. Cada obra como essa repercute em todo o sistema. Foram R$ 400 milhões em investimento desde o começo da gestão Agnelo. É a maior reforma do sistema elétrico de Brasília”, disse o presidente da Companhia de Eletricidade de Brasília (CEB), Rubem Fonseca.

Fonseca antecipou que, em janeiro, a subestação Hípica deve ser entregue, o que permitirá a duplicação do aeroporto de Brasília. (Beatriz Ferrari, da Agência Brasília)

À meia noite de sábado para o domingo (20/10) os relógios devem ser adiantados em uma hora. É o início do horário de verão, que vai até o dia 16 de fevereiro de 2014.

“O objetivo do horário de verão é reduzir a demanda por energia no horário de pico, que vai de 18h às 21h”, explica o superintendente de Operação do Sistema Elétrico da CEB, Marcus Fontana.

Segundo ele, toda a estrutura de energia é preparada para atender a demanda no horário de pico, momento de maior consumo. É neste período que a geração, transmissão e distribuição de energia são mais exigidas. Os pontos de iluminação públicos são ligados, nas residências os chuveiros elétricos são acionados além de outros eletrodomésticos.

No entanto, no verão há mais tempo de iluminação solar e o novo horário propicia diluir o consumo de energia elétrica. As pessoas tendem a chegar em casa ainda de dia. A iluminação pública se ligará mais tarde. Fontana explica que, mesmo com as pessoas ligando equipamentos de madrugada, devido ao novo horário, o pico no consumo de energia altera-se muito pouco pela manhã.

verao

Segundo o superintendente, o principal ganho para a população é a qualidade e a confiabilidade do fornecimento de energia já que, com o horário de verão, o sistema não trabalhará sobrecarregado.

“A redução de demanda fica em torno de 3% a 4% no horário de pico. Com isso, também se evita desligamentos porque o sistema trabalhará de forma mais segura”, esclarece Fontana.

O ganho financeiro para o setor e para a sociedade está relacionado à não necessidade de investimentos maiores no setor para suprir uma grande demanda no horário de pico, o que encareceria a tarifa de energia elétrica.

Além do Distrito Federal, dez estados estão incluídos no horário de verão: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

As regiões Norte e Nordeste não participam do horário de verão.

Trecho com 13,5km de extensão custou R$10,5milhões e liga subestações do Riacho Fundo e Sudoeste. Foto: Roberto Castro/GDF

Trecho com 13,5km de extensão custou R$10,5milhões e liga subestações do Riacho Fundo e Sudoeste. Foto: Roberto Castro/GDF

O fornecimento de energia elétrica no DF ganhou hoje nova Linha de Distribuição de Alta Tensão (LDAT), que liga as subestações do Riacho Fundo e do Sudoeste -obra com custo de R$10,5 milhões que beneficiará, principalmente, a região central de Brasília, Sudoeste, Noroeste, Riacho Fundo, Cidade Digital e Estádio Nacional Mané Garrincha.

“Estamos dando mais um passo para o desenvolvimento econômico do DF, pois não há como se desenvolver sem ter um sistema elétrico fortalecido. Estamos investindo pesado na recuperação da CEB”, destacou o governador Agnelo Queiroz durante a inauguração.

O trecho com 13,5km de extensão possui 72 estruturas para suportar os cabos de alta tensão, que trabalharão em 138kv e potência de 160MVA -com condições para atender uma população de até 200 mil habitantes.

“Nós estamos reafirmando o nosso compromisso de recuperar e modernizar o sistema elétrico de Brasília, que estava abandonado e agora recebe o maior investimento de toda a sua história”, acrescentou o presidente da CEB, Rubem Fonseca.

INVESTIMENTOS- Nos anos de 2011 e 2012, a CEB recebeu investimentos de R$285 milhões; para este ano estão previstos mais R$170 milhões e para 2014 serão outros R$180milhões, o que totaliza um aporte à companhia de R$635 milhões em quatro anos.

