Archive for the ‘Cultura’ Category

Reveillon-Esplanada

Artistas são contratados à parte; em 2013, Ano Novo custou R$ 4 milhões. Cultura chegou a cancelar comemoração, mas Agnelo confirmou evento

Mateus Rodrigues, do G1 DF – O Governo do Distrito Federal publicou nesta quarta-feira (10) a abertura do pregão eletrônico para contratar a estrutura da festa de réveillon na Esplanada dos Ministérios. Segundo o documento, a empresa responsável pelo evento será escolhida pelo critério de preço mínímo, e o valor é estimado em R$ 1,68 milhões de reais. A vencedora será responsável pela montagem de palcos, banheiros, tendas e ligações elétricas, além dos serviços de segurança, transporte e internet.

O edital para contratar os fogos de artifício foi publicado na quarta passada (3), com previsão de R$ 288,3 mil. No total, apenas a estrutura da festa custaria R$ 1,97 milhões, se os valores ficarem dentro do esperado pelo GDF.

As empresas responsáveis pela montagem do espaço e pelo show pirotécnico serão definidas na segunda-feira (15). As atrações musicais são contratadas à parte e ainda não foram anunciadas pelo governo. Em 2013, a festa de fim de ano custou R$ 4 milhões.

Os documentos lançados pelo governo não falam sobre a montagem de equipamentos em outras áreas que receberam a festa em anos anteriores, como a Torre de TV e a Prainha do Lago Sul. Eventos em outras regiões administrativas e investimentos em decoração urbana também não estão citados nos editais.

QUASE CANCELADA

Em novembro, a Secretaria de Cultura anunciou o cancelamento dos festejos de Ano Novo na Esplanada, como medida para conter gastos. A decisão, segundo a pasta, se basearia em decreto do governador Agnelo Queiroz que proibiu a contratação de novas dívidas.

No mesmo dia, Agnelo desmentiu a informação e confirmou o réveillon no centro de Brasília. O secretário de Comunicação, André Duda, disse que a festa aconteceria “por determinação do governador, e quem disser o contrário está desautorizado por ele.”

Paul McCartney Performs At The Joint At The Hard Rock

Apresentação do ex-Beatle no Mané Garrincha atrai todas as gerações. Público assistirá a uma superprodução

“Desde pequeno, sempre via meu pai escutando Beatles e acabei gostando. Agora que o Paul McCartney vem tocar em Brasília, eu não podia ficar de fora”, diz o estudante João Victor, de 15 anos, logo após retirar o ingresso na bilheteria do Mané Garrincha. Este será o primeiro show internacional do rapaz.

João Victor estava acompanhado da mãe, Luciene Augusto, 42, o que mostra que o artista leva gerações diferentes em seus shows. “Ele (o filho) foi o primeiro a insistir para ir, mas claro que não tem como perder. Acompanho Paul há muito tempo e estando aqui, pertinho de casa, fica ainda mais fácil”, explica a moradora de Águas Claras.

Já o aposentado Silvio Veloso, de 62 anos, que gosta de bandas da mesma época dos Beatles, comprou o ingresso pela internet. “Quando eu soube do show aqui em Brasília, não ia perder a chance. É como se voltássemos no tempo para ver os Beatles em uma época onde a música fervia”, disse o morador do Tororó, próximo a São Sebastião, que vai acompanhado da esposa.

O evento no Mané ficará marcado para sempre na memória do brasiliense. Esta é a primeira vez que Paul McCartney toca na capital federal. “Nunca estive aí, primeiro show em Brasília! Será no dia 23 de novembro e eu quero ver vocês lá!”, disse Paul em um trecho do vídeo divulgado no site oficial da turnê brasileira (2014.paulinbrazil.com.br).

O baixista, compositor e cantor costuma encantar plateias de todo o mundo com apresentações que aliam um repertório inigualável de sucessos com uma produção que utiliza tecnologias de última geração de som, iluminação e palco.

Estrutura - A apresentação, que começa às 20h, foi possível graças à estrutura da arena brasiliense. “Esse será o primeiro show de Paul McCartney em Brasília e é natural que o evento aconteça no Mané. É o espaço ideal para essa turnê”, destaca Luiz Oscar Niemeyer, sócio da Planmusic, promotora do evento. Pelo local já passaram artistas como Beyoncé e Aerosmith.

Ingressos - Quem quiser assistir ao show histórico pode comprar as entradas em postos fixos, no Brasília Shopping e no Mané Garrincha, além da internet (www.tudus.com.br). Os ingressos variam entre R$ 110 e R$ 700, com todos os setores ainda disponíveis.

Multiarena - O show do cantor Paul McCartney dá continuidade a uma agenda de eventos de sucesso, dentro e fora do estádio. A arena foi palco do Tributo a Renato Russo Sinfônico e tem recebido atrações que passam por todos os ritmos, da música sertaneja ao samba e rock nos últimos meses. Até o momento, são, ao todo, 66 eventos no Mané Garrincha desde a sua inauguração.

Serviço:

Show do Paul McCartney

Data: 23 de novembro

Local: Mané Garrincha

Ingressos:

Premium: R$ 700 (meia R$ 350)

Pista: R$ 300 (meia R$ 150)

Cadeira inferior: R$ 450 (meia R$ 225)

Cadeira superior: R$ 220 (meia R$ 110)

Classificação etária – 16 anos

Pontos de venda:

Bilheteria Estádio Nacional Mané Garrincha

Setor de Recreação Pública Norte – Asa Norte – Portão S – Setor N1 (entrada pelo lado do ginásio Nilson Nelson). Funcionamento: de segunda a domingo, de 10h às 17h, exceto em dias de jogo.

Central de Ingressos do Brasília Shopping

Piso G2. Funcionamento: de segunda a sábado, de 10h às 22h, e domingos e feriados, de 14h às 20h.

Internet: www.tudus.com.br

ibades

Campeãs do DF em ginástica rítmica podem ficar de fora do Torneio Nacional por falta de apoio do Governo.

Por Veruchka Fabre – Se tudo fosse perfeito como os movimentos das ginastas do Instituto Brasileiro de Assistência e Desenvolvimento Social (Ibades), elas não estariam preocupadas em como conseguir apoio para competir no XVIII Torneio Nacional de Ginástica Rítmica, realizado daqui uns dias, em São Luís do Maranhão.

Após ganharem medalha de ouro, no pré-infantil e infantil, categoria mão livres e aparelho (bola), as meninas se inscreveram no “Compete Brasília”, programa do GDF que ajuda a custear as passagens de atletas de alto rendimento, mas até a presente data, a Secretaria de Esporte não deu retorno ao instituto.  A única informação foi dada em nota a TV Band, onde a secretaria diz que a resposta será fornecida até o dia 15 deste mês. Data que as meninas deveriam estar embarcando.

Para a mãe de uma das atletas, Ana Gonet, é um absurdo o desrespeito do governo com atletas campeãs. “Na teoria o programa é lindo, mas na prática não funciona. A resposta do governo tem que ser dada com antecedência para que possamos nos organizar”, desabafou.

O esporte é belíssimo. A delicadeza e a flexibilidade das ginastas impressionam qualquer um que assista. Mas por traz de tanta beleza há treinos intensos de alongamentos, fortalecimento da musculatura, resistência, flexibilidade e acrobacias, para que tudo saia perfeito.

Para a professora do Ibades, Camila Carvalhaes, as meninas não deveriam estar preocupadas com as questões financeiras. “Elas cumpriram com a parte delas. Venceram o Torneio Regional. O governo deveria ter orgulho de ter meninas tão talentosas e apoiar. Estamos a menos de dois anos das olímpiadas, que serão realizadas no Brasil, e a cultura da falta de incentivo continua”, lamentou.

Serviço:

Instituto Brasileiro de Assistência e Desenvolvimento Social (Ibades)

Professoras: Camila – 9374-5252/ Odalis – 9124-9797/ Aline – 8126-6019

 Elba

O maior São João fora de época do país acontece de 6 a 10 de agosto em Ceilândia

A Vila Borborema é a primeira aproximação que o visitante tem com o Nordeste, ao entrar n’O Maior São João do Cerrado. Localizada na entrada do festival, representa uma daquelas cidadezinhas do interior do Brasil e homenageia a Vila Nova da Rainha, em Campina Grande, berço do forró.

