Archive for the ‘Esportes’ Category

Atuação integrada vai garantir a tranquilidade de quem for ao Estádio Mané Garrincha para a final do Candangão no sábado. Ações especiais serão realizadas

Chegou o momento da grande decisão. Luziânia e Brasília FC fazem no sábado (17) a segunda partida da final do Campeonato Brasiliense de Futebol, no Estádio Mané Garrincha. A bola vai rolar às 16h, mas os portões de acesso serão abertos às 13h30. O ideal é que os torcedores cheguem com antecedência para evitar filas e aproveitar ainda mais a festa.

Para garantir a tranquilidade do público, as forças de segurança prepararam um plano de ação integrada. Mais de 1.500 profissionais das polícias Militar, Civil e do Corpo de Bombeiros atuarão no estádio e nos arredores. A recomendação é que os torcedores levem o mínimo possível de objetos para facilitar a revista, que será feita no portão externo.

Além disso, não é permitido entrar no estádio com itens como instrumentos musicais, guarda-chuvas, capacetes, sinalizadores e bandeiras com mastro. As linhas de transporte público que passam pelo Mané funcionarão normalmente durante todo o dia, e poderão ser intensificadas de acordo com a demanda, para garantir o acesso e a saída do público.

Ações especiais – Durante a partida, o Comitê Organizador Local (COL) vai testar alguns aspectos de duas áreas de atuação como preparação final do estádio para os jogos da Copa do Mundo da FIFA: segurança interna do estádio e serviços médicos.

A Secretaria de Segurança Pública do DF vai realizar varredura antibomba no estádio e as duas equipes de futebol serão escoltadas, numa simulação semelhante à escolta feita nas delegações da Copa. O Centro Integrado de Comando e Controle Regional de Brasília também estará operando, como um ensaio para os jogos do Mundial.

A arena brasiliense vem sendo testada há um ano, desde a sua inauguração, destacando especialmente as partidas Santos e Flamengo, a abertura da Copa das Confederações (Brasil e Japão), o amistoso da Seleção Brasileira com a Austrália, em 7 de setembro, além de outras 26 partidas realizadas no Mané Garrincha.

Aniversário - A partida faz parte das comemorações do aniversário de um ano do Mané Garrincha. A arena brasiliense foi inaugurada em 18 de maio de 2013, justamente com o jogo final do Candangão daquele ano, quando o Brasiliense levou o título. De lá para cá, o estádio já recebeu mais de 40 eventos entre partidas de futebol, shows e eventos institucionais, com público acumulado de mais de 770 mil pessoas.

 

  centro

Os 11 Centros Olímpicos do Distrito Federal, a partir de sexta-feira (16), passarão a chamar-se Centros Olímpicos e Paralímpicos. A mudança tem o intuito de contemplar toda população independente de possuir ou não quaisquer diferenças, além de promover a inclusão social por meio do esporte e estimular valores como: cooperação e solidariedade.

A cerimônia contará com a presença dos 85 atletas paralímpicos já contemplados pela Bolsa Paralímpica, que na oportunidade receberão certificados por serem os primeiros atletas a receberem o benefício. A entrega será realizada simultaneamente ao encerramento do Encontro do Esporte Paralímpico, ação que reuniu ao longo de duas semana mais de 4.500 alunos.

Bolsa Paralímpica – O Projeto de lei nº 1.754/2013 foi sancionado pelo Governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz no dia 27 de dezembro de 2013. O PL altera a lei que instituiu o programa Bolsa Atleta, estendendo o benefício para atletas paralímpicos.

Desde março os atletas paralímpicos recebem o benefício do Bolsa Atleta. Foram contemplados 85 atletas indicados pela sua respectiva Federação Esportiva nas seguintes modalidades: atletismo, badminton, basquete em cadeira de rodas, bocha, futebol de 7, futebol de 5, futebol de campo para a pessoa surda, futsal para pessoa surda, goal ball, natação, rugby, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, tiro com arco, vela, ciclismo, hipismo, remo, vôlei de areia para pessoa surda e vôlei sentado.

Foto: Dênio Simões/GDF

Foto: Dênio Simões/GDF

GDF faz últimos ajustes para receber jogos; expectativa é que economia do DF movimente R$ 8,4 bilhões

Faltando 30 dias para a Copa do Mundo de 2014, o governador Agnelo Queiroz reuniu, no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, parte do secretariado e administradores regionais para um balanço das principais medidas e obras executadas para receber o Mundial.

Serão sete jogos na capital federal, um deles da Seleção Brasileira, na fase de classificação. Além disso, haverá uma partida das oitavas de final em 30 de junho, um confronto pelas quartas de final em 5 de julho, e a decisão do terceiro e quarto colocados do Mundial em 12 de julho.

A Fundação de Pesquisas Econômicas (Fipe) prevê uma movimentação de R$ 8,4 bilhões durante o torneio. Além disso, são gerados 2 mil empregos diretos e indiretos a cada grande evento no Mané Garrincha.

Agnelo abriu o encontro afirmando que o governo cumpriu as metas de infraestrutura e que, ao contrário do que afirmavam os críticos, a cidade estará pronta para os jogos. “Tem gente que dizia que não entregaríamos o estádio para a Copa do Mundo. Não só fizemos como entregamos bem antes, para a Copa das Confederações. Fomos o cartão de visitas do Brasil para o mundo.”

O governador afirmou que a Copa do Mundo abriu uma oportunidade única para grandes investimentos, como a reforma do aeroporto, o BRT e o Expresso DF Norte e ciclovias, e deixará um legado para a cidade para os próximos 100 anos.

“Esta é a nossa chance de mostrar Brasília para o mundo. Vamos colocar a capital do país em outro patamar. Vamos realizar não só a Copa, mas também os Jogos Mundiais Universitários, as Olimpíadas e a Fórmula Indy, entre outros”, afirmou Agnelo.

Para o vice-governador Tadeu Filippelli embora a situação de Brasília seja confortável em relação a outros estados não é hora de acomodação. “Há várias melhorias complementares que continuarão a ser realizadas após a Copa. Não podemos confundí-las com o que era fundamental para o evento e já foi entregue”, afirmou.

Segundo o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, o estágio avançado das obras na capital federal mostra que a opção política de investir em Brasília, com enfoque nos megaeventos, foi acertada. “Mostramos que a capacidade de organizar grandes espetáculos não é uma exclusividade do eixo Rio-São Paulo”, garantiu.

SÉRIE COPA 2014 - Essa é a primeira matéria de uma série que a Agência Brasília publicará, neste mês, sobre a Copa do Mundo de 2014. Acompanhe os textos e confira mais informações sobre segurança pública, preparação do comércio e movimentação nos últimos dias que antecedem o mundial, entre outros temas. (Ailane Silva, da Agência Brasília)

Foto: Hmenon Oliveira

Foto: Hmenon Oliveira

Secretarias se reuniram para definir últimos detalhes para realização do mundial de futebol

A Casa Civil da Governadoria realizou nesta quinta-feira (8), reunião para acertar os últimos detalhes para a realização das atividades para a Copa do Mundo no Distrito Federal. A reunião foi também uma prévia para outra que acontecerá com o governador Agnelo Queiroz nos próximos dias.

Participaram do encontro secretários, administradores e técnicos do governo. A logística preparada para receber as atividades do evento foi discutida e detalhada pelos gestores.

Segundo o secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, a capital do país está preparada para as atividades do mundial e que toda a estrutura para Copa tem padrão de excelência. “A cidade está bem organizada e vai se apresentar muito bem para o evento”, destacou.

Todas as informações das ações que envolvem a Copa no DF estão sendo acompanhadas pelo governo local na intenção de garantir um padrão de qualidade para as diversas atividades que acontecerão em Brasília.

Também estiveram presentes na reunião os titulares e representantes das Secretarias de Habitação, Comunicação, Obras, Copa, Governo, Turismo, Esporte, Cultura, Publicidade, Transportes, Segurança Pública, além da Terracap, Novacap, Detran e das Administrações de Brasília, de Taguatinga e do Gama.

 mane

Brasília e Luziânia decidirão o título do Campeonato Brasiliense nos dias 10 e 17 de maio. Ingressos começam a ser vendidos nesta quarta-feira (7/5) a partir de R$ 1

A programação no Estádio Mané Garrincha segue movimentada. A arena será palco das finais do Campeonato Brasiliense de Futebol 2014, entre Brasília e Luziânia. O primeiro jogo será neste sábado (10/5), e a partida de volta, no dia 17 de maio. A bola vai rolar sempre às 16h.

Pelo segundo ano consecutivo, o torneio local será decidido no Estádio Nacional. Em 2013, Brasília e Brasiliense se enfrentaram em 18 de maio. O jogo, vencido pelo Jacaré, marcou a inauguração da nova arena. De lá até agora, 767 mil pessoas passaram pelo Mané Garrincha, em 39 eventos, sendo 28 partidas de futebol.

Quem quiser ver de perto o campeão do Candangão 2014 pode comprar ingressos a partir desta quarta-feira (7). Os preços das entradas para cada partida variam entre R$ 1 e R$ 20 (veja abaixo o serviço).

Preços acessíveis – Os valores acessíveis são um convite à população, que terá a oportunidade de assistir a mais um jogo no estádio que receberá, em junho, astros como Neymar e Cristiano Ronaldo em sete partidas da Copa do Mundo da FIFA™.

Para o secretário Extraordinário da Copa 2014, Claudio Monteiro, os jogos no estádio incentivam o futebol da cidade e atraem o público. “Com bom futebol e a presença da família brasiliense, faremos um espetáculo na arena a apenas um mês para a Copa do Mundo. O futebol do DF está se organizando e sei que chegaremos a um patamar maior”, destaca.

Em 2014, a competição reuniu 12 times, sendo três equipes de Goiás e de Minas Gerais. Ao todo, foram 72 jogos, incluindo primeira fase, quartas de final e semifinal. Um dos clássicos do campeonato foi disputado no Mané Garrincha: Brasiliense e Gama, pela sexta rodada.