De acordo com o diretor de engenharia da CEB, Mauro Martinelli, a falta de investimentos no passado foi o principal motivo para a onda de apagões que o DF enfrentou recentemente. “Agora, o Distrito Federal tem um sistema em plena recuperação e com remota possibilidade de apagões”, explicou.

O diretor destacou ainda que até 2010 a empresa possuía apenas 21 transformadores para diminuir a tensão das cargas utilizadas nas residências, mas a quantidade será aumentada com mais 23 equipamentos que serão instalados até 2014.

O crescimento da empresa trouxe resultados financeiros positivos – em 2010 a empresa teve um prejuízo de quase R$33 milhões e, em 2011, de R$3 milhões. No ano passado, o lucro chegou a R$ 37milhões.

Até 2010, cada cidade do DF possuía apenas uma linha de distribuição de energia, que, caso apresentasse alguma falha, deixava toda a região sem energia. Com o sistema que está em implantação desde 2011, as regiões administrativas terão, pelo menos, duas alternativas de linha de distribuição, o que aumenta a segurança do sistema. (Ailane Silva, da Agência Brasília)

Linhas de distribuição novas:

LDAT Santa Maria/Mangueiral

LDAT Riacho Fundo/Setor Hípico/Setor de Embaixadas Sul

LDMT Sudoeste/Estádio Nacional

Em obras:

LDAT Brasília Centro/Estádio Nacional

LDAT Sudoeste/Estádio Nacional

Subestações inauguradas:

Bandeirante Sul

Gama

Águas Claras

Os trabalhadores da CEB decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir de hoje, segunda-feira, dia 03 de junho. Eles reivindicam o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados – PLR.

A empresa está impedida de pagar a PLR por determinação da justiça conforme processo no STF, ARE 690076, e por orientação do GDF que, por meio da Secretaria de Estado de Administração Pública, determinou que a CEB adote “as providências judiciais cabíveis no sentido de buscar a declaração de abusividade do movimento grevista e desconto dos dias parados, inclusive com pedidos preventivos, afim de que seja preservado a prestação de serviços inadiáveis à população do Distrito Federal”.

A CEB, entendendo que a greve é extemporânea, fora de data-base, que está cumprindo integralmente o Acordo Coletivo de Trabalho – ACT em vigor, está buscando todas as medidas cabíveis na justiça para por fim à greve.

Enquanto aguarda decisão da justiça, a Empresa, mesmo com as equipes reduzidas, não poupará esforços para manter os serviços de manutenção e operação ativos para que a população não seja prejudicada.

Paralisação ocorre por tempo indeterminado, diz sindicato da categoria. Empresa diz que lucro é inferior que o prejuízo acumulado nos últimos anos

Do G1 DF – Os servidores da Companhia Energética de Brasília entraram em greve por tempo indeterminado nesta segunda-feira (03) para pedir o pagamento de participação nos lucros e resultados da empresa. Tanto o sindicato da categoria quanto a companhia afirmaram que não haverá impacto para a população.

A CEB alega estar impedida de realizar o pagamento, porque o lucro da empresa em 2012 – R$ 37 milhões – foi menor que o prejuízo acumulado nos últimos anos – R$ 90 milhões. A empresa diz que a suspensão do pagamento está respaldada em um acórdão do Tribunal Regional da 10ª Região.

Diretor do Sindicato dos Urbanitários, Jeová Pereira afirmou que é direito dos trabalhadores receber o benefício. “Estes prejuízos vêm desde 2000 e eles querem tratar os trabalhadores como acionistas”, explica. A companhia tem 1.070 servidores.

 

A Companhia Energética de Brasília (CEB) publicou nesta sexta-feira (22) a retificação do Edital do Concurso Público 01/2012. Agora, com o número de vagas e salários para cada cargo. A publicação só ocorreu depois de decisão do Tribunal de Contas do DF (TCDF) que determinou à empresa pública que indicasse as vagas em disputa.