Para o público que frequenta o evento desde a sua primeira edição, em 2007, é uma emoção se deparar com uma rua calçada de paralelepípedos, cercada por 12 casas de fachada colorida. “É como se eu estivesse voltando para o interior da Bahia, onde nasci e participei de diversas festas juninas”, lembra Clara Flores, de 27 anos. Segundo ela, havia uma rua na sua cidade natal muito parecida com a Vila Borborema, onde anualmente aconteciam os festejos de São João. “Me senti realmente em casa”, disse.

A identificação de Clara e de quem mais for visitar o evento este ano só aumenta a cada nova descoberta. No interior das casinhas montadas na vila, mostras de artesanato e artes plásticas, expostas por artesãos e artistas do Distrito Federal e de localidades da região Nordeste, levam os sertanejos radicados em Brasília a uma viagem de volta a suas origens.

Quem passa pela réplica da vila paraibana se depara logo à frente com o Coreto José da Costa Leite, palco das manifestações tradicionais da cultura popular nacional, por onde passam poetas, cordelistas, emboladores de coco, repentistas, violeiros e trios de forró.

Mais adiante, tem o Sítio do Seu João, decorado com objetos e detalhes encontrados nas residências das áreas rurais do país: fogão à lenha, café quentinho saindo na hora, beiju (aquela iguaria feita com farinha de mandioca) e uma bodega com produtos característicos, dispostos nas prateleiras ou no balcão.

Outro destaque é o Museu do Mestre Vitalino, que traz para Ceilândia um gostinho de Caruaru (PE), numa homenagem à Princesinha do Agreste. No espaço, o neto de Vitalino é quem demonstra como se fazem as peças que deram fama a sua família.

O maior são João fora de época do país traz ainda em sua programação três ilhas de forró – Rala Bucho, Xamego Bom e Rabo de Saia –, a Praça do Mamulengo, o circo e a praça de alimentação, com imensa variedade de comidas típicas.

 

Atrações

Toda essa programação acontece numa estrutura de mais de 60 mil metros quadrados, composta ainda por um palco principal com 60 metros de largura e 17 metros de altura, que todo ano surpreende com inovações tecnológicas. Nele, a abertura será com o grupo carioca Monobloco e Banda Magníficos. Completam as atrações deste ano Alceu Valença, Lenine, Michel Teló, Garota Safada, Banda Arreio de Ouro, Luan e Forró Estilizado, Santanna – o Cantador, Mala 100 Alça e a paraibana Elba Ramalho, madrinha do evento, além de grupos locais.

Durante os cinco dias de evento, o palco também conta com apresentações do Balé Flor do Cerrado, grupo oficial d’O Maior São João do Cerrado, que ano passado representou Brasília, como uma das cidades sedes da Copa do Mundo da Fifa, no Goal do Brasil, em Los Angeles. O evento aconteceu em vários países com o intuito de promover as atrações turísticas do Brasil.

Turismo

Dados de pesquisa da Secretaria de Turismo do DF apontam que O Maior São João do Cerrado apresenta potencial turístico. Durante o evento do ano passado, de 7 a 11 de agosto, cerca de 250 caravanas de outros estados e até países vizinhos participaram da festa. Entre as unidades federativas que mais visitaram a programação se destacam Goiás (50%), São Paulo (12,2%), Bahia (8,5%) e Paraíba (7,3%).

A expectativa para esta edição é que mais de 150 mil pessoas passem pelo local a cada noite, o que inclui público do DF e cidades vizinhas, além de caravanas de todas as regiões do país e também do exterior. “A estimativa para este ano é de recebermos 25 mil turistas”, calcula Edilane Oliveira, idealizadora e produtora do festival.

O Maior São João do Cerrado acontece entre os dias 6 e 10 de agosto, no Forrobódromo (antigo Ceilambódromo), em Ceilândia, cidade do Distrito Federal com expressivo número de nordestinos. A entrada é franca e o homenageado desta edição é o mestre cordelista e de xilogravura pernambucano J. Borges.

Serviço

Festival “O Maior São João do Cerrado”

Local: Forrobódromo (antigo Ceilambódromo) – Área Especial D, Ceilândia Norte.

De 6 a 10 de agosto, a partir das 18h.

Entrada Franca.

Não recomendado para menores de 16 anos.

Site: www.saojoaodocerrado.com.br

Facebook: http://www.facebook.com/saojoaodocerrado

PROGRAMAÇÃO

06/08 – Abertura com Monobloco / Banda Magníficos 

07/08 – Michel Teló / Banda Arreio de Ouro 

08/08 – Alceu Valença / Santanna O Cantador   

09/08 – Elba Ramalho e Lenine 

10/08 – Rastapé / Garota Safada / Luan e Forró Estilizado

 

Entidades poderão incentivar projetos culturais por meio de renúncia fiscal

Pequenas e médias empresas com sede no Distrito Federal ainda podem procurar a Secretaria de Cultura para se habilitar como incentivadoras culturais, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC). Para participar, basta preencher a ficha de habilitação de incentivadora e protocolar a documentação exigida.

A lei permite que empresas invistam em projetos culturais no DF por meio da isenção de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ou do Imposto sobre Serviços (ISS). Até o momento, já foram habilitadas as empresas Oi S.A., Oi Móvel, TIM e Ambev. O Governo do Distrito Federal já autorizou recursos de R$ 43 milhões para utilização de 2014.

As entidades privadas com receita anual menor que R$ 32,4 milhões poderão utilizar até 3% do imposto a recolher (ICMS ou ISS) para financiamento de projetos culturais. Para as instituições com receitas maiores, o limite é de 2,5%.

Segundo o secretário de Cultura, Hamilton Pereira, a lei produzirá um forte investimento em projetos culturais no DF. “A lei tem objetivo de assegurar o exercício do direito à cultura e tornar a atividade cultural um fator relevante para o projeto de desenvolvimento do DF”.

Entre outros objetivos estão a valorização da diversidade cultural, a promoção do patrimônio material e imaterial, cultural, artístico e histórico, além do fortalecimento das manifestações culturais populares, tradicionais, indígenas e afro-brasileiras.

Como acessar – A empresa interessada deve preencher, na Secretaria de Cultura, uma ficha de Habilitação de Incentivadora e protocolar a documentação exigida. A incentivadora pode demonstrar o interesse tanto pelos projetos já aprovados pela secretaria quanto por aqueles cheguem diretamente às empresas por demanda espontânea.

A incentivadora e a beneficiária cultural assinam juntas o Termo de Compromisso de Incentivo. A empresa então realiza o depósito total ou parcial do valor na conta do projeto, e a secretaria libera a utilização dos recursos para a execução do projeto. As instituições participantes ainda receberão o Selo de Incentivadora Cultural para divulgar a empresa.

Sobre a lei - A Lei de Incentivo à Cultura (Lei nº 5.021) foi sancionada em 22 de janeiro de 2013 e regulamentada pelo Decreto nº 35.325, em 11 de abril de 2014. A Portaria nº 55, que institui as regras para inscrição de projetos, foi publicada no dia 28 de julho de 2014.

 Foto: Lula Lopes

Foto: Lula Lopes

Transmissão dos jogos da Copa e DJ’s também prometem animar o público no Taguaparque

Na arena da Fan Fest haverá uma programação especial para quem quiser acompanhar os jogos no Taguaparque, em Taguatinga, nesta terça-feira (17). A Seleção Brasileira enfrentará o México às 16h. Em seguida, a cantora de Taguatinga e vencedora do The Voice, Ellen Oléria, fará apresentação musical para o público presente.

A expectativa é que um grande número de torcedores compareça ao espaço, repetindo o sucesso de público da abertura, no dia 12 de junho, com 40 mil pessoas, maior número de público entre as 12 cidades-sede.

Os portões serão abertos às 11h15, e o dia começará com o DJ Vega tocando música eletrônica. Em seguida, haverá jogo entre Argélia e Bélgica, às 13h. Depois, às 15h, sobe ao palco o grupo Kipekado, que tocará o gênero pagode.

Às 16h, a bola começará a rolar entre Brasil e México com a cantora Ellen Oléria tocando após a partida. Coreia do Sul e Rússia também se enfrentarão às 19h e, na sequência, para encerrar a noite, o DJ BOOYA tocará o melhor da música eletrônica. O fechamento dos portões será às 21h30.