Vantagem – O Luziânia, time com a melhor campanha na primeira fase do torneio, terá a vantagem de jogar pelo empate na soma de pontos dos jogos de ida e volta. Segundo o presidente do clube, Daniel dos Santos, a equipe não vê a hora de estrear no novo Mané. “Estamos ansiosos para os jogos, temos com um time comprometido e vamos dar nosso melhor”, garante.

Embalado pelo título inédito da Copa Verde, conquistado no Mané diante de 51 mil torcedores, o Brasília também acredita na vitória. “Vencemos um campeonato nacional recentemente, com casa cheia, e agora o grupo está bastante focado nas finais do Candangão, pois é um título importante. Esperamos o apoio da torcida para que possamos vencer depois de 27 anos”, afirma o gerente de futebol do Brasília, Régis Carvalho.

O presidente da Federação Brasiliense de Futebol, Josafá Dantas, aposta em um grande público no Mané. “A realização dos jogos no estádio tem um gostinho especial. Com certeza será um verdadeiro espetáculo, que refletirá o crescimento, o fortalecimento e a valorização do nosso futebol”, ressalta.

Serviço:

Finais do Campeonato Brasiliense de Futebol 2014

Datas: 10 e 17 de maio, às 16h

Preços dos ingressos:

- Arquibancada Inferior: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

- Área VIP (Hospitality): R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

- Arquibancada Superior: R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)

Pontos de venda:

- Sede do Brasília Futebol Clube (Setor Comercial Norte, Quadra 1, Bloco F, Sala 1017 – Edifício America Office Tower)

- Pirma Artigos Esportivos (SRS 513, Bloco C, Loja 62 – Asa Sul)

- Loja do Correspondente Bancário do BRB na Rodoviária do Plano Piloto

- Bilheteria móvel no estacionamento leste do Estádio Mané Garrincha (voltado para o Brasília Shopping). Atendimento das 9h às 17h.

Foto: André Borges / ComCopa

Foto: André Borges / ComCopa

Ato contra racismo abriu primeira rodada da Copa do Brasil na capital

A mobilização contra o preconceito e a disputa emocionante de cada lance deram o tom da partida entre Brasília e Sport nesta quinta-feira (1º), no Estádio Nacional Mané Garrincha. Nas arquibancadas, o clima foi de tranquilidade e alegria entre os torcedores, que compareceram e ocuparam praticamente todo o anel inferior.

De acordo com estimativa da Polícia Militar, cerca de 18 mil pessoas compareceram à estreia do Mané na Copa do Brasil. No placar, deu Sport, que venceu por 3×1.

“Esse é mais um capítulo de sucesso do estádio. O público superou as expectativas para essa quinta-feira, em um jogo que ocorreu em horário avançado e em um feriado. Isso mostra a força do nosso futebol, com um time que fez uma boa partida contra um clube da série A”, ressaltou o secretário Extraordinário da Copa 2014, Claudio Monteiro. “E com a partida de hoje, comemoramos o feito de ter atraído, em menos de um ano, times de todas as regiões do país para jogar em Brasília”, acrescentou.

Não ao racismo – O time da capital entrou em campo protestando contra o racismo. Os jogadores do Brasília carregaram uma faixa com a mensagem “Em vez da cor, amor” – uma resposta direta à agressão sofrida pelo jogador da Seleção Brasileira Daniel Alves, durante partida onde defendia o Barcelona, no Campeonato Espanhol.

A ação é uma forma de convocar os times do Distrito Federal e a sociedade para combater o preconceito racial dentro e fora dos gramados. “Não há local melhor para representarmos essa causa. O Mané Garrincha é democrático e já recebeu jogadores de várias etnias e nacionalidades, o que prova que o esporte é ferramenta para combater o racismo”, afirmou uma das estrelas do clube candango, o jogador Kaká.

Pé quente – Em sua estreia no gramado da arena brasiliense, o Sport venceu a equipe colorada por 3 x 1. Para o técnico do time pernambucano, o Mané deu sorte ao clube. “Jogamos em um estádio maravilhoso, que nos propiciou essa vitória. É sempre bom contar com uma estrutura como essa, com um ótimo gramado e excelentes vestiários”, elogiou Eduardo Baptista, ao revelar que seria uma honra voltar a jogar em Brasília: “Aqui temos uma torcida grande e bonita, que sempre nos acompanha”.

Comemoração – Com a vitória, o Sport avança na Copa do Brasil 2014. Quem ficou feliz com o resultado foi o funcionário público Fábio Brito, 45 anos. Nascido em Recife, ele vive em Brasília há 14 anos e vibrou com a possibilidade de ver o time do coração tão perto de casa. “Agora temos um estádio moderno, bem localizado e espaçoso. Vim andando para cá e ainda tive a alegria de ver meu time ganhar”, comemorou o morador da Asa Norte.

Outros torcedores vieram de longe para ver o espetáculo. Para o advogado Paulo Chaves, 48 anos, valeu a pena percorrer os mais de 2 mil quilômetros entre Recife e Brasília para assistir à vitória do Sport. “O que me trouxe aqui foi a paixão pelo futebol e pelo meu time. E fiquei satisfeito com a estrutura do Mané Garrincha. É um excelente estádio com uma proximidade incrível dos jogadores”, comemorou Paulo, que aproveitou a viagem para conhecer a capital do País. “Muito linda”, resumiu.

Pela segunda vez no Estádio Mané Garrincha, o professor Gilson Luís da Silva, 50, levou os quatro filhos para a partida desta quinta-feira. Torcedor do Brasília, ele garante que o placar não estragou a festa da família: “Me sinto muito seguro em vir com meus filhos. É muito bom ter um estádio grande como esse tão perto de nós. Valoriza a cidade”.

mane

Brasília x Sport, nesta quinta-feira (1º/05), realizam o primeiro jogo da Copa do Brasil no Estádio Nacional. Será a 27ª partida de futebol na arena brasiliense, que no próximo dia 18 completa um ano de funcionamento e já recebeu público de 737 mil pessoas

Quinta-feira (1/º05) é dia de estreia no Mané Garrincha. O estádio recebe pela primeira vez uma partida da Copa do Brasil – torneio que reúne todos os 26 estados e o DF. O vencedor da competição garante uma vaga para a tão sonhada Taça Libertadores da América. O jogo está marcado para as 21h50, e os ingressos já estão à venda.

Os torcedores ficarão na arquibancada inferior, de onde vão poder ver cada jogada de pertinho. Projetado para dar a sensação de um “caldeirão”, o Mané Garrincha tem apenas 7,5 metros de distância entre as cadeiras e a beira do campo. Os portões serão abertos às 18h30.

Será a 27ª partida de futebol na arena brasiliense, que no próximo dia 18 completa um ano de funcionamento e já recebeu público de 737 mil pessoas.

O time da capital chega à Copa do Brasil embalado por uma conquista importante no Mané. Na semana passada, o Brasília FC foi campeão da Copa Verde, torneio com times das regiões Norte, Centro-Oeste e do Espírito Santo.

Boa fase - Cerca de 51 mil torcedores estiveram no estádio para a disputa emocionante entre Brasília e Paysandu, decidida nos pênaltis no dia do aniversário de 54 anos da cidade. O título deu ao Colorado candango vaga inédita para a Copa Sul-Americana, e fôlego para disputar as semifinais do Candangão 2014.

A equipe do Recife não fica atrás. O Leão do Norte conquistou a Copa do Nordeste e o Campeonato Pernambucano deste ano, e também está classificado para a Sul-Americana. O Sport está na série A do Brasileirão 2014, e vem de uma vitória em casa contra o Chapecoense, no domingo (27).

Brasília x Sport no Mané Garrincha

1ª rodada da Copa do Brasil 2014

Data: Quinta-feira, 1º de maio

Hora: 21h50

Preços: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Pontos de venda:

- Sede do Brasília Futebol Clube (Setor Comercial Norte, Quadra 1, Bloco F, Sala 1017 – Edifício America Office Tower)

- Pirma Artigos Esportivos (SRS 513, Bloco C, Loja 62 – Asa Sul)

- Loja do Correspondente Bancário do BRB na Rodoviária do Plano Piloto (só nos dias 16 e 17)

- Bilheteria móvel no estacionamento leste do Estádio Mané Garrincha (voltado para o Brasília Shopping). Atendimento das 10h às 17h.

Sucesso de público e renda, Estádio Nacional de Brasília alcança a marca de 737 mil espectadores, mais que o dobro do antigo Mané. Em menos de um ano de funcionamento, a arena já recebeu 37 eventos, uma média de três por mês

O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha segue quebrando recordes. Desde a inauguração, em maio do ano passado, até agora, foram recebidos 737 mil espectadores. Um novo recorde para a arena, já que o número é mais que o dobro do público registrado pelo antigo Mané em 36 anos: 340 mil pessoas.

O grande sucesso do estádio brasiliense em tão pouco tempo de história se confirma na agenda movimentada. Em apenas 11 meses de funcionamento, foram 37 eventos, entre eles 26 partidas de futebol, quatro shows e sete institucionais. O resultado representa uma média de três eventos por mês.

Pé-quente - Palco do início da campanha vitoriosa que levou a Seleção Brasileira ao tetracampeonato da Copa das Confederações da FIFA, em 2013, o Mané Garrincha foi o principal vetor da competição, que gerou 39.242 oportunidades de emprego, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Ainda segundo o estudo, o megaevento movimentou R$ 2,8 bilhões na economia brasiliense, o equivalente a duas vezes o investimento feito pelo GDF na construção do estádio, que também tem feito história no futebol nacional. Somente no ano passado, recebeu 10 jogos do Campeonato Brasileiro.

Destaque para a partida entre Santos e Flamengo, marcada não apenas pela despedida do craque Neymar, mas principalmente por registrar o maior público (63.501 torcedores) e a maior renda (R$ 6,9 milhões) do torneio no ano de 2013.