Desde a publicação do edital, no dia 26 de setembro de 2012, a deputada Eliana Pedrosa (PSD) questiona a intenção da CEB em realizar concurso apenas para “cadastro de reserva”. Segundo a parlamentar, o curioso é que o edital foi publicado 20 dias antes da sanção da Lei dos Concursos, Lei 4.949/2012, realizada com festa em 16 de outubro. “A CEB, sabendo da sanção da lei, se adiantou em lançar o edital e promover um concurso para cadastro de reserva. Os candidatos têm o direito de saber o número de vagas e a CEB não queria informar”, afirmou Eliana.

No dia 31 de outubro, depois da sanção da Lei, Eliana enviou ofício ao TCDF pedindo para que a Corte de Contas analisasse a questão. Após receber as justificativas da CEB, o tribunal decidiu, por unanimidade, cobrar a retificação do edital. “É uma vitória das pessoas que se esforçam e doam boa parte de seu tempo aos estudos. É justo que o candidato saiba quantas vagas estão em disputa”, disse a deputada.

De acordo com a retificação, será publicado um novo cronograma para as provas assim que o TCDF liberar a realização do concurso.

 

 

A Companhia Energética de Brasília (CEB) realizará, nesta terça-feira (12), manutenção preventiva e ações para a melhoria do sistema de distribuição de energia em seis cidades do DF.

Para fazer os serviços em Planaltina, Ceilândia, Samambaia, Estrutural, Santa Maria e São Sebastião será necessário suspender o fornecimento em algumas quadras e setores.

Para mais informações sobre os locais que ficam sem energia, o tempo de interrupção e o serviço a ser realizado, clique aqui.

São Sebastião

Das 8h às 12h

Vila São José – Quadra 16, lotes ímpares de 1 a 37; Quadra 17, lotes ímpares de 1 a 59; Quadra 18, lotes pares de 2 a 38; Quadra 19, lotes pares de 2 a 56; Quadra 32, lotes 2, 3 e 5 e de 7 a 17 e Quadra 32-A, lotes 1 a 19.

Motivo: manutenção preventiva com poda de árvore.

Ceilândia

Das 8h às 12h

QNM 05, conjuntos G e H.

Motivo: manutenção preventiva geral com substituição de poste.

Das 13h às 17h

QNP 09, conjuntos A, C

EQNP 09/13, blocos G e H.

Motivo: manutenção preventiva geral com substituição de cabos recozidos.

Samambaia

Das 9h às 12h

QN 215, Conjunto 2.

Motivo: substituição de transformador.

Setor Habitacional Estrutural

Das 9h às 12h

Quadra 12, conjuntos de A a D e Quadra 13, conjuntos A, B, C, M e L.

Motivo: extensão de rede aérea de baixa tensão.

Santa Maria

Das 9h às 14h

Quadra 103, conjuntos L, lotes 11 a 24; N, O, P e Q, todos os lotes; R, lotes 2 a 34; M, lotes 4 a 24 e do S ao V, todos os lotes.

Motivo: retirada e extensão de rede de lata e baixa tensão.

Samambaia

Das 9h às 15h

QR 425, conjuntos 1 a 8, todos os lotes; 9, lotes de 1 a 3 e de 15 a 25; 10, lotes 1 a 26; 11, lotes 1 a 19; 12, lotes 1 a 30; 13 e 14, todos os lotes; 15, lotes 1 a 13; 17 e 18, todos os lotes; 19, lotes 1 a 3 e de 12 a 19; 20, lotes 15 a 29; 21, lotes 15 a 25; 22, lotes 9 a 19 e dos conjuntos 23 a 25, todos os lotes.

Motivo: retirada e instalação de rede de alta e baixa tensão.

Planaltina

Das 9h às 15h

Bica do DER, Gleba B, lotes 1, 1-A, 1B,2, 2-A, 2B, 4, 7, 8, 13, 15, 16, 18-A, 20, 20-A, 21, 21B, 21C, 21-A, 22, 24, 25, 25-A, 25B, 26, 26B, 27; Escola Classe Altamir e Gleba C, Condomínio Girassol.