Confira a programação abaixo:

17/6 (terça-feira):

11h – Abertura dos portões

11h15 – DJ Vega

13h – Transmissão de Argélia x Bélgica (jogo em Belo Horizonte)

15h05 – Kipekado

16h – Transmissão de Brasil x México (jogo em Fortaleza)

18h05 – Ellen Oléria

19h – Transmissão de Coreia do Sul x Rússia (jogo em Cuiabá)

21h05 – DJ BOOYA

21h30 – Fechamento dos portões

 gustavo Lima

Serão 24 dias de shows, diversão e exibição pública dos jogos; show do sertanejo é a principal atração na noite de abertura

Nesta quinta-feira (12), Brasília dará início à Copa do Mundo, com a abertura da FIFA Fan Fest e o primeiro jogo, entre Brasil e Croácia, sendo transmitido ao vivo por telões de última geração no Taguaparque, em Taguatinga. O cantor Gusttavo Lima é a principal atração da festa, que terá shows de artistas renomados, apresentação de teatro e DJs. A programação seguirá até 13 de julho, dia da grande final do torneio.

O evento, previsto para começar por volta das 11h e encerrar às 21h30, ocorrerá sempre em dias de jogos, em todas as cidades-sede, cada uma com uma programação específica. O cronograma poderá se estender até um pouco mais tarde quando a partida for à noite. Portanto, as apresentações serão diárias, com exceção dos dias 27/6 e 2, 3, 6, 7, 10 e 11 de julho, datas em que não haverá jogos do mundial.

Em Brasília serão, ao todo, 49 atrações e 19 DJs. A festa valorizará artistas locais como Ellen Oléria, Amanita, Acadêmicos da Asa Norte e Trio Siridó.

A Fan Fest é uma parceria entre os governos locais, a FIFA e a Rede Globo. A infraestrutura, de responsabilidade do GDF, já está sendo instalada. A FIFA montará o palco, telão e equipamentos de som e iluminação. A Rede Globo é responsável pela programação.

A estrutura contará com um telão principal de 21 metros de altura – equivalente a um prédio de sete andares. Além das apresentações e transmissão ao vivo dos jogos, haverá atividades de interação com o público, como concurso de embaixadinhas e de batedores de pênaltis.

O projeto foi elaborado para ser uma festa popular e democrática. O Taguaparque é um espaço público localizado em área que concentra mais da metade da população do DF: Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Águas Claras, Guará e regiões vizinhas. Na área cercada, a expectativa é receber um público de até 50 mil pessoas por dia. Mas nas imediações do espaço, o número pode chegar a 250 mil pessoas.

17.10-Transparência 

Avaliação do Índice de Transparência da ONG Contas Abertas atribuiu nota 6,92 ao Portal da Transparência do DF

O Distrito Federal saltou este ano da 13ª posição para a 6ª na avaliação do Índice de Transparência das Unidades da Federação do Brasil. Levantamento da ONG Contas Abertas é realizado anualmente e atribui notas aos sites mais transparentes do País levando em consideração o conteúdo, série histórica e frequência de atualização, e usabilidade.

Os três primeiros lugares ficaram com os estados do Espírito Santo, com nota 8,96, Pernambuco, com 8,14 e São Paulo com 7,95. Em seguida ficaram Santa Catarina, que recebeu nota 7,60; Piauí, que teve 7,21; e o DF, com 6,92. Ainda estão no grupo dos dez mais transparentes Mato Grosso (6,90), Ceará (6,80), Rio de Janeiro (6,72) e Minas Gerais (6,72).

“O governador tem demonstrado sua preocupação com a transparência e a publicidade das ações do GDF desde o início de seu governo. Não temos medido esforços para o aprimoramento do Portal, a fim de cumprir o seu papel na transparência ativa, publicando o máximo de informações possíveis”, afirmou Secretário Substituto de Transparência e Controle do DF, Murillo Gameiro.

Para a Subsecretária de Transparência e Prevenção da Corrupção, Soraia Mello, a avaliação da ONG Contas Abertas também reflete os constantes investimentos no aprimoramento das ferramentas de transparências do GDF. “Temos o compromisso de oferecer aos cidadãos as informações do GDF de forma cada vez mais clara, simples e facilmente acessíveis. Para isso, estamos buscando melhorias de forma constante e permanente”, frisou.

Esta é a segunda vez em menos de um ano que o DF ganha destaque nacional na Transparência Pública. No final do ano passado, o Instituto Ethos reconheceu Brasília como a mais transparente entre todas as 12 cidades-sede da Copa do Mundo FIFA 2014 em relação aos gastos com o evento.

AVALIAÇÃO – O Índice de Transparência utiliza como base a Lei Complementar nº 131, de 2009, posteriormente regulamentada pelo Decreto federal nº 7.185, de 2010. A LC 131 determinou que todos os entes da federação das três esferas de poder disponibilizem na internet, em tempo real, informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira.

No entanto, como as diretrizes da legislação são vagas, a ONG Contas Abertas achou necessário criar critérios e formas de avaliação das informações eventualmente disponibilizadas pela União, estados e municípios.

Com base em parâmetros técnicos, o comitê reunido pela Associação Contas Abertas, formado por especialistas em finanças e contas públicas, desenvolveu o Índice de Transparência, cujo objetivo é criar um ranking, com notas de zero a dez, que lista sites com menor ou maior grau de transparência.

 

Medida vai fortalecer competição entre os grupos

No sábado (31) o governador Agnelo Queiroz vai assinar o Projeto de Lei, de autoria do Executivo, que reconhece o circuito de expressão junina quadrilheira como cultura popular tradicional.

O ato vai ocorrer durante a 10ª edição do projeto GDF Junto de Você, que será realizada em Taguatinga.

O Circuito Junino, espécie de competição entre os grupos, é realizado desde a década de 1990. Durante cerca de dois meses, várias quadrilhas se apresentarão pelas cidades do DF em uma competição.

Ao reconhecer o Circuito como cultura popular tradicional, o governo apoia e fortalece a cultura de quadrilheiros e fica autorizado a apoiar financeiramente os grupos de quadrilheiros e fornecer infraestrutura e contratação de serviços para a realização das apresentações.

Os recursos repassados são utilizados para compra de roupas, ensaios, deslocamento, entre outras coisas.

O movimento é um dos poucos de livre adesão no Distrito Federal, ou seja, organizado pela própria comunidade.

Este ano, o circuito irá a nove cidades.

  • Taguatinga (30/5 a 1/6)

  • São Sebastião (30/5 a 1/6)

  • Paranoá (6 a 8/6)

  • Sobradinho (6 a 8/6)

  • Santa Maria (20 a 22/6)

  • Cruzeiro (20 a 22/6)

  • Samambaia (4 a 6/7)

  • Paranoá (4 a 6/7)

  • Lago Norte (18 e 19/7)

  • Ceilândia (18 e 19/7)

Magela

Encontro com o movimento cultural. 7O deputado Geraldo Magela se encontrou na noite desta quarta-feira (28) com os artistas, produtores e agentes culturais da cidade para discutir as propostas de organização para sua pré-campanha ao Senado.

Magela destacou o compromisso histórico pela área, lembrou que foi presidente da Frente Parlamentar da Cultura e propôs a criação da Comissão de Cultura na Câmara dos Deputados.

Ele sempre trabalhou para reforçar a luta da cultura, entre os principais projetos, estão o Plano Nacional de Cultura, a Lei Rouanet e o Vale-Cultura. O deputado ressaltou o avanço no direito da população à cultura. “Quero que todas as pessoas tenham acesso a teatros, cinemas, shows. O papel da cultura é primordial na transformação dessas pessoas”.

O artista Miquéias Paz ressaltou a importância de se ter um senador que preserve a cultura no DF. “É preciso facilitar o acesso de todas as pessoas para a arte e o Magela me representa”.

Durante o encontro, foi lida e aprovada uma carta de apoio dos artistas para a pré-candidatura do Magela ao Senado.

orquestra

A maestrina cubana Elena Herrera é a convidada do próximo concerto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro. A noite também contará com o premiado saxofonista Carlos Gontijo. Os músicos se apresentam hoje (27), às 20h, no Teatro Pedro Calmon, no Setor Militar Urbano.

No programa: A Grande Páscoa Russa, de Rimsky Korsakov; Concertino da Camera para Saxofone e Orquestra, de Jacques Ibert, tendo como solista o saxofonista Carlos Gontijo; e fechando a noite, a orquestra executará a Sinfonia nº1 em Mi menor, Op 39 de Jean Sibelius.