Agenda - No dia do aniversário de 54 anos da cidade, foi a vez de o futebol local brilhar na arena multiuso. Em uma partida histórica, o Brasília Futebol Clube venceu o Paysandu nos pênaltis e levantou o troféu da Copa Verde. A conquista garante ao time da capital federal uma vaga na Copa Sul-Americana de 2015, feito inédito que trará uma competição internacional à cidade.

Para o secretário Extraordinário da Copa, Cláudio Monteiro, a conquista é a realização de um sonho dos brasilienses. “Nossa cidade começa a tomar nova proporção no futebol nacional. Ver esse estádio lotado com o público da cidade mostra que fizemos a opção certa ao defender e construir uma arena no coração de Brasília”, declarou Cláudio, minutos antes de entregar a taça ao clube campeão.

Em junho, os brasilienses viverão a emoção de receber uma Copa do Mundo da FIFA(TM) em casa. Brasília sediará sete partidas do Mundial, número máximo para uma cidade-sede, entre elas Brasil x Camarões, em 23 de junho. No dia 12 de julho, véspera da grande final, é no Mané Garrincha que será decidido o terceiro lugar da competição.

 1

De Ceilândia para o mundo. O atleta de apenas 09 anos, Enzo Gabriel Cavalcante brilhou nos tatames internacionais e conquistou a medalha de ouro e o título de campeão no Mundial de Jiu-Jitsu realizado na última semana em Abu Dhabi.

“Nós confiamos em nossos atletas e estamos trabalhando no sentido de reforçar os apoios e benefícios para diversas modalidades. O programa Compete Brasília da Secretaria de Esporte está contribuindo para o desenvolvimento do esporte na capital. Atletas e paratletas estão levando o nome de Brasília para o cenário esportivo nacional e internacional”, afirmou o secretário de Esporte, Célio René.

Semanalmente, atletas e comissões técnicas de diversas modalidades vêm até a Secretaria de Esporte buscar as passagens aéreas ou terrestres para representar Brasília em competições nacionais e no exterior.

“Estou muito feliz e realizado. Sem o apoio do Programa Compete Brasília não teria conseguido ir até o campeonato e conquistado essa vitória”, disse o atleta, Enzo Gabriel Cavalcante.

Como participar - Os atletas e paratletas interessados no benefício do Compete Brasília devem ser residentes e domiciliados no Distrito Federal por no mínimo dois anos e estar em situação regular com a Federação Esportiva de sua modalidade.

O atleta deve solicitar por escrito o pedido com 20 dias de antecedência da viagem. No formulário, disponível no site da Secretaria de Esporte, é preciso informar os dados da competição a qual pretende participar e anexar o currículo.

Foto: Dênio Simões/GDF

Foto: Dênio Simões/GDF

Com a vitória, time da capital do país garante vaga na Copa Sul-Americana de 2015

Por João Pedro Gebrim – A partida final da Copa Verde foi disputada nesta segunda-feira (21) no Estádio Nacional Mané Garrincha entre os times Brasília e Paysandu. Depois de um primeiro e segundo tempos com gols, mas com um empate técnico pela contagem de pontos, os times disputaram a vaga na Copa Sul-Americana em 2015 nos pênaltis. Deu Brasília.

O técnico em computação Jairo Mota, 42 anos, torceu animado pelo time da cidade e ficou satisfeito com o resultado. “Agora teremos mais partidas internacionais no Mané Garrincha”, destacou.

Outro torcedor que ficou satisfeito com o resultado foi Josué Nilo do Nascimento, que foi jogador do time de Sobradinho. “Estou aqui hoje prestigiando porque o time de Brasília merece a vitória especialmente no aniversário da cidade e no melhor estádio do país”, comentou.

“Fazer uma final entre Brasília e Paysandu, no aniversário da cidade, é um grande presente além de ser uma demonstração do potencial de Brasília”, destacou o governador Agnelo Queiroz, que acompanhou a partida.

Ainda de acordo com o chefe do Executivo local, a colocação de ingressos a R$ 1 real contribuiu com o grande público na arena. “Muita gente está aproveitando o feriado para conhecer o estádio. Ver um público desse aqui, no aniversário da cidade, com o time de Brasília em campo, antes da Copa do Mundo e disputando uma final nacional, é um sonho, uma maravilha”, enfatizou. (Agência Brasília)

4c67396fa55be6f848c0cec1beb6ed24_XS

Campeão carioca agitou arena brasiliense no domingo (20) e levou mais de 19 mil torcedores à arena

A torcida flamenguista do Distrito Federal provou mais uma vez por que a capital ganhou o título de “segunda casa dos rubro-negros”. Mais de 19 mil torcedores, a grande maioria flamenguistas, estiveram no Mané Garrincha nesse domingo (20). A maior torcida do DF vibrou e empurrou o time carioca que, no entanto, ficou no empate em 0 x 0 com o Goiás.

O jogo marcou um novo recorde para o estádio. Desde a inauguração, há 11 meses, cerca de 686 mil pessoas estiveram na arena.

O número ultrapassou o dobro do público total do antigo Mané Garrincha, que recebeu cerca de 340 mil pessoas em 36 anos de funcionamento. Antes mesmo dos sete jogos que Brasília sediará na Copa do Mundo, os dados já comprovam o sucesso da arena.

O supervisor Gilmar Silva, 35 anos, foi ao estádio pela oitava vez. “Só perdi um jogo até agora. Desta vez, a emoção é especial porque vim bem acompanhado”, comentou. Gilmar foi um dos ganhadores da promoção “Brasileirão 2014 no Mané”, e trouxe o filho Gustavo Pedro, 17 anos. “Fiquei sabendo da promoção pelo Facebook do Copa DF”, contou o universitário.

LAR, DOCE LAR – A escolha de Brasília para ser a segunda casa do Mengão tem um motivo claro. Dados de uma pesquisa da Companhia de Desenvolvimento do Planalto (Codeplan) revelam que 52,14% dos moradores do Distrito Federal são flamenguistas.

“Mais uma vez, os torcedores do Flamengo no DF deram um show nas arquibancadas. Ficamos felizes em receber o público, e em registrar mais uma marca histórica para o Mané Garrincha”, declarou o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro.

Nos nove jogos realizados no Mané com a presença do Flamengo, foram mais de 340 mil torcedores. Ou seja: mais da metade do público que já compareceu ao Estádio Nacional de Brasília até o momento.

A roraimense Daiane Silva, 33 anos, nunca tinha entrado em um estádio de futebol. Ela veio ao Mané com o filho Caíque, 8 anos, que faz tratamento contra câncer em Brasília desde outubro. “Sou flamenguista e fã do Everton. Estou muito alegre em ver um jogo assim, de pertinho”, contou Caíque.

O garoto fez parte de um grupo de 13 crianças da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace), entidade que presta assistência a crianças em tratamento de câncer no Distrito Federal, em uma parceria com a Secretaria Extraordinária da Copa, do Governo do Distrito Federal.

As forças de Segurança dentro e nos arredores do estádio Mané Garrincha não registraram incidentes graves, desde o acesso até a saída dos torcedores. Segundo a polícia, 11 pessoas tentaram pular as catracas de acesso à arena, mas foram contidas e encaminhadas para a 5ª delegacia.

Durante o jogo, um torcedor atirou uma garrafa plástica no campo. O objeto não acertou nenhum jogador e foi recolhido pelo juiz. Pessoas que estavam na torcida do Flamengo condenaram o ato e indicaram aos policiais o autor da agressão, que foi encaminhado à mesma delegacia.

Nesta segunda-feira (21), o Mané Garrincha será palco da final da Copa Verde. O Brasília Futebol Clube precisa de uma vitória para levar o título sobre o Paysandu e garantir uma classificação inédita para a Copa Sul-Americana de 2015.

Condição de hub aéreo na região central do Brasil impulsiona turismo na capital. Clube do Choro é atração para os franceses

Foi de Brasília a apresentação musical escolhida para representar a cultura brasileira em evento de promoção turística do país na França. O grupo brasiliense Choro Livre foi destaque no evento Goal to Brasil – Encontros Brasileiros, promovido pelo Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur). Mas Brasília não foi presença no encontro apenas pela música. A condição da capital como nova porta de entrada da França no Centro-Oeste brasileiro, após o lançamento do voo Brasília-Paris, pautou diferentes debates do encontro, cuja programação reuniu jornalistas franceses e 30 operadores de turismo locais e brasileiros, em Paris.

A importância do roteiro cívico, das obras de Oscar Niemeyer e do ecoturismo em lugares como a Chapada dos Veadeiros, associada à localização privilegiada de Brasília, no centro do país, foi destacada terça-feira (15), em coletiva à imprensa francesa. “Brasília se tornou um grande hub aéreo com três voos semanais que permitirão aos franceses conhecer mais nossa região central, sobretudo o segmento de ecoturismo e aventura. De lá surgem novos destinos como Chapada dos Guimarães, Pantanal e Região Amazônica”, ressaltou o diretor de Produtos e Destinos da Embratur, Marco Lomanto.

Mané Garrincha - O evento lembrou o sucesso do novo estádio Mané Garrincha em 2013, e a capacidade de Brasília de receber novo fluxo de turistas com qualidade e conforto. Os jornalistas foram informados que o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek teve inaugurada sua obra de ampliação e aumentará de 16,5 milhões para 21 milhões sua capacidade de passageiros por ano. Ao longo da Copa, 2.172 voos extras também serão lançados para atender os torcedores das sete partidas do Mundial que serão realizadas na cidade.

Aproximação cultural – Para Reco do Bandolim, integrante do grupo Choro Livre, a aproximação de Brasília com Paris por meio de três voos semanais também trará benefícios culturais. “Vejo isso com muito otimismo, como um grande avanço e como uma possibilidade de aproximação concreta”, apostou Reco, que encantou os franceses ao som de Brasileirinho e outros clássicos do nosso choro.