Motivo: manutenção preventiva.

Samambaia

Das 9h às 15h

QN 205, conjuntos 1, lotes 8 a 11; QN 09, Conjunto 2, lote 25;

QR 205, conjuntos 2, lote 27 a 30; 5, lotes 15 a 22; 6, lotes 7 a 27 e 7, lotes 1 a 5 e de 23 a 28.

Motivo: recondutoramento de rede de baixa tensão e extensão de rede de baixa tensão.

São Sebastião

Das 10h às 16h

Núcleo Rural Nova Betânia – Fazendas Cachoeira e Vascaína, chácaras Rancho, da Mamãe, Aconchego, Florada dos Ipês, Menina Lua, do Antônio, Cachoeirinha, Crisander, Terra Prometida, Boa Esperança, Monte Sinai, Santa Lúcia, Boa Sorte, Santa Cruz, Roma e Santa Maria; Condomínio Santa Barbara, chácaras 1 a 12; Escola Miltra Arquidiocesana; Sítio Domingos; Condomínio Bela Vista; Loteamento Santa Terezinha, lotes 1 a 13; Mansões Eulária, chácaras 19 a 22 a 26, 30 a 37 e 45; Fazenda Cachoeira da Papuda, chácaras Cristovão, Baixa Funda, São Jorge, União, e de 1 a 33; Residencial Querência; Bairro Tororó; Chácara Remanso, chácaras 40 a 42; Condomínio Mansões Lago Sul; Condomínio Parque Mirante, ruas, A, B, C e D, todos os lotes, E, lotes 121 a 135 e chácaras Shalon, Anne Cristina, Sonata, La Fluente, Andreia, 9, 16, 41, Santa Clara, Daudete, Lorena, Canela, Paulo Limirio, Gonçalo Alves e Ch. 34 União.

Das 13h às 17h

Bairro Vila Nova – Rua da Escola, lotes ímpares 141 a 139, lotes pares 140 a 400; ruas 27 e 28, todos os lotes; Rua 29 lotes ímpares 31 a 91, lotes pares 30 a 80; Rua 30, todos os lotes e Rua 39, lotes141,191, 201.

Motivo: manutenção preventiva com limpeza de rede de baixa tensão.

 

A CEB Distribuição inaugura, amanhã (14/12), o novo Centro de Operação da empresa. Com equipamentos novos e modernos, o Centro vai dar mais eficiência ao monitoramento de todo o sistema distribuição de energia do Distrito Federal além de garantir mais rapidez na solução de problemas na rede. O novo prédio vai abrigar o Centro de Operação do Sistema (COS), responsável pelas subestações de grande porte e pelas linhas de transmissão, e o Centro de Operação de Distribuição (COD), responsável pela distribuição, atendimento e plantão. O novo Centro de Operação conta com servidores de sistema e equipamentos de comunicação de última geração, além de no-breaks e geradores que manterão o sistema permanentemente alimentado. Outra novidade do Centro de Operação são dois grandes painéis eletrônicos, pelos quais todo o sistema é monitorado.

Também na próxima sexta-feira, a CEB lançará o novo portal. O layout vai facilitar ainda mais o acesso a informações e serviços por parte do consumidor e da sociedade.

Funcionários celebram 44 anos da empresa

Também amanhã, a CEB irá comemorar 44 anos. A festividade será antecipada para esta data a fim de prestigiar os funcionários da empresa, já que a data natalícia será no domingo (16/12). A celebração do aniversário da CEB é um momento de confraternização de todos os empregados, configurando oportunidade de estreitarem os seus laços com a Empresa, além de representar ocasião de reconhecimento de todo o trabalho realizado pelo corpo funcional ao longo do ano.

O evento começa às 9h com um culto ecumênico e, logo após o discurso das autoridades presentes, 194 funcionários da CEB serão condecorados pelo tempo de serviço prestado à empresa. A festividade também terá a apresentação artística com o comediante André 14 voltas, inauguração do Centro de Operações e dos vestiários dos eletricistas, reivindicação antiga dos funcionários, que agora é atendida pela empresa.