A entrada é franca obedecendo a ordem de chegada do público.

Programa

A Grande Páscoa Russa – Rimsky Korsakov

Concertino da Camera para Saxofone – Jacques Ibert

Solista: Carlos Gontijo

Sinfonia nº1 em Mi menor, Op 39 – Jean Sibelius

Regente: Elena Herrera

SERVIÇO

Data: terça-feira (27)

Local: Teatro Pedro Calmon – Setor Militar Urbano

Entrada Franca – mediante a ordem de chegada

Mais informações: 3325-6232/3325-6171

 Foto: Dênio Simões / GDF - Arquivo

Foto: Dênio Simões / GDF – Arquivo

Valor dos recursos é definido pelo tipo de projeto e participação das incentivadoras

Desde ontem (13), as empresas e entidades que quiserem participar como incentivadoras de projetos culturais já podem se habilitar na Lei de Incentivo à Cultura (LIC). O objetivo estimular a realização de projetos culturais, diversificar as fontes de financiamento e ampliar o investimento privado na área.

As pessoas jurídicas que se habilitarem terão abatimento fiscal de ICMS ou ISS nos projetos que apoiarem. Para os casos em que a empresa utilize seu nome, marca ou produto no nome do projeto, o abatimento corresponde a 40% do valor total, e os 60% restantes devem ser aplicados com recursos próprios da incentivadora.

Já para os projetos em que a empresa não utilize nome marca ou produto, o abatimento fiscal corresponderá a 80% do valor total do projeto, e os 20% restantes serão recursos próprios da incentivadora.

No entanto, o GDF pode conceder até 100% de abatimento fiscal nos projetos de reforma, restauro ou manutenção do patrimônio cultural. Encaixam-se nesste caso também os projetos prioritários e especiais (a serem definidos em edital pelo Estado) e os simplificados (cujo valor seja igual ou inferior a R$ 120 mil).

As incentivadoras com receita bruta anual de até R$ 32,4 milhões poderão investir até 3% do imposto (ICMS ou ISS) recolhido no ano anterior, com limite de fruição mensal de 10%. Já aquelas com receitas maiores terão limite de 2,5%, com limite de fruição mensal de 5%. Os limites mensais foram estabelecidos para que os cofres públicos não sofram com os abatimentos previstos de uma só vez.

 

Evento acontece neste sábado (17), de 8h30 às 18h, e conta com a participação de alunos de escolas públicas e particulares do DF

Neste sábado (17), de 8h30 às 18h, a Secretaria de Educação do Distrito Federal promove o Festival Interescolar de Xadrez 2014, em parceria com a Mearas – Escola de Xadrez, no Colégio Leonardo da Vinci, localizado na Asa Norte. O evento foi planejado para ampliar o interesse pelo xadrez entre os estudantes da Educação Básica das escolas públicas e particulares do DF.

O objetivo é promover um campeonato que seja ponto de encontro entre os praticantes de xadrez, como também um espaço de socialização, no qual o respeito ao próximo é a regra principal. O número de inscritos superou a expectativa que alcançou a marca de 950 participantes. Todos os alunos receberão troféu de participação e os vencedores por categoria ganharão mais um troféu diferenciado.

O Festival Interescolar faz parte das ações do Projeto Xadrez nas Escolas, lançado em fevereiro de 2013, pelo governador Agnelo Queiroz e a Secretaria de Educação do DF. O projeto foi implantado nos ensinos Infantil, Fundamental, Médio e Integral. Para inserir a iniciativa nas escolas, a SEDF fez a aquisição de 12 mil kits de xadrez. Além disso, 200 professores receberam formação para ensinar os alunos o jogo de tabuleiro.

Segundo o secretário de Educação, Marcelo Aguiar, o xadrez é uma atividade lúdica e instrumento pedagógico. “Estudos comprovam que essa prática traz melhores rendimentos e concentração dos estudantes, desenvolve o raciocínio lógico e contribui para o desenvolvimento educacional e intelectual”.

O coordenador do Projeto Xadrez nas Escolas, Solon Pereira, ressalta que esse jogo de tabuleiro pode despertar valores educacionais no aluno e o senso cognitivo. “Essa prática colabora com a construção dos quatro saberes necessários para o desenvolvimento: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver juntos e aprender a ser”, afirmou.

Serviço

Dia: 17 de maio de 2014

Local: Colégio Leonardo da Vinci

Endereço: SGAN 914 – Conjunto I – Asa Norte – Brasília/DF

Horário do evento: 8h30 às 18h

Horário das categorias:

- Sub 7; sub 9 e sub 18 – 8h30 às 12h30;

- Sub 11, sub 14 – 14h às 18h

Orquestra

Apresentação desta terça-feira (13) integra a Semana da Europa e conta com regência do espanhol Marc Moncusi

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro faz apresentação especial nesta terça-feira (13) como parte da programação da Semana da Europa. Intitulada Concerto Europeu, a apresentação de gala acontecerá às 20h no Teatro Pedro Calmon, no Setor Militar Urbano.

Sob a regência do maestro convidado, o espanhol Marc Moncusi, os músicos vão apresentar canções variadas, como A Força do Destino, de Giuseppe Verdi, O Moldávia, de Bedrich Smetana, Variações Sobre um tema, de Joseph Haydn, Op. 56, de Johannes Brahms e Concerto nº 2 para trompa e Orquestra, de Richard Strauss, tendo como solista o trompista português Abel Pereira.

A noite será encerrada com o Concerto para piano e Orquestra nº 2 em Sol Menor’, de Camille Saint Saens, tendo como solista o pianista polonês Raphael Lustchevsky. A entrada é franca obedecendo a ordem de chegada do público.

PROGRAMAÇÃO:

Abertura da Ópera A Força do Destino – Giuseppe Verdi

O Moldávia – Bedrich Smetana

Variações Sobre um tema de Haydn, Op. 56 – Johannes Brahms

Concerto nº 2 para trompa e Orquestra – Richard Strauss

Solista: Abel Pereira (trompa), Portugal

Concerto para piano e Orquestra nº 2 em Sol Menor, Op.22 – Camille Saint Saens

Solista: Raphael Lustchevsky (piano), Polônia

Regente: Maestro Marc Moncusi – Espanha

 

Cláudio Abrantes. Foto: Silvio Abdon/CLDF

Cláudio Abrantes. Foto: Silvio Abdon/CLDF

A Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo (ABCV-DF), Associação de Produtoras Brasileiras de Audiovisual do Centro Oeste (ABPA-CO) e Associação dos Produtores e Realizadores de Filmes de Longa Metragem do DF (Aprocine), com apoio do deputado Cláudio Abrantes, promovem na sexta-feira (9), às 9 horas, no auditório da Biblioteca Nacional, em Brasília, o 1º Seminário sobre a Criação da DFCine.

O objetivo do seminário é fomentar a criação de uma agência-empresa cinematográfica no Distrito Federal, com capacidade de mobilizar recursos de incentivos fiscais para a produção audiovisual localmente.

Segundo os idealizadores do seminário, a vocação da futura DFCine é se tornar uma espécie de agência-escritório de fomento, distribuição e referência do cinema brasilense a partir de princípios similares aos utilizados pela RioFilme.

Já confirmaram presença no evento Manoel Rangel, presidente-diretor da ANCINE, Alfredo Manevy, futuro presidente da SPCine, Christian de Castro, representante da Rio Filmes, da Associação Brasileira de Private Equity (Abvcap) e Venture Capital e representantes da classe cinematográfica do Distrito Federal.

No seminário serão promovidas duas mesas temáticas. Uma pela manhã, que terá a abertura do secretário de Cultura do DF, Hamilton Pereira e outra no período da tarde.

 Ana-Paula-Padrão1

Ana Paula Padrão fará uma noite de autógrafos na livraria Saraiva, dia 8 de maio, a partir das 19h. A jornalista lançará o livro “O amor chegou tarde em minha vida”

Uma das jornalistas mais respeitadas do país, Ana Paula Padrão, estará na livraria Saraiva (Piso 2) do Pátio Brasil, dia 8 de maio (quinta-feira), a partir das 19h, para uma sessão de autógrafos exclusiva. Na ocasião, ela lançará o livro “O amor chegou tarde em minha vida”.