“Estamos convidando o mundo a conhecer Brasília, essa capital tão bela, moderna, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade”, reforçou Marco Lomanto, da Embratur.

Hotéis - Sobre a acomodação, a ótima localização da rede hoteleira da cidade mereceu destaque. Brasília oferece hoje 23 mil leitos apenas na zona central, onde se localiza o Estádio Nacional Mané Garrincha. Nesse setor, alguns dos hotéis estão a apenas a 600m da arena. Os mais distantes encontram-se a apenas 2km, o que quer dizer que nossos visitantes terão a comodidade de ir a pé ao estádio, se assim desejarem.

Ampliação da rede - Outros 4,2 mil novos leitos serão entregues este ano, metade deles antes da Copa do Mundo. “Além de 14 novos hotéis, criamos o programa Cama e Café, no qual as pessoas podem dormir na casa dos habitantes locais e ter uma experiência com nossos cidadãos”, explicou a subsecretária de Fomento a Eventos Estratégicos da Secretaria de Turismo do Distrito Federal, Flávia Malkine. “Para a Copa do Mundo também estará aberto um eco camping. Com essas acomodações, teremos outros 2.700 novos leitos”, concluiu.

Sensacional – Até 11 de maio, os franceses poderão conhecer ainda mais sobre o nosso país ao visitar a exposição Brasil Sensacional, promovida pela Embratur no tradicional parque Jardin D’Acclimatation, em Paris. Música, danças, gastronomia, arquitetura, artesanato e esporte brasileiros estarão em destaque.

Campeão carioca agitou arena brasiliense. Partida selou nova marca histórica do Estádio Nacional, que receberá sete jogos da Copa do Mundo da FIFA(TM)

É indiscutível. A torcida flamenguista do Distrito Federal provou mais uma vez porque a capital ganhou o título de “segunda casa dos rubro-negros”. Mais de 19 mil torcedores, a grande maioria flamenguista, estiveram no Mané Garrincha. A maior torcida do DF vibrou e empurrou o time carioca que, no entanto, ficou no empate em 0 x 0 com o Goiás.

O jogo marcou um novo recorde para o Estádio Nacional de Brasília. Desde a inauguração, há 11 meses, cerca de 686 mil pessoas estiveram na arena.

O número ultrapassou o dobro do público total do antigo Mané Garrincha, que recebeu cerca de 340 mil pessoas em 36 anos de funcionamento. Antes mesmo dos sete jogos que Brasília sediará na Copa do Mundo da FIFA(TM), os dados comprovam o sucesso da arena.

O supervisor Gilmar Silva, 35 anos, compareceu à arena neste domingo pela oitava vez. “Só perdi um jogo até agora. Dessa vez, a emoção é especial porque vim bem acompanhado”, comenta. Gilmar foi um dos ganhadores da promoção “Brasileirão 2014 no Mané”, e trouxe o filho Gustavo Pedro, 17 anos. “Fiquei sabendo da promoção pelo Facebook do Copa DF”, conta o universitário.

Lar, doce lar – A escolha de Brasília para ser a segunda casa do Mengão tem um motivo claro. Dados de uma pesquisa da Companhia de Desenvolvimento do Planalto (Codeplan) revelam que 52,14% dos moradores do Distrito Federal são flamenguistas.

“Mais uma vez, os torcedores do Flamengo no DF deram um show nas arquibancadas. Ficamos felizes em receber o público, e em registrar mais uma marca história para o Mané Garrincha”, declarou o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro.

Nos nove jogos realizados no Mané com a presença do Flamengo, foram mais de 340 mil torcedores. Ou seja: mais da metade do público que já compareceu ao Estádio Nacional de Brasília até o momento.

Abrace - A roraimense Daiane Silva, 33 anos, nunca tinha entrado em um estádio de futebol. Ela veio ao Mané com o filho Caíque, 8 anos, que faz tratamento contra um câncer em Brasília desde outubro. “Sou flamenguista e fã do Everton. Estou muito alegre em ver um jogo assim, de pertinho”, conta Caíque.

O garoto fez parte de um grupo de 13 crianças da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace), entidade que presta assistência a crianças em tratamento de câncer no Distrito Federal, numa parceria com a Secretaria Extraordinária da Copa, do Governo do Distrito Federal.

Amor dividido - Fernando Peixoto, 39 anos, levou o outro par de ingressos da promoção, realizada pelo Portal Brasília na Copa. Torcedor do Goiás, o contador trouxe a esposa Cleomara, 40, flamenguista roxa. “Fiz a frase porque queria trazê-la. Estamos torcendo para times diferentes, mas acho que não vai dar problema em casa”, divertiu-se.

O esmeraldino Luiz Gomes Moura, 66 anos, veio pela primeira vez ao Mané Garrincha. “Já estou na melhor idade, e não esperava viver tanta coisa boa a essa altura. Estar num estádio tão lindo, ver a Copa no meu país, é uma emoção histórica”, declarou.

Tranquilidade - As forças de segurança dentro e nos arredores do estádio Mané Garrincha não registraram incidentes graves, desde o acesso até a saída dos torcedores. 11 pessoas tentaram pular as catracas de acesso à arena, mas foram contidas e encaminhadas para a 5ª Delegacia de Polícia.

Durante o jogo, um torcedor atirou uma garrafa plástica no campo. O objeto não acertou nenhum jogador, e foi recolhido pelo juiz. Pessoas que estavam na torcida do Flamengo condenaram o ato e indicaram aos policiais o autor da agressão, que foi encaminhado à mesma delegacia.

Agenda cheia - E vem mais emoção por aí. Nesta segunda-feira (21), o Mané Garrincha será palco da final da Copa Verde. O Brasília Futebol Clube precisa de uma vitória para levar o título sobre o Paysandu e garantir uma classificação inédita para a Copa Sul-Americana de 2015.

E daqui a menos de dois meses, o maior espetáculo da Terra chega ao Brasil. O Estádio Nacional de Brasília receberá sete partidas da Copa do Mundo da FIFA(TM) – o máximo para uma cidade-sede -, incluindo o jogo da Seleção Brasileira contra Camarões, no dia 23 de junho, e a disputa de terceiro lugar, no dia 12 de julho.

Torcedores, jogadores e equipes técnicas se comoveram ao lembrar de um dos maiores locutores esportivos do país, que faleceu nesse fim de semana

Os mais de 19 mil torcedores presentes à partida entre Flamengo e Goiás no Mané Garrincha fizeram uma homenagem no domingo (20/04) ao locutor Luciano do Valle, que morreu no sábado (19) aos 66 anos. O público aplaudiu de pé um dos maiores nomes do jornalismo esportivo do país. O momento de emoção envolveu a todos os presentes na arena brasiliense.

m dezembro passado, Luciano do Valle narrou as partidas do Torneio Internacional de Futebol Feminino realizado na arena brasiliense. O narrador levou à torcida, que assistia em casa pela TV, a energia dos jogos que garantiram à Seleção Brasileira a conquista do tetracampeonato.

Na ocasião, o locutor elogiou a arena. “Tudo é muito bonito aqui. Esse estádio tem uma imponência de tirar o folego. É confortável, o gramado é bom e o espaço tem um ótimo acesso. Está no centro da capital do país”, disse Luciano.

Durante a coletiva concedida ao fim do jogo de domingo (20/04), o técnico do Flamengo, Jayme de Almeida, se emocionou ao lembrar do companheiro de longa jornada. “Luciano do Valle foi um dos grandes ícones que contribuiu para o desenvolvimento do esporte brasileiro, seja narrando vôlei, natação ou futebol. O país deve muito a esse cara”, reconheceu Jayme, com a voz embargada.

47dfc222dd5e0fecbcee61bc772c3cec_XS

No jogo marcado para segunda-feira (21), Brasília disputará título e classificação inédita para Copa Sul-Americana 2015

Começou ontem (16) a venda dos bilhetes para a final da Copa Verde, marcada para a próxima segunda-feira (21), no Estádio Mané Garrincha. No dia de decisão, o Brasília disputará o título e a classificação inédita de um time do DF para a Copa Sul-Americana 2015. Para incentivar a participação da torcida, os ingressos custam a partir de R$ 1.

O jogo contra o Paysandu (PA) está marcado para as 17h, e faz parte das comemorações do aniversário de 54 anos da capital federal. A equipe colorada espera casa cheia, e conta com a força dos torcedores brasilienses para reverter o resultado negativo de 2 x 1 na primeira partida, disputada na semana passada.

Para o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, o jogo tem grande importância para o futebol brasiliense, já que poderá colocar os times do Distrito Federal em um patamar internacional. “O Mané Garrincha está de portas abertas para quem vai torcer pelo sucesso do nosso futebol”, afirmou.

O Brasília é o segundo maior campeão do Distrito Federal e o clube mais antigo da capital. Fundado em 1975, o alvirrubro tem no currículo sete participações no Campeonato Brasileiro e oito títulos do Candangão.

“É um momento extraordinário para o futebol do Distrito Federal, que tem uma chance real de garantir espaço no futebol sul-americano. Esperamos um resultado positivo para a equipe, e que a torcida compareça em peso e participe da festa”, destacou o presidente do Brasília FC, Luiz Carlos Alcoforado.