Ações devem ser anunciadas até amanhã (24), diz ministério. Falhas no fornecimento registradas na sexta (19) motivaram reunião

O Congresso Nacional também foi atingido pelo apagão na tarde desta sexta(19). (Foto: Jose Cruz/ABr)

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse nesta segunda-feira (22) que o governo discute uma série de medidas para aumentar a confiabilidade da rede elétrica que atende ao Distrito Federal.

De acordo com Zimmermann, as medidas devem ser anunciadas até a próxima quarta-feira (24). Entre elas, estão sendo avaliados investimentos em reforços e em peças de reposição na rede elétrica do DF.

Autoridades do ministério, da CEB (distribuidora de energia no DF) e de órgãos como a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), se reuniram nesta segunda, em Brasília, para discutir as falhas no fornecimento de energia que atingiram Brasília nos últimos dias.

A reunião foi marcada depois que o DF enfrentou dois apagões na sexta-feira (19), uma provocada por falha em equipamentos de Furnas, e outra na rede da CEB – esta segunda atingiu, inclusive, a Esplanada dos Ministérios.

No início de outubro, outra queda de energia, provocada por um incêndio em vegetação do cerrado, já havia deixado cerca de 70% do DF sem luz.

Segundo Zimmermann, os problemas registrados na sexta-feira confirmaram a necessidade de adotar medidas para assegurar o fornecimento de energia elétrica no Distrito Federal.

“Se já tínhamos a luz amarela acesa em relação ao atendimento no DF, essas ocorrências vieram confirmar esse aspecto”, disse o secretário-executivo do MME. (Fábio Amato, do G1)

 

O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) determinou a suspensão imediata de concurso público da Companhia Energética de Brasília (CEB) para os cargos de economista, engenheiro civil, engenheiro mecânico, engenheiro eletricista, administrador e agente de serviços operacionais. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (22) no Diário Oficial do DF.

De acordo com o TCDF, ainda existem candidatos aprovados no último concurso que aguardam por convocação e nomeação. “Existe certame em andamento, com prazo de validade até 24 de junho de 2014, com candidatos aprovados e aguardando convocação”, rege a decisão da Corte de Contas.

Além da suspensão parcial do certame, o TCDF pede ainda para que a CEB comprove a existência de planejamento real da criação de vagas para o chamado “cadastro de reserva” previsto no Edital número 01/2012. Caso não comprove a necessidade da criação das vagas, a companhia energética terá de excluir do edital a previsão da formação de cadastro de reserva.

A falta de transparência já havia chamado atenção da deputada Eliana Pedrosa (PSD), que no último dia 2 de outubro enviou ofício à empresa pública questionando a ausência da previsão de vagas. “Na última semana o governador sancionou a lei do concurso público com festa. Mesmo sem ser obrigada, visto que o edital foi publicado antes da sanção, seria interessante a CEB dar exemplo e não realizar concurso para cadastro de reserva”, afirmou Eliana.

Corte de energia parou Metrô de Brasília e deixou Esplanada sem energia. CEB disse que ocorreu problema na linha da subestação Brasília Sul

Estação 114 Sul do Metrô de Brasília no escuro devido ao apagão que atingiu 70% das regiões administrativas do Distrito Federal nesta quinta-feira (4) (Foto: Káthia Mello/G1)

Um apagão na tarde desta quinta-feira (4) deixou 70% do Distrito Federal sem energia elétrica, segundo a Companhia Energética de Brasília (CEB). O corte no fornecimento atingiu vários prédios da Esplanada dos Ministérios e paralisou o Metrô de Brasília. Nas ruas, os semáforos foram desligados. O apagão teve início às 13h15.

Estação 114 Sul do Metrô de Brasília no escuro devido ao apagão que atingiu 70% das regiões administrativas do Distrito Federal nesta quinta-feira (4) (Foto: Káthia Mello/G1)De acordo com a CEB, apenas as regiões da Asa Sul, Setor de Indústria e Abastecimento, Gama e Santa Maria não tiveram problema.