O trabalho reúne seis capítulos e um posfácio que traz pesquisas inéditas da Tempo de Mulher, uma de suas empresas. A obra conta sobre os bastidores de sua saída da Globo, a infância em Brasília, experiências como correspondente internacional, histórias de trabalho, sobre a dificuldade de ser mulher e executiva, e como conheceu o marido, Walter Mundell.

Foto: Mariana Raphael

Foto: Mariana Raphael

Um dos destaques da programação da II Bienal, o escritor paraibano deu aula de simpatia e bom humor durante evento

Aplaudido de pé pela plateia que aguardava sua palestra, Ariano Suassuna esbanjou simpatia e arrancou gargalhadas do público que lotou o auditório do Museu Nacional da República, na noite desta terça-feira (15). O escritor – junto ao uruguaio Eduardo Galeano – é o homenageado da II Bienal do Livro de Brasília, que tem programação até o dia 21 de abril. As atividades, gratuitas, acontecem em uma estrutura montada na Esplanada dos Ministérios.

Durante a cerimônia, Suassuna recebeu do secretário de Educação, Marcelo Aguiar, o troféu Bienal. Na ocasião, o secretário de Cultura, Hamilton Pereira, disse que o escritor paraibano honrou a cidade ao aceitar o convite para participar do encontro literário. “Nós trouxemos uma referência de um povo que não se envergonha de si mesmo. Uma figura que encarna com irreverência e humor o forte sotaque nordestino com que essa cidade foi construída”, lembrou. Hamilton ressaltou também o papel da cultura como forma de resistência à ditadura militar. A II Bienal conta com uma programação diária sobre os 50 anos do golpe militar.

“Peço desculpas pela voz feia, fraca e rouca”, iniciou Suassuna arrancando da plateia muitas risadas. O escritor agradeceu a presença de todos, em especial da esposa Zélia de Andrade Lima. Em seguida, ele, que foi professor de filosofia da arte, começou uma verdadeira aula sobre o cômico, refletindo sobre conceitos de beleza, grotesco e o risível.

Suassuna falou também sobre sua produção, em especial o Auto da Compadecida, sua obra mais conhecida. “Já me perguntaram com qual personagem eu me identifico mais. Eu não sou esperto como João Grilo; como escritor, eu me identifico mais com Chicó, que é mentiroso”, afirmou. Ele finalizou sua fala sob uma chuva de aplausos ao dizer que no futuro o Brasil iluminará o mundo. “Vamos ter um país à altura do nosso povo”.

Para a estudante de artes cênicas Giselle Ando, a palestra do escritor foi marcante. “Pra mim foi um presente escutá-lo. Estou fazendo monografia sobre o cômico, e ele deu uma aula como se estivesse apenas conversando com a gente”, disse. Colega de curso de Giselle, Yuri Fidelis também se surpreendeu. “A própria vida dele é material artístico”, acrescentou.

MAIS ATIVIDADES - A II Bienal Brasil do Livro e da Leitura ainda tem extensa programação até o dia 21 de abril. Espetáculos de teatro, música, lançamento de livros, palestras e seminários entre escritores e especialistas acontecem diariamente.

Segunda edição do evento deverá atrair 250 mil pessoas à Esplanada dos Ministérios

A II Bienal Brasil do Livro e da Leitura começa nesta sexta-feira (11), às 20h30, com palestra do escritor uruguaio Eduardo Galeano, homenageado internacional do evento. A programação de abertura inclui apresentações da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro e do Grupo Tarancón (América Latina), a partir das 22h, no auditório do Museu Nacional da República.

A edição deste ano, que se estenderá até 21 de abril, também homenageará Ariano Suassuna. Considerado por muitos críticos como o maior escritor brasileiro em atividade, ele fará palestra na terça-feira (15), também no Auditório do Museu Nacional.

A Bienal faz parte do Plano do Distrito Federal do Livro e da Leitura e é um dos maiores eventos literários do país. A programação inclui seminários, debates, palestras, encontros, oficinas, exibições de filmes, lançamentos de livros, exposições, homenagens, apresentações teatrais e shows de artistas como Edu Lobo, Ivan Lins, Carlos Lyra e MPB4.

A estrutura instalada em área de 16.500 metros quadrados na Esplanada dos Ministérios terá 200 estandes com as principais editoras e livrarias do país, além de auditórios, cafés e espaços de convivência. A expectativa dos organizadores é receber 250 mil pessoas – 50 mil a mais do que na primeira edição. O local ficará aberto das 10 às 22h e, ao contrário de vários outros eventos do gênero no país, terá entrada totalmente franca.

A estimativa é que a Bienal, que este ano apresentará cerca de 100 mil títulos – em 2012 foram 85 mil -, movimente R$9 milhões, com a venda de aproximadamente 500 mil livros. Estudantes e professores terão descontos nas obras adquiridas.

Foto: Mariana Raphael / Arquivo

Foto: Mariana Raphael / Arquivo

Evento começa nesta segunda-feira (7) e reunirá representantes da Espanha, Portugal, Colômbia e Chile

Brasília será sede do I Encontro Técnico Ibero-americano de Incentivo e Fomento: Investimento na cultura como vetor de desenvolvimento econômico e social, que começa hoje (7) e reúne nomes nacionais e internacionais confirmados para participar das mesas expositivas.

O evento acontece no centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, e vai até o dia 10 de abril. Para se inscrever, clique aqui.

Na terça-feira (8), para falar sobre modelos inovadores de gestão e financiamento de espaços culturais, às 9h, estarão presentes o consultor do La Fabrika de Madrid, Alberto Fesser, o gerente executivo da diretoria de Marketing do Banco do Brasil, Delano Valentim de Andrade, e do superintendente de Promoção Cultural da Bahia, Carlos Paiva.

Às 11h, a pauta é Difusão cultural e descentralização: um novo olhar na gestão dos projetos e recursos orçamentários. Para a mesa, estão confirmados a representante do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc-SP, Andrea de Araújo Nogueira, o especialista em Modelos de Difusão Cultural da la Casa Incierta (Espanha), Carlos Laredo, o assessor para o Teatro e Dança na França, François Duval, e o representante da Rede de Festivais da América Latina, Guilherme Reis.

Já na quarta-feira (9), às 9h, a discussão será Novos modelos: desafios da parceria público-privada no incentivo e fortalecimento da economia da cultura, onde serão discutidos os incentivos fiscais. Estarão na mesa o subdiretor geral da Promoção de Indústrias Culturais e Mecenato da Secretaria de Cultura de Madrid, Faustino Díaz Fortuny, o especialista em mecenato na América Latina, o chileno Cristian Antoine, e a superintendente da lei de Incentivo à Cultura da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro, Tatiana Richard.

As formas inovadoras de financiamento, parcerias e associativismo são o tema das 11h com as presenças do representante da Fundación La Caixa, Ignasi Miró, da professora da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de Cultura e Tecnologia, Gabriela Agustini, da representante do Movimento de Educação e Cultura da Estrutural – Banco da Estrutural, Deuzani Noleto, e da secretária de Fomento e Incentivo do Ministério da Cultura (MinC), Ana Cristina Wanzeler.

No último dia do evento (10), os desafios jurídicos administrativos e políticos da subvenção direta formam a pauta da mesa expositiva das 9h. Estão confirmados o diretor geral do DGartes Portugal, Samuel Rego, o subsecretário de Fomento da Secretaria de Cultura do DF, Leonardo Hernandes, e a diretora de Economia da Cultura da Secretaria de Cultura do Rio Grande do Sul.

Às 11h, os convidados debaterão os indicadores econômicos da cultura e o observatório cultural. São eles: o representante do Ministério da Cultura, Geraldo Luiz Horta de Auvarenga Júnior, o representante do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), Frederico Barbosa, e o diretor de Desenvolvimento e Monitoramento da Secretaria de Economia Criativa do Ministério da Cultura, Luiz Antônio Gouveia de Oliveira.

Todos os dias, a partir das 15h, acontecerão as reuniões técnicas a respeito dos temas discutidos pela manhã. Nestas atividades, a participação é exclusiva dos gestores inscritos no evento.

Foto: Brito / Arquivo

Foto: Brito / Arquivo

Espaço, que passou quase uma década fechado, se adequará às normas internacionais de museus

Fechado há quase 10 anos por determinação do Ministério Público, o Museu de Arte de Brasília (MAB) será reformado para receber o acervo de quase 2 mil obras do Distrito Federal, além de exposições itinerantes. A estimativa é que a obra comece dentro de 60 dias e dure cerca de oito meses.