SERVIÇO:

Jogo: Brasília x Paysandu – Final da Copa Verde 2014

Data: segunda-feira (21), às 17h

Local: Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Preços:

- Arquibancada superior: R$ 1 (Sócio-Torcedor e Torcedor do Futuro)

- Arquibancada inferior: R$ 1 (Sócio-Torcedor e Torcedor do Futuro) / R$ 10 (meia-entrada) / R$ 20 (inteira)

- Área VIP (Hospitality): R$ 30 (meia-entrada) / R$ 60 (inteira)

Pontos de venda

- Sede do Brasília Futebol Clube (Setor Comercial Norte, Quadra 1, Bloco F, Sala 1017 – Edifício America Office Tower)

- Pirma Artigos Esportivos (SRS 513, Bloco C, Loja 62 – Asa Sul)

- Loja do Correspondente Bancário do BRB na Rodoviária do Plano Piloto (só nos dias 16 e 17)

- Bilheteria móvel em frente ao Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha – apenas no dia do jogo

COPA5

Capital ganhou Centros Móveis de Atendimento ao Turista, placas de sinalização e aplicativo turístico; Brasília é a primeira cidade-sede da Copa a apresentar vans financiadas pelo Ministério do Turismo

Por Beatriz Ferrari – O Distrito Federal recebeu, nesta quarta-feira (16), dois Centros Móveis de Atendimento ao Turista (CATs) e as primeiras Placas de Sinalização Turística, financiados com recursos do Ministério do Turismo para preparar as cidades-sede para a Copa do Mundo. Na ocasião também foi lançado um aplicativo para celular em três idiomas para orientar o visitante.

Brasília é a primeira unidade da Federação a apresentar, por meio dos CATs, o resultado do investimento do governo federal na preparação das cidades-sede. As duas vans são adaptadas com ar-condicionado central, sistema integrado de áudio visual com som e TV, mesas, cadeiras, notebook, gerador de energia, toldos, frigobar e micro-ondas. O valor investido foi de R$ 339 mil.

“Queria parabenizar Brasília pela capacidade de realizar ações à frente de outras cidades-sede”, disse o ministro do Turismo, Vinícius Lages, presente no evento.

“Esse investimento, que melhora o turismo na cidade, estamos fazendo não só para a Copa. É um legado permanente. Fizemos esforços para captar eventos e utilizar esses equipamentos”, disse o governador Agnelo Queiroz, ao citar outros eventos internacionais que a cidade sediará depois da Copa, como o Fórum Mundial das Águas, a Universíade, etapa nacional da Fórmula Indy e da Motovelocidade, entre outros.

Para garantir a qualidade no atendimento, 36 profissionais bilíngues selecionados pela Secretaria de Turismo atuarão nos dois centros, além das unidades fixas do Aeroporto, Casa de Chá da Praça dos Três Poderes, Rodoviária Interestadual e setores Hoteleiros Sul e Norte. Eles passaram por treinamento prático e teórico, em março, sobre como bem atender os turistas.

Durante a apresentação dos CATs Móveis, realizado em frente ao Estádio Nacional Mané Garrincha, também foi inaugurada a placa interpretativa trilíngue da arena, representando o término da primeira etapa da instalação da Sinalização Turística de Brasília. Até o fim de maio, 1219 placas serão instaladas em toda a cidade.

Parte dessas sinalizações, chamadas direcionais, em português e inglês, será colocada nas vias, para indicar os caminhos para os pontos turísticos. As demais – chamadas interpretativas, informativas e mapas – já foram todas instaladas e terão textos em português, inglês e espanhol. O investimento foi de R$ 1,28 milhão.

Completando o pacote de ações, foi lançado o aplicativo para celular “Turismo Brasília” em português, inglês e espanhol. A ferramenta traz informações sobre monumentos, roteiros, transporte, telefones e frases úteis, com áudio, agenda cultural, mapas e tour 360º. Está disponível para plataformas IOS e Android. (Agência Brasília)

Em evento no estádio, Zico e Júnior, ídolos do Flamengo, elogiam decisão do time carioca de escolher a arena brasiliense como a segunda casa da equipe da Gávea novamente em 2014

O Flamengo joga no Estádio Nacional de Brasília no próximo domingo (20/04) contra o Goiás, na rodada de abertura do Brasileirão. E dois dos principais ídolos da equipe da Gávea foram as estrelas nesta segunda-feira (14/04), no Mané Garrincha, na abertura do 4º Encontro de Negócios Sebrae 2014. Zico e Júnior falaram sobre a decisão do Flamengo de escolher a capital do país como a sua segunda casa e elogiaram a arena brasiliense, que vai receber sete jogos na Copa do Mundo da FIFA.

“O Flamengo sempre teve uma receptividade muito boa e com grandes públicos em Brasília, que sempre foi uma segunda casa desde o nosso tempo”, afirmou Júnior, jogador que mais atuou vestindo a camisa rubro-negra, num total de 865 partidas.

Para Zico, o jogador mais famoso da equipe carioca, o clube acertou na decisão de escolher Brasília: “O Flamengo não é só Rio de Janeiro. O Flamengo é Brasil e pode usufruir disso. Os jogos em outras praças são uma maneira de dar condições para que toda a torcida veja o time de perto”.

Recorde – Em 2013, a equipe carioca jogou oito vezes no Mané Garrincha pelo Brasileirão, levando mais de 323,7 mil torcedores ao estádio. A partida do time da Gávea com o Santos, na despedida do jogador Neymar, foi recorde de público e renda da competição.

Os ex-jogadores falaram ainda sobre empreendedorismo e oportunidades de negócios no futebol e na Copa do Mundo FIFA para uma plateia de pequenos empresários. Também ex-jogadores da Seleção Brasileira, os dois defenderam a construção das arenas que receberão os jogos da Copa do Mundo da FIFA™ e demonstraram otimismo quanto à realização do megaevento no país.

“O Mané Garrincha é espetacular. Acho que todas as arenas são maravilhosas e o Brasil estava precisando”, afirmou Zico, que disputou três Mundiais vestindo a camisa canarinho. Júnior concordou: “Estive aqui na inauguração, entre Brasília e Brasiliense, e foi um espetáculo. Um estádio como esse é muito funcional, um legado que tem que ficar”.

Oportunidade – Para Zico, os brasileiros deveriam abraçar o Mundial. “Sinto falta de ver o Brasil mostrando a cara. E tem que se expor porque essa é uma oportunidade única”, desabafou. Ídolo no futebol de campo e de areia, Júnior considera a Copa do Mundo da FIFA™ um leque de oportunidades. “Temos possibilidades antes e depois dos jogos”, ressaltou.

A escolha do Mané Garrincha para sediar o evento do Sebrae tem justamente relação com essas oportunidades. “A Copa é uma porta para o desenvolvimento e o Mané Garrincha servirá não apenas para jogos de futebol, mas também para oportunidades como essa”, destacou o diretor-superintendente do Sebrae-DF, Antônio Valdir Oliveira Filho, exaltando a função multiuso da arena.

Programação – Nesta terça-feira (15/04) o empresário e técnico da seleção masculina de vôlei, Bernardinho, fará a palestra motivacional “Transformando Suor em Ouro”.

Na quarta-feira (16/04), último dia do evento, três personalidades marcarão presença. A apresentadora de televisão e apaixonada por futebol Maria Paula falará de “Tendências e perspectivas dos megaeventos no Brasil. O publicitário Washington Olivetto debaterá “Comunicação e criatividade”, e o apresentador e consultor de moda Arlindo Grund encerrará as participações com o tema “Oficina de moda: Tendências de mercado”.

SERVIÇO

4º Encontro de Negócios Sebrae 2014

Data: 14, 15 e 16/04

Horário: 8h às 17h

Local: Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha (acesso pelo portão 31, em frente ao Eixo Monumental).

Inscrições gratuitas no local do evento. Vagas limitadas.

Arena é palco de abertura do Brasileirão, dia 20, com Flamengo X Goiás

amoO Mané Garrincha terá programação especial nas comemorações do aniversário de 54 anos da cidade. O futebol volta ao estádio no dia 20 de abril, quando está previsto o jogo Flamengo X Goiás, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2014. No dia 21 de abril, a arena brasiliense recebe a final da Copa Verde. A equipe do Brasília enfrenta o Paysandu (PA).

Em 2013, o Flamengo elegeu Brasília como sua segunda casa. A equipe carioca jogou oito vezes no Mané Garrincha pelo Brasileirão e levou mais de 323,7 mil torcedores ao estádio. A partida do time da Gávea contra o Santos, na despedida do jogador Neymar, foi recorde de público e renda da competição.

Ao iniciar a parceria do time carioca com a cidade, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, destacou a importância de Brasília para a equipe.

“O Flamengo se sente como um clube brasiliense também, pois a capital é nossa segunda casa e, cada vez mais, vamos buscar aprofundar essa relação”, afirmou o presidente em entrevista ao Portal Brasília na Copa, no ano passado.

COPA VERDE - Já a disputa pela Copa Verde vale o título inédito da competição, que está em sua primeira edição, e uma vaga para a Copa Sul-Americana 2015. O Brasília espera contar com a presença da sua torcida para vencer, uma vez que só a vitória dá ao Colorado brasiliense a taça de campeão. Na primeira partida da decisão, na última terça-feira (8/4), o Brasília perdeu por 2 x 1 para o Paysandu.

A Copa Verde foi criada este ano pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A competição regional, disputada por 16 clubes das regiões Norte e Centro-Oeste, reuniu equipes campeãs de 11 estados.

Fundado em 1975, o Brasília se tornou um dos primeiros clubes-empresa do Brasil. Suas cores são o vermelho e o branco, motivo pelo qual também é conhecido como Colorado. É o clube de futebol profissional mais antigo em atividade no Distrito Federal e que mais vezes disputou a primeira divisão do Campeonato Brasileiro representando a capital do país, com sete participações. Tem como principais conquistas os oito títulos do Candangão.

Para o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, as partidas servem como aquecimento para a cidade, que receberá sete jogos da Copa do Mundo, e reforçam a agenda positiva do estádio, que já acolheu mais de 655 mil pessoas e 30 eventos entre partidas de futebol e shows. “O Mané Garrincha tem se mostrado um importante indutor de desenvolvimento econômico e social, trazendo renda e emprego, além de entretenimento, para a população do Distrito Federal”, concluiu.

mane

Estádio volta a receber o time do Flamengo, na rodada de abertura do Brasileirão, dia 20, e, no dia 21, a final da Copa Verde, com Brasília e Paysandu

O Mané Garrincha terá uma programação especial nas comemorações do aniversário de 54 anos da cidade. A bola volta a rolar no estádio no dia 20 de abril, quando está previsto o jogo Flamengo e Goiás, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2014. No dia 21 de abril, a arena brasiliense recebe a final da Copa Verde. A equipe do Brasília enfrenta o Paysandu (PA).

amoEm 2013, o Flamengo elegeu Brasília como sua segunda casa. A equipe carioca jogou oito vezes no Mané Garrincha pelo Brasileirão, levando mais de 323,7 mil torcedores ao estádio. A partida do time da Gávea com o Santos, na despedida do jogador Neymar, foi recorde de público e renda da competição.

