Inflação

Número referente a novembro está abaixo do teto estabelecido pelo Banco Central, de 6,5%

A inflação medida em novembro no Distrito Federal referente ao acumulado dos últimos 12 meses foi de 6% e, com isso, a unidade da Federação continua abaixo do teto de 6,5% estabelecido pelo Banco Central, a exemplo do que ocorreu nos outros meses deste ano. O dado – divulgado nesta sexta-feira (5) pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) – também é menor do que a média nacional, de 6,59%.

“No caso do DF, as oscilações são muito mais acentuadas, no entanto, o IPCA ficou bem abaixo do teto nacional, em 0,15%, trazendo o acumulado de 12 meses para exatamente 6%, mostrando certa volatilidade, mas confirmando, também, uma tendência de acomodação da inflação percebida desde junho”, explicou o presidente da Codeplan, Júlio Miragaya.

Além de conseguir manter-se abaixo do teto, o DF neste mês apresentou uma considerável queda, já que em outubro o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) marcou 6,42%. Já na análise mensal, o acréscimo em novembro ficou em 0,15%, mostrando muita irregularidade ao longo do ano.

No país, os grupos que mais contribuíram em pontos percentuais para o índice foram alimentação e bebidas (0,77 p.p.), habitação (0,69 p.p.) e transportes (1,64 p.p.). Já na capital federal, os elementos em alta são alimentação e bebidas (0,31 p.p.), educação (4,51 p.p.), vestuários (0,93 p.p.), e o destaque é a queda nos transportes (0,57 p.p.).

Segundo o economista da Codeplan Newton Marques, “basicamente, os três principais responsáveis pela inflação no DF, ao longo de doze meses, foram alimentação e bebidas, habitação e despesas pessoais, observando, também, que os transportes vêm caindo bastante”, disse.

ALIMENTOS

Segundo o índice Ceasa do Distrito Federal (ICDF), referente ao mesmo período, a variação nos preços foi de 5,95%, sendo que as frutas aumentaram 1,42%, os legumes, 15,73%, as verduras, 35,7%, e ovos e grãos, 3,63%.

No setor frutífero, o principal responsável pelo aumento foi o abacate (57,7%) por conta do período das entressafras. Registraram queda o mamão-havaí (-2%) e a manga-allen (-18,7%).

Para o grupo de legumes, as altas foram da batata lisa (129,59%) e abobrinha e cenoura (57,4%). As reduções foram para o chuchu e quiabo (-20%). Quanto às verduras, alta da alface americana (34,9%) e couve (42%). Destaque para a queda do único item do setor, o milho verde (-8,21%).

O índice é baseado no acompanhamento de preços de 65 produtos hortifrutigranjeiros no mercado atacadista do Distrito Federal. (Agência Brasília)

Leave a Reply