A licitação de concorrência para realização das obras foi publicada nesta quarta-feira (19) no Diário Oficial do Distrito Federal. O valor total do investimento será de R$ 3,4 milhões.

“A política de recuperação de espaços culturais, que já entregou o Catetinho restaurado, o Panteão da Pátria, o Cine Brasília e entregará nos próximos dias a Casa do Cantador, encara agora outro grande desafio, que é a reforma e restauração do MAB”, afirmou o secretário de Cultura do DF, Hamilton Pereira.

MUDANÇAS - A principal mudança prevista para o local é a adequação do espaço às regras internacionais do Conselho Internacional de Museus (Icom). Além disso, o MAB deve receber alteração na estrutura, já que foi criado como um casarão do samba da elite na época de construção Brasília e virou museu anos depois, sem as adaptações necessárias.

A primeira questão é adequar os três pavimentos para receber as obras, com iluminação, temperatura e ventilação ideais. O projeto básico prevê, por exemplo, um talude que retire a terra ao redor do MAB e transforme em térreo o pavimento que hoje é subsolo.

No pavimento criado ficarão a reserva técnica com o acervo, dois laboratórios de restauro, um espaço para quarentena e triagem das obras, banheiros e uma sala multiuso com capacidade de até 120 lugares para debates, palestras, encontros, entre outros.

No primeiro andar, além da área livre de exposições, haverá um café, banheiros e uma escada de serviço. Já no segundo, haverá área de exposição, banheiros e área administrativa.

A obra prevê que sejam refeitas as instalações elétrica e hidráulica, adaptações para acessibilidade e entrada e saída de cargas.

padre

Espetáculo foi montado por moradores do Recanto das Emas com apoio do Fundo de Apoio à Cultura

A Cia Teatral H2O estreia esta semana, no Teatro Dulcina de Moraes, o espetáculo Santo Ciço, que retrata a vida de uma das maiores personalidades brasileiras, Cícero Romão Batista, mais conhecido como Padre Cícero ou “Padim Cíço”.

Patrocinada pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC) e com apoio da Administração Regional do Recanto das Emas, a trupe, com sede na cidade, produziu o espetáculo por cerca de nove meses. Durante a produção, foram realizadas diversas visitas da equipe a Juazeiro do Norte, onde o religioso foi pároco, além de extensa pesquisa bibliográfica.

“É uma superprodução. É a primeira vez que todo o processo de criação acontece em uma região administrativa (Recanto das Emas), onde mais da metade da equipe mora e que, por incrível que pareça, só tem um teatro, a sede da companhia, bancada pelos atores”, disse Márcio Rodrigues, ator que participa do espetáculo.

Segundo Paulo Russo, autor e diretor da peça, o texto pretende traçar um painel do religioso fugindo da sua reconhecida importância como “santo popular”, e político da região, mas voltado para o ser humano e suas angústias.

“O trabalho aborda a questão religiosa e as crenças do Padre Cícero, além de também ser uma homenagem aos 170 anos de seu nascimento. A peça, a partir do milagre da hóstia da beata Maria Araújo, apresenta seus dilemas íntimos e com a igreja por conta da sua fé, que culminaram na sua excomunhão”, comentou Paulo Russo.

A Cia Tetral H2O, criada há 15 anos, já tem apresentações agendadas para Goiânia e pretende percorrer o Distrito Federal e outros estados com a peça.

“O que nos motiva é o próprio ato de atuar. É muita luta, temos muito pouco apoio. O Santo Ciço é um sonho realizado, mais pela fé no teatro do que pelo dinheiro”, ressaltou Kacus Martins, ator e diretor-presidente da companhia desde a sua criação.

O FAC, instituído por lei em 1991, é o principal instrumento de incentivo às atividades artísticas e culturais da Secretaria de Cultura do DF. Seus projetos são selecionados por meio de editais públicos.

Após as apresentações, como contrapartida ao apoio do Fundo, a companhia realizará apresentações e palestras gratuitas sobre o Padre Cícero em duas escolas da rede pública de Educação do Distrito Federal.

SERVIÇO:

Santo Ciço

Data: De 14 a 22 de março

Horário: 21h

Ingresso: R$ 20 (meia)

Local: Teatro Dulcina de Moraes (SDS Bloco C, n° 30/64 – Ed. FBT)

Informações: 3028-2118

abrace

Festa terá dinheiro revertido para tratamento de crianças com câncer

O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha será palco de um baile que resgatará a magia dos carnavais tradicionais, com direito a confete, serpentina e as famosas marchinhas. A festa “Abrace com Confete e Serpentina” será no dia 22 de fevereiro e é uma parceria entre a Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace) e a Secretaria Extraordinária da Copa do GDF. O encontro na arena abre a programação do carnaval 2014 na cidade.

A banda Terminal Zero animará os foliões na Área VIP do estádio. No repertório, marchinhas de sucesso como Allah-la Ô, de Haroldo Lobo e Nássara, A Pipa do Vovô, de Manoel Ferreira e Ruth Amaral, e tantas outras. Toda a arrecadação será destinada para a expansão do tratamento de crianças com câncer.

O baile começa às 22h, e a alimentação e bebidas estão incluídas no preço da entrada, que varia de R$ 200 (individual) a R$ 2.500 (mesa para 10 pessoas). As fantasias mais criativas serão premiadas no evento.

UNIDADES DE APOIO – Como a Secretaria de Saúde do DF pretende realizar transplantes de medula óssea no Hospital da Criança José Alencar, a presidente da Abrace, Ilda Peliz, explicou que, após a cirurgia, os pacientes precisam ficar isolados por cerca de seis meses. A associação mantém uma Casa de Apoio no Guará e, com os recursos arrecadados com o baile, construirá quatro unidades de isolamento para receber os transplantados e duas unidades de pacientes terminais e cuidados paliativos.

Serão 14 leitos novos. “O baile no Mané abre o carnaval do DF e inaugura, também, nosso calendário para 2014. Vamos mostrar o potencial do estádio para ajudar a sociedade além do futebol. É uma área nobre, que precisa ser conhecida e ocupada pela sociedade de Brasília”, disse Ilda.

Referência no tratamento a crianças com câncer, o Hospital da Criança foi inaugurado pelo GDF em parceria com a Abrace, em 2011. Em dois anos de funcionamento, a unidade já realizou mais de 750 mil atendimentos. O governo local investe, por mês, R$ 4,8 milhões no hospital, e já está construindo o segundo bloco, com previsão de entrega ainda para este ano, que aumentará em 10 vezes a sua capacidade de receber pacientes.

Para o secretário Extraordinário da Copa, Claudio Monteiro, o baile em prol da Abrace é mais uma oportunidade para destacar a função social do Mané Garrincha. Ele lembrou que no ano passado a arena brasiliense recebeu um evento do Sesi contra a exploração sexual infantil, com a participação de mais de 3 mil adolescentes de todo o Brasil.

“Temos uma grande arena multiuso que é um espaço que vai muito além da diversão, do entretenimento. A parceria com a Abrace, para ajudar no tratamento das crianças com câncer, é mais uma prova de que o investimento na construção do estádio ainda vai render bons frutos para toda a sociedade brasiliense”, concluiu Monteiro. (Informações da ComCopa)

SERVIÇO:

Festa de pré-carnaval “Abrace com Confete e Serpentina”

Onde: Área VIP (N2) do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Quando: sábado, dia 22 de fevereiro, às 22h.

Preços: R$ 200 (convite individual) e R$ 2.500 (mesa para 10 pessoas)

Local de venda: Abrace (QE 25, Área Especial I, CAVE, Guará II)

Mais informações: 3209-8800

Verba será usada pelas escolas de samba e blocos de rua na organização da folia de Momo de 2014

Os foliões de Brasília já podem começar a se preparar para o Carnaval 2014, que recebeu, este ano, R$13,1 milhões em investimentos do GDF. Com o tema “Carnaval da Copa”, a programação oficial foi divulgada hoje e prevê quatro dias de festa, de 1º a 4 de março, com desfiles na Passarela da Alegria, pela segunda vez no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson.

“O Carnaval de Brasília já se profissionalizou e, agora, aprimora seus critérios para se igualar às melhores folias do país. Essa é a maior festa popular do Brasil e estamos trabalhando para que se constitua como uma festa de maior dimensão na capital federal”, destacou o secretário de Cultura, Hamilton Pereira, durante a coletiva de imprensa, no Palácio do Buriti.