Ao iniciar a parceria do time carioca com a cidade, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, destacou a importância de Brasília para a equipe. “Estamos com um sentimento de pertencimento à cidade. O Flamengo se sente como um clube brasiliense também, pois a capital é nossa segunda casa e, cada vez mais, vamos buscar aprofundar essa relação”, afirmou o presidente em entrevista ao Portal Brasília na Copa, no ano passado.

Copa Verde – Já a disputa pela Copa Verde vale o título inédito da competição, que está em sua primeira edição, e uma vaga para a Copa Sul-Americana 2015. O Brasília espera contar com a presença da sua torcida para vencer, uma vez que só a vitória dá ao Colorado brasiliense a taça de campeão. Na primeira partida da decisão, na última terça-feira (08/04), o Brasília perdeu por 2 x 1 para o Paysandu.

A Copa Verde foi criada este ano pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A competição regional, disputada por 16 clubes das regiões Norte e Centro-Oeste, reuniu equipes campeãs de 11 estados.

Fundado em 1975, o Brasília tornou-se um dos primeiros clubes-empresa do Brasil. Suas cores são o vermelho e o branco, motivo pelo qual também é conhecido como Colorado. É o clube de futebol profissional mais antigo em atividade no Distrito Federal, e que mais vezes disputou a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro representando a capital do país, com sete participações. Tem como principais conquistas os oito títulos do Candangão.

Para o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, as partidas servem como aquecimento para a cidade, que vai receber sete jogos da Copa do Mundo da FIFA™, e reforçam a agenda positiva do estádio, que já recebeu mais de 655 mil pessoas e 30 eventos entre partidas de futebol e shows. “O Mané Garrincha tem se mostrado um importante indutor de desenvolvimento econômico e social, trazendo renda e emprego, além de entretenimento, para a população do Distrito Federal”, afirmou.

013299b2545685f5021a79737ca87b55_XS

Interessados devem se cadastrar nas agências do Trabalhador em todo o DF

Termina nesta sexta-feira (11) o prazo de inscrição para ocupar 1,6 mil vagas de emprego durante a Copa do Mundo 2014, em Brasília. Os interessados devem se cadastrar nas Agências do Trabalhador em todo o DF e aguardar o contato via e-mail ou telefone, com agendamento da entrevista.

São 1,2 mil vagas na área operacional de alimentos e bebidas, nas funções de supervisor e coordenador, caixas, atendentes, repositores e vendedores. Também estão abertas 400 vagas para recepcionistas na área da hospitalidade.

Os aprovados receberão remuneração diária que varia entre R$ 120 e R$ 250, e, dependendo da função, têm direito também a vale-transporte, alimentação e uniforme para cada partida do mundial, além de remuneração pelo treinamento no valor de R$ 80.

Aos aprovados na pré-seleção serão oferecidos incentivos que vão desde bonificação por assiduidade, metas de venda, asseio e limpeza das áreas de trabalho, sorteio de brindes e bolsas de estudo dos parceiros, à indicação dos que se destacarem para os patrocinadores e parceiros da Copa do Mundo.

Estão abertas as vagas para o mês de abril nos Centros Olímpicos do Parque da Vaquejada, Brazlândia, Estrutural, Gama, Santa Maria, Samambaia, São Sebastião, Sobradinho, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e Setor O. Serão 4 mil vagas, uma média de trezentos e cinquenta vagas por unidade.

Para natação, uma das modalidades mais concorridas, as vagas estão sendo oferecidas em dez unidades, menos em Sobradinho. Somente nos Centros Olímpicos de Brazlândia, Ceilândia, Estrutural e Setor O há vagas para hidroginástica, outra modalidade bastante procurada pela comunidade.

Os interessados em praticar esporte também poderá escolher entre as seguintes modalidades: atividade física orientada, atletismo, basquete, ginásticas artística, localizada, acrobática e rítmica, desenvolvimento motor I e II, capoeira, futebol de areia, futsal, futebol society, handebol, tênis e vôlei de quadra.

Matrículas – Para se matricular, é preciso comparecer ao Centro Olímpico de terça a sexta-feira das 8h às 12h e das 14h às 18h. Nesta primeira etapa da matrícula, é preciso somente preencher a ficha de inscrição com a modalidade escolhida.

Em seguida, o aluno terá prazo de 20 dias para entregar a documentação exigida: atestado médico, declaração escolar (no caso de crianças e adolescentes), foto 3×4 e termo de compromisso.

Previsão é que as obras tenham início até o dia 21 de abril

Previsão é que as obras tenham início até o dia 21 de abril

O Estádio Antônio Otoni Filho, mais conhecido como Estádio do Cave, no Guará I, será reformado. A autorização das obras foi assinada nessa quarta-feira (2), com previsão de ter início até 21 de abril. O espaço será ampliado com a construção de vestiários, tribuna, bilheterias, área destinada à imprensa, reservatório de água, além da troca de gramado.

“Falta apenas assinar a ordem de serviço para então, dentro de 15 a 20 dias, as obras começarem. No mais tardar, até outubro, a reforma deverá estar concluída”, afirmou o administrador regional do Guará, Carlinhos Nogueira.

O local tem capacidade para 7 mil pessoas e, atualmente, é utilizado para jogos do Candangão, de futebol americano e futebol amador.

Para o administrador da cidade, essa é mais uma grande conquista e se somará às obras do Fórum do Guará, à ciclovia, à sede do Conselho Tutelar, entre outras.

Inaugurado em 1977, o estádio tem o apelido de Cave por ser a sigla de Centro Administrativo Vivencial e Esporte.

A cidade-sede Brasília vai realizar, nesta terça-feira (1º), reunião de trabalho sobre os planos operacionais para o período da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Coordenado pelo Ministério do Esporte, em parceria com o Comitê Organizador Local (COL) e o Governo do Distrito Federal, o encontro terá início às 9h, no auditório do 3º subsolo do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. Participam da solenidade de abertura o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro; o ministro do Esporte, Aldo Rebelo; o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, e o CEO do COL, Ricardo Trade.

O estádio Mané Garrincha será palco do número máximo de jogos permitidos pela FIFA na competição (sete no total). Brasília é a primeira das sedes que receberam a Copa das Confederações em 2013 a realizar reunião de trabalho para integração dos planos operacionais voltados ao Mundial deste ano. O objetivo do encontro é debater e detalhar as ações necessárias à execução dos planos, possibilitando maior integração e alinhamento entre as equipes técnicas.

Durante o encontro, serão discutidas as medidas das áreas de transporte, mobilidade, aeroportos, acomodações e receptivo turístico, saúde e vigilância sanitária, segurança, cultura, meio ambiente, telecomunicações e energia, todas consideradas cruciais na preparação do megaevento.

Depois de Brasília, os encontros irão ocorrer em Belo Horizonte (02/04), Rio de Janeiro (03/04), Fortaleza (08/04), Recife (09/04) e Salvador (10/04). A primeira rodada de reuniões de 2014 para elaboração conjunta dos planos de ação foi realizada em Natal/RN (30/01), São Paulo (04/02), Curitiba (05/02), Porto Alegre (06/02), Cuiabá (11/02) e Manaus (12/02). Uma nova rodada de encontros nestas capitais, que não sediaram a Copa das Confederações, ocorrerá em abril e maio.

O deputado Roberto Policarpo (PT-DF) considera que Brasília está sendo atacada porque será sede de grande número de jogos da Copa do Mundo, mesmo sem ter tradição de futebol. “Estão sendo veiculadas notícias de que o custo do Estádio Nacional Mané Garrincha chegaria a R$ 2 bilhões, mas neste valor estão sendo computados recursos para paisagismo e urbanismo de revitalização da área central de Brasília, que inclui a urbanização do Setor Hoteleiro”.

O pacote de ações de revitalização da área central da cidade chega a cerca de R$ 300 milhões e compreende dez projetos, entre eles obras viárias. “E isso também não pode ser computado como custo do estádio”.

Policarpo ressalta que o investimento total no estádio é de 1,4 milhão, que ainda poderá ser reduzido para R$ 1,2 bilhão, em virtude do abatimento de créditos do Regime Especial de Tributação para Construção, Ampliação, Reforma e Modernização de Estádios de Futebol (Recopa).

“O valor do estádio não dobrou, como alguns querem fazer crer. Esse é outro cálculo equivocado. É preciso destacar que a obra foi contratada a partir de licitações distintas. A primeira delas, no valor de 696 milhões de reais, foi assinada, em 2010, entre o Governo do Distrito Federal e o Consórcio Brasília 2014, responsável pela obra civil, ou seja, apenas pelo esqueleto do estádio.

Esse contrato não incluiu itens como cobertura, gramado, placares eletrônicos, assentos, sem os quais teríamos apenas uma carcaça, não um estádio de futebol, e que foram licitados ao longo do processo de construção da nova arena”, acentua o deputado.

Policarpo ainda frisa que o Mané Garrincha não pode ser considerado o mais caro do mundial. Diferentemente de outros, como o Maracanã, que passou apenas por uma reforma, o estádio de Brasília foi totalmente reconstruído, e com capacidade para 72 mil pessoas.