A interrupção no fornecimento teria sido causada por um problema na linha de transmissão da subestação Brasília Sul, que é de responsabilidade da CEB, informou a assessoria da companhia. A situação começou a ser normalizada por volta das 14h, informou a CEB.

Em nota, Furnas Centrais Elétricas informou “que houve, inicialmente, o desligamento da linha de transmissão de Samambaia-Brasília Norte, de propriedade da CEB, e, posteriormente, ocorreu o desligamento de outras duas linhas, ambas também de propriedade da CEB, entre as subestações de Brasília Sul, de Furnas, e Brasília Norte, da distribuidora.”

A empresa informou ainda que técnicos da empresa trabalhavam com equipes da CEB para restabelecer o fornecimento de energia. Furnas disse também que apurava as causas da interrupção no fornecimento de energia em Brasília.

Esplanada, Metrô, trânsito, hospitais

Na Esplanada dos Ministérios, o apagão afetou o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, além de ministérios. No STF e na Câmara dos Deputados, o fornecimento não havia sido restabelecido até as 14h30. NO Senado, a falta de energia era parcial. No Palácio do Planalto, geradores impediram que a sede do Executivo ficasse no escuro.

No Metrô de Brasília, o apagão provocou a paralisação de todos os trens da empresa. Os passageiros tiveram de descer dos vagões e caminhar pelos trilhos entre várias estações. No total, 12 trens ficaram fora de operação.

Na estacão 114 Sul, passageiros esperaram até 30 minutos pela volta da energia. “Nós descemos do vagão e ficamos esperando meia-hora pela volta da luz” disse o estudante Daltair Felipe, que ia de Taguatinga para a estação Central.

Por volta das 14h30, os passageiros deixaram a estação, que permanecia no escuro. O Metrô devolveu o dinheiro da passagem aos passageiros.

Os principais hospitais de Brasília funcionavam com gerador de energia. O Hospital de Base, o maior do Distrito Federal, informou que o gerador entrou em funcionamento assim que o fornecimento da CEB foi interrompido.

O Corpo de Bombeiros registrou pelo menos sete casos de pessoas presas em elevador. Problemas no trânsito por causa dos semáforos desligados foram as principais ocorrências recebidas pela PM.

Outro apagão

Na noite desta quarta-feira (3), áreas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e os estados de Rondônia e Acre também ficaram sem energia elétrica, de acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS).

Segundo o ONS, o apagão foi ocasionado por um incêndio no transformador em uma subestação de Furnas, em Foz do Iguaçu.

Na noite desta quarta-feira (3), partes das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, mais os estados de Rondônia e Acre, também ficaram sem energia elétrica, de acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS).

Segundo o ONS, o apagão foi ocasionado por um incêndio no transformador em uma subestação de Furnas, em Foz do Iguaçu.

Apagões no DF

Entre maio e outubro deste ano, houve pelo menos quatro apagões no Distrito Federal. Em setembro, um apagão deixou as regiões do Guará 1 e 2, Vicente Pires, Lúcio Costa, Arniqueiras, Octogonal, SAI e parte do Cruzeiro c sem energia elétrica.

De acordo com a CEB, a interrupção do fornecimento foi causado por um problema na linha de transmissão para as subestações 8 e Guará, que alimentam essas regiões.

Asa Norte foi novamente alvo de apagão em agosto deste ano. A queda de energia deixou oito quadras sem luz e ocorrei devido a um problema em um circuito subterrâneo.

Também em agosto, houve apagão que atingiu a área da Asa Sul, Cruzeiro, Octogonal e o Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). A falta de energia elétrica durou cerca de uma hora. A causa foi atribuída a um problema no abastecimento de Furnas para as três subestações que atendem essas áreas.

Em maio, um apagão atingiu a área central norte do Distrito Federal devido a um problema na subestação 3, na Asa Norte. (Do G1 DF)