“Preparamos uma estrutura de 300 metros para a Passarela da Alegria, que terá arquibancadas com capacidade para 20 mil pessoas, além de praça de alimentação”, complementou o coordenador-geral do Carnaval, Dorival Brandão.

Segundo ele, as estruturas receberão R$ 5 milhões em investimentos e outros R$ 650 mil foram aplicados para outras contratações artísticas. Além disso, o GDF repassou às escolas de samba R$ 3,2 milhões no dia 8 de janeiro, além de R$ 2,3 milhões liberados na segunda-feira (27).

“Com isso, as escolas terão recebido 90% dos recursos, que totalizam R$ 5,9 milhões. O restante será repassado depois das festividades, mediante prestação de contas”, complementou Hamilton Pereira.

“Nós passamos a ser respeitados pelo governo, que está trabalhando no sentido da institucionalização do Carnaval, permitindo um maior diálogo com o estado para atender nossas reivindicações”, enfatizou o presidente da União das Escolas de Samba e Blocos de Enredo (Unesb), Geomar Leite.

O presidente anunciou duas novidades para este ano: “Teremos dois novos blocos para o desfile, que são o Coruja Serrana, de Sobradinho II, e os Unidos de Vicente Pires”.

Os desfiles começam às 20h e terminam às 4h do dia seguinte, nos quatro dias de folia. A apresentação terá seis escolas de samba do grupo especial, 10 do grupo de acesso, além de cinco blocos de enredo. Ao todo, participarão mais de 10 mil pessoas nos desfiles e a expectativa é de receber mais de 20 mil visitantes.

Para garantir a festa, outras 1,2 mil pessoas foram contratadas pelas escolas – costureiros, marceneiros, serralheiros, compositores, intérpretes, coreógrafos, entre outros.

BLOCOS DE RUA - Além das escolas de samba, o carnaval contará com a programação dos blocos tradicionais, que receberam R$ 1,6 milhão. A folia começa com o Pré-Carnaval, que reúne todos os blocos no dia 22 de fevereiro, a partir das 16h, na 302/303 Norte.

As apresentações também ocorrerão em Brasília, Ceilândia e Taguatinga e no Parque da Cidade, onde haverá a presença do bloco infantil Baratinha.

Na estrutura montada na Esplanada dos Ministérios, o Gran Folia terá grupos como Baratona, Raparigueiros, Galinho de Brasília, Mamãe Taguá, Menino de Ceilândia, Asé Dudu e bandas locais. Em 2013, os blocos reuniram mais de 350 mil pessoas. A festa começa sempre às 16h.

PARCERIA PROVADA - A Antarctica será colaboradora do Carnaval de Brasília. Com isso, o circuito de blocos de rua terá reforço de 300 profissionais que auxiliarão no evento, 360 pontos de banheiros químicos, 10 tendas de apoio no circuito Gran Folia e 300 placas de sinalização na área do circuito.

Além disso, serão distribuídos 400 kits com guarda-sol, caixas de isopor e uniformes para ambulantes; 20 mil ‘Guias do Folião’ e 30 mil brindes para o público e também treinamento para 400 ambulantes.

“É comum que os brasilienses saiam de Brasília para curtir o Carnaval em outras cidades. Queremos contribuir com os esforços para mostrar que aqui também temos festas organizadas e de qualidade”, afirmou o gerente regional de Marketing da Ambev, Nelson Mattera.

Também serão entregues kits aos catadores de lixo de ONGs parceiras, que farão a coleta seletiva das latas de alumínio consumidas durante os blocos. (Ailane Silva, com informações da Secretaria de Cultura)

Cidade receberá cursos de disciplinas variadas já a partir do segundo semestre do ano, segundo expectativa da Secretaria de Educação

A descentralização da Escola de Música de Brasília (EMB) beneficiará os moradores de Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, Brazlândia e Recanto das Emas e expandirá os trabalhos já realizados há 50 anos pela sede do Plano Piloto.

O anúncio foi feito pelo secretário de Educação, Marcelo Aguiar, que destacou que a ideia surgiu de uma vistoria no terreno do SESI, que passa a ser administrado pelo GDF.

“Fizemos uma vistoria no espaço e descobrimos que existiam salas de aula preparadas para receber aulas de música, com cuidados com acústica, além de um grande auditório. A ideia de levar a Escola de Música veio de imediato e foi aprovada rapidamente pelo governador”, explicou Marcelo Aguiar à Agência Brasília.

De acordo com o secretário de Educação, ainda não existe previsão de quantos alunos serão beneficiados, mas a ideia é que os mesmos professores e a mesma estrutura do Plano Piloto sejam levados a Ceilândia, mantendo a “qualidade, o profissionalismo e a dedicação”.

“A Escola de Música de Brasília tem respeitabilidade nacional e internacional. Temos formado músicos eruditos e populares, que já fazem sucesso como Ney Matogrosso, Oswaldo Montenegro, Hamilton de Holanda e André Vasconcelos”, enfatizou.

Como o prédio está pronto e em boas condições, de acordo com o Marcelo Aguiar, o GDF só precisará fazer “pequenos ajustes” para dar início às aulas no novo espaço, o que deve ocorrer no segundo semestre deste ano.

HISTÓRIA – A descentralização da EMB também será uma homenagem ao maestro Levino de Alcântara. As primeiras aulas de música na rede pública foram dadas por ele na Escola Ave Branca, em Taguatinga, local onde surgiu o primeiro coral da capital do país, o Madrigal. (Juliane Sacerdote, da Agência Brasília)

Curso internacional de verão da escola de música de Brasília reunirá quase 1,3 mil alunos. Foto Mary Leal

Curso internacional de verão da escola de música de Brasília reunirá quase 1,3 mil alunos. Foto Mary Leal

 

Começou nesta terça-feira (14), a 36ª edição do Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília, realizada pela Secretaria de Educação. As aulas acontecerão até o próximo dia 25, e 1,3 mil alunos deverão participar da formação.

A abertura desta edição será marcada por um grande concerto em homenagem aos 50 anos da Escola de Música na sala Plínio Marcos, da Funarte, às 20h. Durante todos os outros 11 dias de curso, a Funarte e a Escola de Música serão palco de apresentações, sempre às 19h30, de alunos e professores.

O 36º Curso Internacional de Verão de Brasília pretende, além de aperfeiçoar o conhecimento em música, promover intercâmbio e troca de experiências pedagógico-musicais e oportunizar o acesso democrático às aulas de música ministradas por corpo docente de renome no meio artístico.

Pela primeira vez, a Casa abriu edital para a ocupação de espaços. Foto: Silvio Abdon/CLDF

Pela primeira vez, a Casa abriu edital para a ocupação de espaços. Foto: Silvio Abdon/CLDF

Os artistas do Distrito Federal poderão contar, mais uma vez, com espaço na sede da Câmara Legislativa para a realização de exposições, encontros e outras atividades artísticas. Nesta semana, a Casa concluiu a seleção dos sete projetos que deverão ocupar os espaços em 2014.

Fotógrafo e servidor da CLDF, Rinaldo Morelli integra o conselho curador de cultura da Câmara e ressalta a importância de o Legislativo contribuir para o fomento da arte feita por produtores da cidade. “Valorizar e incentivar o artista local é dever de uma instituição que representa toda a sociedade do DF. Estamos satisfeitos por termos conseguido abrir um espaço público para artistas de cidades satélites, que muitas vezes encontram dificuldades para expor seus trabalhos”, observa.

Os projetos selecionados não vão receber suporte financeiro da Câmara, mas terão espaço cedido nas dependências da Casa para a montagem de exposições e a realização de outras atividades durante o ano. Entre os requisitos para a escolha dos projetos esteve a comprovação de residência fixa no Distrito Federal, evidenciando o objetivo de incentivar o meio cultural local. Entre as propostas selecionadas estão exposições de artes plásticas, além da realização de eventos musicais e literários. A programação das atividades culturais deve ser divulgada no próximo mês.