Outra notícia veiculada na imprensa também é repudiada pelo deputado. “Não foram realizados 47 novos aditivos ao contrato. O que tem sido noticiado como tal são, na verdade, notas de previsão de pagamento de atualização monetária de contrato da obra estabelecida pela legislação que rege contratos de forma geral. Beira a irresponsabilidade e a má-fé tentar fazer crer que tais correções monetárias seriam novos gastos, aditivos, reformas ou ampliações do Estádio, como tem sido insistentemente dito”.

O deputado também refuta outras acusações: “É importante destacar que temos em Brasília um estádio de primeira linha, cuja excelência tem sido comparada às grandes arenas europeias. Então, aos que torcem para que a arena apresente algum problema, devo esclarecer que o estádio vai muito bem, obrigado, e que qualquer eventual manutenção está prevista em contrato, sem custo adicional algum no reparo para o Governo do Distrito Federal e para a sociedade brasiliense, já que tem garantia de 5 anos.”

Outra polêmica que Policarpo prova não ter fundamento é sobre auditoria do Tribunal de Contas do Distrito Federal que apontaria superfaturamento na obra. “O Governo do Distrito Federal e o consórcio responsável pela construção, como é de praxe, apresentarão os esclarecimentos solicitados pelo Tribunal, reiterando que inexistem irregularidades ou superfaturamento na obra.

Esse é um relatório preliminar usual nos procedimentos do Tribunal, que lista itens pontuais para esclarecimentos. O Tribunal de Contas do Distrito Federal faz auditoria permanente e chegou até a contar com uma sala no canteiro de obras do estádio na fase de construção, o que comprova comprometimento e transparência do Governo com o órgão fiscalizador. Além disso, técnicos do TCDF realizavam visitas mensais, acompanhando o dia a dia da obra”.

O Governo do Distrito Federal alcançou o maior índice de transparência entre as 12 cidades-sede, de acordo com levantamento do Instituto Ethos. E o GDF recebeu nota máxima em participação popular na aplicação desses recursos, segundo o levantamento do Instituto. “Vale ressaltar que, antes da liberação, na semana passada, de quase 1,6 bilhão de reais do PAC de Mobilidade Urbana para o Distrito Federal, de cada 1 real investido no estádio, o Governo do Distrito Federal já havia assegurado outros 3 reais para infraestrutura, mobilidade urbana e segurança, o que ficará como legado dos grandes eventos para a cidade, um grande indutor do desenvolvimento econômico, com geração de emprego e renda”.

RESULTADOS ALCANÇADOS – Desde a inauguração do Estádio Nacional de Brasília, entre maio de 2013 até agora, em 30 eventos realizados, a arena recebeu pblico superior a 655 mil pessoas. Em apenas 10 meses de operação, o novo Mané Garrincha reuniu quase o dobro de público que o antigo estádio em 36 anos. Foram 315 mil pessoas a mais do que as 340 mil do velho Mané.

O estádio também teve papel decisivo na escolha de Brasília para receber grandes eventos esportivos além da Copa. A cidade será subsede das Olimpíadas de 2016 — sediará o esporte masculino e feminino — e receberá, em 2019, a Universíade, as Olimpíadas Universitárias, a segunda maior competição poliesportiva mundial, que reúne cerca de 12 mil atletas de 166 países. Esses eventos movimentarão ainda mais a economia do Distrito Federal, contribuindo para a geração de emprego e renda. Cada evento que o Estádio recebe é capaz de injetar na economia local até 12,3 milhões de reais e de gerar em torno de 2 mil empregos diretos e indiretos, como aconteceu nos 30 eventos realizados até agora.

A Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC) e a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep) expediram, nesta quinta-feira, dia 20, recomendação ao Governo do Distrito Federal (GDF) sobre a compra de ingressos para a Copa do Mundo 2014.

Além de entradas, o documento orienta que o governo local não adquira camarotes, pacotes de hospitalidade ou outros espaços na competição.

A recomendação foi enviada à procuradora-geral do DF, Paola Aires; ao governador, Agnelo Queiroz; ao secretário extraordinário da Copa, Cláudio Monteiro; ao secretário de Cultura, Hamilton Perreira, e também ao presidente da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), Abdon Henrique.

O Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) entende que a compra de ingressos configura irregularidade e desvio de finalidade na despesa governamental, pois o gasto não visa o interesse público.

Na recomendação, o MPDFT requisita informações acerca de eventual proposta para aquisição de ingressos firmada com a Fifa, a Match ou afiliadas. Em caso positivo, o GDF deve informar se já foram faturados e pagos os serviços contratados ou a previsão para sua ocorrência. Por fim, requisita que o GDF repasse aos órgãos da Administração Indireta o teor da recomendação. As informações devem ser prestadas no prazo de dez dias.

Ofício ao BRB – A PDDC e a Prodep também expediram ofício ao Banco Regional de Brasília (BRB), no qual requisitaram informações sobre proposta de aquisição de ingressos, camarotes, pacotes de hospitalidade ou outros espaços. O banco também deve comunicar, em caso de existência de proposta, se já foram faturados e pagos os serviços ou sua previsão. O documento foi encaminhado no dia 13, e as informações devem ser prestadas no prazo de dez dias.

Copa das Confederações – Em 2013, apesar de questionado pelo MPDFT, foram adquiridos ingressos e camarotes no valor de quase R$ 3 milhões. A compra foi realizada pela Terracap. Diante da conduta, o órgão ajuizou a Ação de Improbidade Administrativa 0009423-07.2013.8.07.0018, em curso na 4ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal. (Portal do Ministério Público do DF)

Comitê Olímpico Internacional (COI) confirma Brasília como sede do futebol nos Jogos Olímpicos de 2016. É a prova de que a arena brasiliense colocou a cidade na rota dos grandes eventos esportivos do mundo

O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha recebeu nesta quarta-feira (19/03) mais uma confirmação de que é um estádio que traz grandes eventos esportivos para a capital e movimenta a economia da cidade, com geração de emprego e renda. O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou, durante apresentação à imprensa, que a arena brasiliense será um dos palcos de futebol dos Jogos Olímpicos no Rio, em 2016.

“É a confirmação de que o estádio é um vetor de desenvolvimento social e econômico para a nossa capital, com atração de grandes eventos, geração de empregos e a vinda de turistas. A Copa do Mundo ainda nem começou e já estamos comemorando a conquista de partidas de futebol dos Jogos Olímpicos de 2016”, afirma Claudio Monteiro, secretário Extraordinário da Copa (Secopa).

Multiuso – O Mané Garrincha se concretiza não só como um local para jogos de futebol e shows. Além de ser um monumento turístico, a arena multiuso é um grande gerador de desenvolvimento econômico e social. De acordo com a Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), cada evento no estádio movimenta, em média, R$ 12 milhões e abre dois mil postos de trabalho diretos e indiretos.

Desde a inauguração, em maio de 2013, mais de 655 mil pessoas já foram à nova arena. Isso significa 315 mil a mais do que o antigo Mané Garrincha que, em 36 anos, recebeu 340 mil visitantes. O novo monumento de Brasília vai sediar sete partidas da Copa do Mundo da FIFA™, o máximo estabelecido para uma cidade-sede.

Sedes – Além do Rio de Janeiro (Maracanã) e de Brasília, também vão sediar jogos de futebol das Olimpíadas 2016 Salvador (Fonte Nova), Belo Horizonte (Mineirão) e São Paulo (local ainda a ser decidido, mas provavelmente será no Itaquerão). As sedes foram reconfirmadas durante o primeiro dia da sexta visita oficial da Comissão de Coordenação do COI, no Rio.

A cerimônia de abertura das Olimpíadas de 2016, no Rio, está marcada para 5 de agosto, enquanto o encerramento será no dia 21. Dono de cinco títulos da Copa do Mundo da FIFA™, a Seleção Brasileira masculina vai tentar um feito inédito: conquistar a primeira medalha de ouro em Jogos Olímpicos.

 Foto: Andre Borges/ComCopa

Foto: Andre Borges/ComCopa

Equipes das polícias Civil e Militar treinaram situações de risco extremo no Mané Garrincha, com resgate de autoridades e contenção de criminosos armados. Treinamento para o Mundial faz parte de intercâmbio com a Alemanha

Em situações extremas de risco em grandes eventos, cada instante é valioso e poucos segundos podem definir o sucesso ou o fracasso das ações de segurança. Nesta quarta-feira (19/03), policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar e agentes da Divisão de Operações Especiais (DOE) da Polícia Civil mostraram que estão prontos para atuar na Copa do Mundo da FIFA™.

O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha foi escolhido especialmente para ser o palco dessa demonstração, por ser uma arena que já está em plena operação e receberá sete jogos – o número máximo de partidas para uma cidade-sede – do Mundial a partir de junho.

Agilidade, precisão e técnica marcaram cada passo das ações, que juntas duraram 15 minutos. A primeira, protagonizada pelo Bope, simulou uma tentativa de sequestro a um jornalista que trabalhava à beira do campo durante uma partida. Três alvos, que representavam criminosos com armas de fogo, foram atingidos por atiradores de elite do batalhão. Na sequência, um quarto “suspeito” com uma faca foi imobilizado por homens da tropa.

Rapel – A “vítima” foi retirada em segurança pelas saídas do campo. O Bope também treinou a descida de policiais do helicóptero do batalhão, por meio de técnicas de rapel. Em uma manobra complexa e bem executada, a aeronave adentrou o estádio através do anel central da cobertura.

A operação seguinte envolveu o resgate de uma autoridade internacional convidada a dar o pontapé inicial de uma partida de futebol. Após outro tiro perfeito de um sniper (atirador de elite) da Polícia Civil, 12 agentes do DOE entraram rapidamente em ação para garantir a segurança do perímetro ao redor do helicóptero, que pairou a apenas um metro do chão para a retirada da autoridade.

