Da pré-escola à faculdade, alunos de todas as idades e de diversas regiões do país aprendem sobre sustentabilidade e outros temas em visitas ao Mané Garrincha. Mais de 10 mil estudantes já conheceram o novo estádio

“O estádio é uma grande ferramenta pedagógica a céu aberto. Estamos diante de uma obra que beneficia diretamente o aprendizado de alunos e universitários em várias disciplinas do conhecimento”. A constatação é da professora de Urbanismo Fernanda Corrêa, da Faculdade Dom Pedro II, localizada no interior de São Paulo. À frente de uma turma de 40 alunos de arquitetura, ela esteve na arena conhecendo os vestiários, o campo de futebol e os espaços de convivência do Mané Garrincha.

A estudante de arquitetura Regiane Barbosa, 23 anos, conta a experiência única de poder conhecer de perto um estádio de Copa do Mundo e o aprendizado que a visita proporciona: “Estou surpresa com a dimensão da obra. Este espaço é uma sala de aula expositiva, onde podemos assimilar na prática conceitos teóricos aprendidos na faculdade”.

Interesse nacional – O programa de visitação do Mané Garrincha recebe escolas, universidades e diversas instituições e já atraiu mais de 10 mil visitantes. O interesse vai além das fronteiras do Distrito Federal. Já visitaram o Estádio Nacional de Brasília estudantes de Belo Horizonte, do Espírito Santo, Rio de Janeiro e de Goiás.

Para o secretário de Turismo e Projetos Especiais do DF, Claudio Monteiro, as visitas dos estudantes confirmam o caráter multiuso da arena brasiliense, inaugurada em maio de 2013: “É muito importante a sociedade saber e entender que esse estádio vai muito além do futebol. É um equipamento precioso para o desenvolvimento econômico, social e cultural da nossa cidade. O interesse e aprendizado desses estudantes são prova disso.”

Multidisciplinar – A visitação ao estádio também promove o aprendizado de alunos dos ensinos Fundamental e Médio. Marcos Souza, de 14 anos, esteve na arena junto com uma turma de 80 adolescentes do Centro de Ensino Fundamental 01 de Brasília. Ele conta que, durante o passeio, percebeu que para construir o estádio foi necessário aplicar conhecimentos matemáticos como geometria, cálculo e lógica. “O melhor de tudo é que podemos aprender de forma interessante, saindo da forma convencional da sala de aula”, comenta Marcos.

Professora de Biologia, Izalci Carvalho, de 38 anos, explica que a visita ao estádio desperta nos alunos o interesse por diversas disciplinas. “Trabalhamos com eles projetos na área de Ciências Naturais e também aproveitamos para desenvolver a escrita e oralidade  dos alunos com  redações sobre a temática da sustentabilidade”, ressalta.

Os estudantes mais novos também curtem a oportunidade de conhecer o Mané Garrincha. Com muita brincadeira e correria, os pequenos se encantam com o novo cartão-postal da cidade, assim como os seus pais. Foi o caso da dona de casa Telma Amaral, de 35 anos, que esteve no local pela primeira vez junto com a filha Beatriz, de 3 anos, em uma visita organizada pelo colégio 21 de Abril. “Trazer essas crianças para conhecer o estádio é uma oportunidade única. Isso vai ficar marcado não só na história deles como também na nossa”, afirmou Telma.

Cidadania – Além das visitas das instituições de ensino, o Estádio Nacional de Brasília também recebeu as edições do programa GDF Junto de Você, que trouxe moradores de várias regiões administrativas do DF para conhecer por dentro a arena brasiliense.

Serviço:

A visita ao Mané Garrincha é gratuita e mediante a disponibilidade da agenda do estádio.  As instituições interessadas devem encaminhar a solicitação pelo e-mail: estadio.visitas@gmail.com

Leave a Reply