Confira os projetos aprovados pelo conselho curador de cultura da Câmara Legislativa:

- “Síndrome do Dom Quixote”. Proponente: Naura Coelho Limm;

- “Os cardeais”. Proponente: Sanagê Cardoso;

- “Prêmio da Música Independente”. Proponente: GRV Produções Culturais Ltda;

- “Cine Ar”. Proponente: Beatriz Sanches;

- “Geometria Abstrata”. Proponente: Hosana Bezerra;

- “Encontro DiaIógico Brasília Capital das Leituras”. Proponente: Dinorá Calçado;

- “O mestre da meditação que transforma arte em sabedoria”. Proponente: Luisa Graciela Schwarz.

(Por Éder Wen – Coordenadoria de Comunicação Social)

Balet

O Projeto de Lei n 1.412/2013, proposto pela distrital Luzia de Paula, assegura a reserva de cota de 5% para os artistas com deficiência física nas programações de eventos culturais promovidos ou patrocinados com recursos pblicos do Distrito Federal. Diz a parlamentar que sua proposta visa ainda garantir tratamento prioritário aos referidos artistas, de maneira que eles possam exibir o seu talento, obedecendo assim determinação contida no art. 2º da Lei Orgânica do DF, o qual diz que ninguém será discriminado ou prejudicado em razão de deficiência física, imunológica, sensorial ou mental.

“Falamos muito em acessibilidade para as pessoas com deficiência, sobretudo nas vias públicas e edificações prediais, com a construção de rampas, doação de cadeiras de rodas e outros equipamentos destinados a facilitar a sua locomoção, não resta dúvida que isso é extremamente importante, mas ninguém se lembra da acessibilidade artística e cultural, como se a pessoa com deficiência não desenvolvesse a sua sensibilidade na área das artes”, afirma Luzia de Paula.

A parlamentar diz que é obrigação do Estado assegurar as condições adequadas para que os artistas com deficiência física possam produzir e mostrar sua arte “A administração pública investe milhões em atividades artísticas e culturais, custa destinar um pouco do espaço nos eventos para os artistas com deficiência, remunerando-os dignamente por isso?”, questiona a distrital. O projeto encontra-se na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da Câmara Legislativa com parecer favorável a sua aprovação.

A estrutura montada em Brasília para receber a Gymnasiade 2013 reafirma a capacidade da capital federal de sediar grandes eventos internacionais, segundo a avaliação dos secretários de Cultura, de Esporte e de Turismo ao visitarem os espaços que receberão a competição.

“Brasília amadureceu sua capacidade de oferecer serviços de qualidade na área de Cultura e Esporte. A capital do País recebe a Gymnasiade com a dignidade que o evento merece”, declarou o secretário de Cultura, Hamilton Pereira.

O GDF investiu cerca de R$7 milhões nas reformas e reestruturações dos quatro espaços que receberão o evento, estruturas que ficarão de legado para a cidade.

Avaliação foi dada pelos secretários de Cultura, de Esporte e de Turismo ao visitarem espaços que receberão a Gymnasiade 2013. Foto: Carlos Gonzaga

Avaliação foi dada pelos secretários de Cultura, de Esporte e de Turismo ao visitarem espaços que receberão a Gymnasiade 2013. Foto: Carlos Gonzaga

“O Governo do DF assumiu a responsabilidade de receber a Gymnasiade 2013, assim como outros grandes eventos, por acreditar no potencial de sua equipe de trabalho. A conclusão das reformas deixará um grande legado à sociedade”, ressaltou o secretário de Esporte, Julio Cesar Ribeiro.

Além disso, uma licitação de R$6,2 milhões foi realizada para montar infraestrutura e sistemas de som, cenografia, iluminação, recursos humanos especializados, equipamentos de ginástica e tendas necessárias para a realização dos jogos.

A Gymnasiade 2013 reunirá em Brasília mais de 1,7 mil jovens de 35 países, com idades entre 14 e 17 anos, muitos deles futuros destaques olímpicos.

“Antigamente um evento dessa magnitude seria montado por alguma empresa de São Paulo ou do Rio de Janeiro. Hoje ele é completamente feito por empresas locais que acreditam no potencial de Brasília e mostram que o turismo e os grandes eventos são a mola propulsora da economia local”, lembrou o secretário de Turismo, Luis Otávio Neves.

PALCO – Quatro praças esportivas em Brasília serão palco das competições. Na piscina do Complexo Ayrton Senna ocorrem as disputas de natação, e no Ginásio Nilson Nelson o torneio de ginástica artística.

Durante a visita, os secretários conheceram o espaço das piscinas e viram o ensaio dos alunos de ginástica que se apresentarão nesta quinta-feira (28) na abertura do evento.

No Centro de Convenções Ulysses Guimarães acontecerão os torneios de ginástica rítmica e ginástica aeróbica e concentração com os atletas do xadrez. No Centro de Treinamento do Corpo de Bombeiros serão disputados os torneios de atletismo, judô e karatê.

Secretaria de Cultura conclui primeiro processo administrativo sobre contratações artísticas

A empresa JK Serviços de Produções e Eventos LTDA foi declarada inidônea e está proibida de contratar com a Administração Pública, a partir desta quinta-feira (21).

A determinação é uma punição que resulta do processo administrativo aberto em agosto para apurar irregularidades em contratações artísticas entre janeiro de 2012 e maio de 2013.

O processo aberto pela Secretaria de Cultura encontrou irregularidades nas documentações apresentadas pela empresa. Foram encontrados problemas nos comprovantes de preço de artistas contratados em valores acima do praticado pelo mercado, em eventos que não ocorreram.

A empresa está entre as dez que mais firmaram contratos com o GDF para apresentações artísticas e eventos neste período. Ao todo, ela recebeu R$ 958 mil dos cofres públicos.

“Este é só um dos processos administrativos que abrimos e estamos apurando. O segundo passo é apurar qual foi o prejuízo causado por essas empresas e encaminhar o resultado para o Ministério Público para que ele possa tomar as medidas cabíveis para devolução dos recursos públicos”, explicou o subsecretário da Unidade Administrativa da Secretaria de Cultura, Alexandre Rangel.

Outros nove empresas são investigadas em cerca de 60 processos administrativos abertos por indícios de irregularidades. Todas elas são convocadas para se defender e apresentar as explicações.

No caso da JK, ela foi convocada e preferiu não se defender. Com a decisão, ela fica impedida de participar de licitações e firmar contratos com qualquer órgão público do Distrito Federal, do governo federal e de qualquer outro governo estadual e municipal enquanto existirem os motivos da punição ou até que ela seja reabilitada pela secretaria.

Exposição Revendo Reverón - O Relâmpago Capturado foi campeã na categoria editorial e recebeu reconhecimento mundial

Exposição Revendo Reverón – O Relâmpago Capturado foi campeã na categoria editorial e recebeu reconhecimento mundial

O Museu Nacional da República ganhou, este mês, o prêmio internacional CLAP – referência mundial em prêmios de desenho, branding e comunicação -, referente ao catálogo da exposição Revendo Reverón – O Relâmpago Capturado, do artista venezuelano Armando Reverón.

A exposição foi campeã, em Barcelona, na categoria editorial e recebeu o reconhecimento mundial de melhor trabalho de ilustração gráfica aplicada a um projeto editorial.

A participação no concurso internacional foi realizada pelos artistas gráficos Celia Matsunaga e Daniel Mira: “O projeto foi encaminhado por ser um evento de grande importância na área de design internacional. Estamos felizes por essa conquista ao Brasil”, afirmou Daniel.

O diretor do Museu Nacional da República, Wagner Barja, foi o curador da exposição, diretor de arte e organizador editorial.

“A exposição brasiliense teve o privilégio de contar com dois profissionais da capital federal. Os artistas plásticos da cidade nos orgulham por levar esse prêmio de grande expressão internacional e de peso na cena do desenho gráfico mundial”, comentou Barja.

A mostra Revendo Reverón – O Relâmpago Capturado ocorreu no Museu Nacional da República, de 6 de dezembro de 2012 a 10 de fevereiro de 2013. Ao todo, foram 174 obras, entre pinturas, desenhos, objetos e fotografias.

Segundo Barja, a pintura de Reverón capturou relâmpagos e tempestades na intensidade da luz solar do Caribe, por esse motivo o nome da exposição.

BIOGRAFIA – Nascido em Caracas, em 1889, Reverón é considerado um dos artistas mais importantes na busca da reafirmação de uma arte latino-americana modernista e contemporânea.

As paisagens e o homem venezuelano que aparecem em suas obras revelam um pintor apaixonado pelas tradições e costumes do seu país.