Troca de experiências – O treinamento é parte do intercâmbio realizado entre as forças policiais Brasil e da Alemanha, e foi acompanhando por jornalistas e representantes do governo alemão e da Embaixada da Alemanha no Brasil. A troca de experiências começou em outubro, com um curso de treinamento para 10 policiais civis e militantes do Distrito Federal em Hanôver, no estado da Baixa Saxônia (Alemanha). O governador do estado e presidente da Câmara Federal alemã, Stephan Weil, veio a Brasília e aproveitou para chutar algumas bolas rumo ao gol do Estádio Mané Garrincha.

“A Alemanha é o berço das operações especiais, que começaram justamente após os atentados em Munique, na Olimpíada de 1972”, explica o tenente do Bope Rogério Nogueira, que comandou a demonstração. “Além disso, o país recebeu a Copa em 2006 e desenvolveu ações específicas para os estádios. São procedimentos que já realizávamos aqui, mas é importante trocar informações sobre a prática das corporações dos dois países”, afirma.

As equipes de Operações Especiais só atuarão em situações de extremo perigo dentro do estádio. Durante o Mundial, a primeira resposta em segurança será dada pelosstewards (seguranças privados), seguida da atuação do Batalhão de Choque da PM em casos mais graves. Bope e DOE são requisitados em “último caso”, para ocorrências de gravidade extrema.

Parceria – “Essa parceria traz frutos para os dois lados. Mesmo a legislação alemã tem uma série de diferenças e particularidades em comparação à nossa”, explica o agente Dantas, do Departamento de Operações Especiais (DOE) da Polícia Civil. “O curso não é voltado apenas para a Copa do Mundo, esse aprendizado se reflete em todas as ações articuladas pelas equipes de operações especiais”, garante.

Para o tenente coronel Agrício, comandante do Bope, as técnicas são fundamentais para a atuação no Mundial, mas representam, principalmente, um legado para a segurança pública do DF. “O treinamento serve para qualquer situação de resgate de reféns e para solucionar conflitos graves em locais com grande aglomeração de pessoas”, destaca o comandante.

Treinados para atingir alvos a 150 metros de distância, os snipers atiraram a 132 metros no Mané. “Essa questão de segurança em estádio é muito nova, ela veio com a Copa do Mundo. Então, tivemos a oportunidade de conhecer as posições de tiro e como eles atuam no estádio. Isso nos deu muitos elementos para poder aplicar aqui”, afirma o agente da Polícia Civil Honney, atirador de elite da corporação há sete anos.

mane

Levantamento do Instituto Ethos coloca a capital federal no topo do ranking de transparência da Copa do Mundo da FIFA™. Ouvidoria e participação popular são itens de destaque

A transparência dos investimentos de Brasília para a Copa do Mundo da FIFA™ é referência para o país. A lisura nos dados da capital federal foi atestada por uma pesquisa do projeto não governamental Jogos Limpos na Copa.

O relatório coloca Brasília no topo do ranking com pontuação de 77,26, em uma escala de 0 a 100, seis pontos acima da segunda colocada. Além da capital federal, apenas Porto Alegre e Belo Horizonte atingiram índices de transparência considerados “altos” pelo instituto.

O levantamento foi feito em dezembro pelo Instituto Ethos, entidade não governamental que tem como missão auxiliar na gestão de negócios e na construção de uma sociedade justa e sustentável.

Nota máxima – Brasília recebeu nota máxima em três quesitos: ouvidoria, participação popular e audiência pública. Segundo a coordenadora nacional do Projeto Jogos Limpos, Angélica Rocha, a parceria estabelecida entre a sociedade civil e o Governo do Distrito Federal (GDF) foi fundamental para consolidar esse resultado.

“A cidade empenhou um grande esforço técnico para tornar públicas as informações sobre os custos do estádio”, afirmou, em entrevista ao Portal Brasília na Copa. “Brasília criou uma ouvidoria que funciona, de fato, para atender aos cidadãos. É uma estrutura permanente, que fica de legado”, completou.

O projeto Jogos Limpos Dentro e Fora dos Estádios (www.jogoslimpos.org.br/) acompanha e fiscaliza os investimentos das três esferas de governo (federal, estadual/distrital e municipal).

GDF receptivo - A coordenadora nacional do projeto aponta, ainda, que o indicador de transparência cumpre dois papéis: informar a sociedade e ajudar o governo a criar novas ferramentas. “Quando criamos parâmetros objetivos, a própria gestão consegue aperfeiçoar suas práticas. O GDF foi um dos governos mais receptivos com o nosso projeto”, sinaliza.

O Instituto Ethos testou os canais de comunicação do GDF da perspectiva do cidadão comum. “A gente ligou e encaminhou questões normais, como qualquer pessoa faria. E fomos bem atendidos, principalmente em comparação a outras cidades”, diz Angélica Rocha.

Dados abertos – A prestação de contas de todos os investimentos feitos no Distrito Federal – relacionados ou não à Copa do Mundo da FIFA™ – está cada vez mais clara. O Portal Transparência na Copa (www.transparencia.df.gov.br/copa) reúne informações sobre as licitações, os investimentos e o andamento de todas as obras relacionadas ao Mundial, como o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha e a ampliação da rodovia DF-047.

Para os próximos meses, o desafio é tornar o conteúdo cada vez mais acessível, com as informações mais didáticas para o cidadão que não domina a linguagem técnica. O acesso à informação por dispositivos móveis (tablets e celulares) e em outros idiomas também está nos planos da Secretaria de Transparência, e deve entrar no ar nos próximos meses.

Confira o ranking de transparência das cidades-sede em 2013:

 

Cidade Pontuação Índice de transparência
Brasília 77,26 Alta
Porto Alegre 71,82 Alta
Belo Horizonte 70,33 Alta
Rio de Janeiro 50,37 Média
Cuiabá 49,08 Média
Curitiba 45,87 Média
São Paulo 38,15 Baixa
Recife 35,55 Baixa
Manaus 25,18 Baixa
Fortaleza 23,24 Baixa
Salvador 19,48 Muito baixa
Natal 12,21 Muito baixa

 

Índice

Em relação à reportagem “Custo do estádio dobrou em quatro anos”, publicada por este veículo, a Coordenadoria de Comunicação para a Copa (ComCopa) do Governo do Distrito Federal (GDF) esclarece:

VALOR NÃO DOBROU

Não é correto afirmar que o custo do estádio dobrou em quatro anos. O cálculo está equivocado. E preciso destacar que obra foi contratada a partir de licitações distintas. A primeira delas, no valor de R$ 696 milhões, foi assinada em 2010 entre o Governo do Distrito Federal (GDF) e o consórcio Brasília 2014, responsável pela obra civil, ou seja, apenas o esqueleto do estádio.

Esse contrato não incluiu itens como cobertura, gramado, placares eletrônicos, assentos, entre outros. Esses itens foram licitados ao longo do processo de construção da nova arena.

ESTÁDIO TOTALMENTE RECONSTRUÍDO

Também não é verdade que o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é o mais caro do Mundial. Diferentemente da maioria dos estádios que sediarão jogos da Copa do Mundo, como o Maracanã, que passou por uma reforma, o estádio da capital federal foi totalmente reconstruído. Qualquer comparação do investimento realizado no Mané Garrincha em relação aos demais estádios não pode ser feita apenas baseada em valores absolutos da obra.

Ou seja, não se pode comparar arenas diferenciadas, que possuem características próprias. Muito menos se comparar gastos com reformas com investimento em uma arena totalmente nova, com capacidade para 72 mil pessoas.

INVESTIMENTO NO ESTÁDIO

NÃO É VERDADE que o valor do investimento no estádio tenha aumentado para R$ 1,9 bilhão.

O investimento total no estádio é de R$ 1,4 bilhão, valor que ainda poderá ser reduzido para R$ 1,2 bilhão em virtude da previsão de abatimento de créditos do Regime Especial de Tributação para Construção, Ampliação, Reforma ou Modernização dos Estádios de Futebol (Recopa).

Como custo do estádio são computados EQUIVOCADAMENTE, entre outros, recursos para “paisagismo e urbanização” referentes ao projeto de REVITALIZAÇÃO DA ÁREA CENTRAL de Brasília.

ENTREGA ANTECIPADA

Vale ressaltar ainda que não houve atraso na entrega da obra da arena. Na concepção do projeto, Brasília receberia apenas jogos da Copa do Mundo de 2014, o que mudou com a escolha da cidade para ser sede da abertura da Copa das Confederações, em 15 de junho de 2013.

A inauguração da arena em 18 de maio de 2013, com a partida final do Campeonato Candango, representou a antecipação do cronograma.

AUDITORIA DO TCDF

Conforme nota de esclarecimento anterior enviada a esta Redação, o Governo do Distrito Federal reitera que INEXISTEM irregularidades ou superfaturamento na obra do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

O relatório do Tribunal de Contas do DF citado na reportagem é preliminar, usual nos procedimentos do tribunal, que lista itens pontuais para esclarecimentos.

TRANSPARÊNCIA

O Governo do Distrito Federal alcançou o maior índice de transparência entre as 12 cidades-sede da Copa do Mundo 2014, de acordo com levantamento do Instituto Ethos, organização não governamental que atua na área de gestão socialmente responsável. E recebeu nota máxima em participação popular na aplicação desses recursos.

O TCDF faz auditoria permanente e chegou até a contar com uma sala no canteiro de obras do estádio na fase de construção, o que comprova comprometimento e transparência do governo com o órgão fiscalizador.

Além disso, técnicos do TCDF realizavam visitas mensais, acompanhando o dia-a-dia da obra.

Uso do espaço será interrompido até 20 de março para execução de serviços de descompactação e arejamento do solo

A utilização do gramado do Estádio Bezerrão, no Gama, será interrompida até 20 de março, para realização dos serviços de tratamento, que incluem descompactação e arejamento do solo.

A medida cumpre exigência da FIFA, uma vez que o local é homologado pela entidade e será utilizado como Centro de Treinamento durante a Copa do Mundo 2014.

De acordo com a empresa Greenleaf Gramados, contratada pela FIFA para execução do serviço, é importante que o tratamento seja contínuo e não haja interrupções.