Samanta Sallum

Samanta Sallum

Capital apresenta ações realizadas na Copa do Mundo da FIFA(TM) 2014 no país sede do próximo Mundial

Considerada referência na preparação e na realização da Copa do Mundo da FIFA(TM) 2014, Brasília foi convidada a apresentar sua experiência aos russos. A capital foi tema de palestra, em Moscou, como exemplo bem sucedido na organização de megaeventos.

O painel “Cidade-sede da Copa – Uma oportunidade para Brilhar” foi dedicado à nossa capital em workshop realizado pela FIFA e pelo Comitê Organizador Russo, na semana passada. Brasília se destacou entre as sedes ao ser eleita a melhor nas áreas de segurança pública, limpeza urbana, gastronomia e sinalização turística.

Resultados confirmados pela pesquisa do Ministério do Turismo com visitantes estrangeiros: 96,3% declararam ter intenção de voltar à capital. O mais alto índice de satisfação alcançado por uma cidade brasileira.

Economia- A projeção internacional de Brasília impressionou os organizadores do evento. O resultado foi visto nas milhares de reportagens sobre a capital no noticiário estrangeiro. Jornais, como The New York Times, deram destaque às belezas e à organização da sede. O reconhecimento à cidade, projetada por Lucio Costa e museu a céu aberto das obras de Niemeyer, deu grande impulso ao turismo, contribuindo para o aquecimento da economia local.

A capital alcançou o terceiro lugar, entre as 12 cidades-sede em número de turistas estrangeiros registrados no Mundial. Dos 632.646 turistas que passaram por aqui, 143.743 eram de outros países.

Legado - A bem sucedida execução nos preparativos para a Copa do Mundo da FIFA(TM) 2014 e o cumprimento do calendário de obras estão entre os fatores positivos que deram destaque à capital. Estádio, aeroporto, obras viárias e sinalização foram entregues dentro do cronograma. E o principal: a lição que Brasília deu exemplo foi a de legado. Todas as melhorias foram realizadas para ficarem de forma permanente na cidade, em benefício da população, como o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) do DF, da Secretaria de Segurança Pública.

A eficiência operacional do Estádio Mané Garrincha como arena multiuso chamou a atenção dos russos. A agenda cheia e diversificada de eventos, antes da Copa do Mundo da FIFA(TM) 2014 e depois do Mundial, foi mostrada no evento como modelo a ser seguido pelas futuras arenas na Rússia.

Mesmo sem ter times na primeira divisão de futebol, a arena brasiliense se mostrou funcional: realizou 67 eventos, com público de 1,6 milhão de pessoas. Foram partidas de futebol (sete do Mundial, futebol de salão, Torneio Internacional de futebol feminino), shows nacionais e internacionais, além de diversos eventos institucionais.

Reconhecimento - “É gratificante, depois de tanto trabalho, ter nossa cidade reconhecida internacionalmente. O governador Agnelo Queiroz se empenhou em preparar Brasília para o evento, mas, principalmente, nosso foco era no legado; que os benefícios dos investimentos fossem usufruídos pela nossa população”, destacou o ex-secretário Extraordinário da Copa, atual secretário de Justiça e Cidadania, Claudio Monteiro.

O secretário de Turismo e Projetos Especiais, Luís Otávio Neves, reforça o marco da Copa para Brasília: “Nossa cidade ganhou grande projeção, deu um grande salto no turismo, nossa receptivo foi aprovado e vamos continuar a colher os resultados disso nos próximos anos”.

Convidada a representar a capital no evento em Moscou, a Coordenadora de Comunicação para a Copa em Brasília, Samanta Sallum, explicou a importância do intercâmbio: “Apesar das realidades serem diferentes, os russos têm as mesmas preocupações e expectativas que, nós brasileiros, tivemos com a Copa. E se interessaram pelo trabalho desenvolvido em Brasília, querem aprender um pouco com a gente.”

Leave a Reply